O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo para a paz mundial.

O Instituto de Economia e Paz estima que, em 2019, o impacto da violência e do conflito na economia global foi de 14,4 biliões de dólares. Isto é um custo de cerca de 5 dólares por dia para cada pessoa no planeta.

Os números ganham outra grandeza quando temos em consideração que 689 milhões de pessoas — mais de 9% da população mundial — vivem com menos de 1,90 dólares por dia, segundo dados do Banco Mundial.

Mais de 10% do PIB mundial está a ser gasto para conter, prevenir e lidar com as consequências da violência, escreve o Big Think. Os dez países mais afetados do mundo estão a gastar até 59% do seu PIB com os efeitos da violência.

“Pôr um preço na paz e na violência ajuda-nos a ver os valores desproporcionalmente altos gastos na criação e contenção de atos violentos em comparação com o que é gasto na construção de sociedades resilientes, produtivas e pacíficas”, explica o fundador do IEP, Steve Killelea.

O rumo das coisas parece, no entanto, estar a seguir um bom caminho. O impacto económico da violência diminuiu em 2019 pelo segundo ano consecutivo. Isto é resultado de o mundo estar a ficar mais pacífico. Ainda assim, em algumas zonas do mundo — como na América Central e nas Caraíbas — o custo da violência aumentou.

Síria, Afeganistão e Sudão do Sul foram as nações mais afetadas pela guerra e pela violência.

O relatório do IEP, intitulado “The Economic Value of Peace 2021, faz uma associação direta entre paz e prosperidade. Desde 2000, os países que se tornaram mais pacíficos tiveram um crescimento médio do PIB mais alto do que aqueles que se tornaram mais violentos, dita o relatório.

Até a mais pequena melhoria na paz mundial pode ter um efeito gigante. “Por exemplo, uma redução de 2% no impacto global da violência é aproximadamente equivalente a toda a ajuda internacional para o desenvolvimento em 2019″, escreve o Instituto de Economia e Paz.

Os regimes autoritários perderam, em média, 11% do PIB para os custos da violência, enquanto nas democracias, o custo foi de apenas 4% do PIB.

O relatório usa 18 indicadores económicos para avaliar o custo da violência. Os três principais são gastos militares, o custo da segurança interna e homicídio.

Daniel Costa Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …

Emprego, formação e pobreza. Cimeira Social marca "o mais ambicioso compromisso" da UE

A Cimeira Social arrancou, nesta sexta-feira, no Porto, com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da UE, num evento que pretende definir a agenda social da Europa para a …

"Uma cena da Idade Média". Refugiado encontrado morto e cercado de ratos em acampamento grego

O jovem, proveniente da Somália, foi encontrado morto dentro de uma tenda no início desta semana. No momento em que as autoridades chegaram ao local, cerca de 12 horas após a morte do rapaz, o …

Coreia do Norte alega que a covid-19 poderia flutuar em balões vindos do Sul

A Coreia do Norte pediu aos seus cidadãos que não leiam panfletos de propaganda enviados através de balões do Sul, alegando que a covid-19 poderia entrar no país através das gotículas. De acordo com a agência …

Autoagendamento a partir dos 60 anos deve arrancar no final da próxima semana

O autoagendamento para a vacinação contra a covid-19 deverá passar a contemplar as pessoas a partir dos 60 anos, em vez dos atuais 65, já no final da próxima semana, adiantou hoje à Lusa fonte …

Comandos. MP pede condenação de cinco arguidos a penas entre dois e 10 anos de prisão

O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação de cinco dos 19 arguidos no processo relativo à morte de dois recrutas dos Comandos, em 2016, a penas de prisão entre dois e 10 anos. Nas alegações …

Juventus quer Zidane para o lugar de Pirlo

O insucesso desportivo da Juventus esta temporada deve fazer com que Pirlo saia do clube. Zidane, que também estará de saída do Real Madrid, é o favorito da vecchia signora. Zinédine Zidane estará a pensar seriamente …

“Incompetência e arrogância”. Cabrita está (novamente) debaixo de fogo, partidos pedem a sua demissão

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, está mais uma vez no centro da polémica. Depois de ter avançado com uma requisição civil para que mais de 20 imigrantes fossem transportados para o Zmar, durante a …

Fernando José é o candidato do PS a Setúbal. Ana Catarina Mendes concorre à Assembleia Municipal

O deputado e vereador socialista Fernando José é o cabeça de lista do PS às próximas eleições autárquicas para a Câmara de Setúbal e Ana Catarina Mendes à Assembleia Municipal, revelou fonte oficial do Partido …