Professores de universidade brasileira criam vila para envelhecerem juntos

Professores da Unicamp, uma universidade brasileira, tinham a ideia de envelhecer junto dos amigos. Por isso, criaram um projeto de moradia chamado Vila ConViver, uma espécie de comunidade para que possam aproveitar a velhice.

A ideia surgiu em 2014, de um grupo de trabalho sobre as chamadas cohousings – moradias criadas e administradas pelos próprios idosos, que decidem entre amigos como e onde querem viver a reforma.

A associação formada por professores sindicalizados aposentados (Adunicamp) já conta com quase 200 pessoas.

Sérgio Mühlen, de 61 anos, lembra-se de quando uma colega teve que se mudar para uma casa de repouso depois de ficar doente. Foi aí que Sérgio percebeu a necessidade de planear a vida como reformado: “Era a última coisa que ela queria“.

Há cerca de um ano e meio, o professor diz ter encontrado a solução que procurava no modelo de cohousing. Juntou-se ao grupo de trabalho do Vila ConViver, que estuda implementar cohousings numa área de 20 mil metros quadrados no subúrbio de Campinas.

O local vai abrigar, principalmente, professores reformados da Unicamp. “Será uma comunidade sénior solidária, de apoio mútuo”, explicou Mühlen.

Cerca de 70 pessoas participam no projeto e o custo será de cerca de 400 mil reais por unidade – cerca de 98 mil euros -, com pagamento mensal de 3,5 mil reais, ou 862 euros. Todas as decisões serão tomadas em conjunto.

O ponto-chave é o convívio social. Por isso, há reuniões em que os participantes se dividem em grupos. “Ao contrário de um condomínio, onde se escolhe a casa, o preço e as facilidades, e depois se conhece o vizinho, aqui acontece o oposto. Escolhemos os vizinhos, alinhados com os nossos valores”, disse Mühlen.

“Os modelos de condomínios podem atingir uma parcela maior dessa população mais velha, pois é mais tradicional, em que a administração está sob responsabilidade de empresas”, disse Edgar Werblowsky, criador da Aging Free Fair, referência no debate sobre o tema.

Hoje, a Associação dos Docentes da Unicamp tem sido procurada por instituições e estudiosos ligados à questão de moradia e de moradia para idosos.

“Os nossos estudos e a metodologia de preparação e formação do grupo que deu origem à Vila ConViver estão disponíveis para novos grupos da própria Unicamp, ou de fora, que queiram criar novas comunidades cohousings, tanto para a terceira idade como para multigerações, incluídas as com públicos específicos ou com necessidades especiais”, relata o professor Bento.

(dv) Adunicamp

A Vila

A Vila ConViver prevista para ser inaugurada em 2020, foi projetada para docentes da Unicamp acima dos 50 anos, reformados ou em vias de se reformar. O modelo escolhido, de cohousing, surgiu na Dinamarca na década de 1960 e disseminou-se nos Estados Unidos e Canadá.

A disposição das moradias é feita para facilitar a proximidade dos moradores, com áreas de lazer comunitárias, mas garantia de privacidade. As pessoas socializam quando quiserem, mas há um sentimento de coletividade pelo mesmo tipo de atividade profissional do grupo.

A dos professores da Unicamp está virada para moradores da terceira idade. “Muitas destas comunidades têm sido acompanhadas e estudadas por especialistas em geriatria, antropologia, sociologia, psicologia e arquitetura”, diz o professor Bento da Costa Carvalho Jr., da diretoria da Adunicamp.

“Vários estudos mostram que esse modelo de moradia contribui, de forma decisiva, para uma vida mais longa, com uma melhor saúde física e mental e, portanto, uma melhor qualidade de vida dos idosos, reduzindo ou eliminando doenças comuns na velhice, como a depressão, a demência senil e o Alzheimer”, acrescenta o professor.

De acordo com o SNB, pesquisas recentes apontam que os idosos modernos, de diferentes países, têm pelo menos quatro pontos comuns no que se refere à questão da moradia: querem continuar a morar nas suas casas até ao fim da vida, não querem mudar-se para a casa dos filhos, não querem ser colocados em instituições para idosos e querem manter a autonomia e independência.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Encontradas fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico

Investigadores encontraram fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico. As evidências sugerem que lavar as nossas roupas está a contribuir para esta contaminação. Há muito tempo que o Ártico provou ser um barómetro da saúde …

Campus universitários nos Estados Unidos podem tornar-se super-propagadores da covid-19

Os campus universitários podem tornar-se super-propagadores do novo coronavírus, que causa a covid-19, para toda a sua área de abrangência, concluiu uma nova investigação levada a cabo nos Estados Unidos. Analisando os 30 campus universitários …

A "máscara mais inteligente do mundo" é recarregável, tem microfone e dá luz

A Razer afirma ter criado a máscara mais inteligente do mundo. O Projeto Hazel é um design com um revestimento externo feito de plástico reciclado à prova de água e é transparente para permitir a …

Novo tratamento permite que pessoas com lesões na espinal medula voltem a mexer mãos e braços

Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington conseguiu ajudar seis participantes com lesões traumáticas da espinal medual a recuperar alguma mobilidade de mãos e braços. Muitas das pessoas que sofrem lesões traumáticas da espinal medula …

Ventiladores comprados à China custaram 1,3 milhões. Autarquias algarvias vão pedir devolução do dinheiro

Os 30 ventiladores comprados à China seriam usados nos hospitais do Algarve, mas os equipamentos não funcionam. Os autarcas vão agora exigir devolução do dinheiro. De acordo com a edição do jornal Público deste domingo, o …

EUA um passo atrás da China. Pequim leva avanço na Guerra Comercial (e as suas exportações estão em alta)

No ano em que a pandemia se expandiu em todo o mundo, muitos países viram-se em mãos com graves problemas financeiros e económicos. No caso da China, a situação foi mais positiva e o país …

Alexei Navalny detido no regresso à Rússia

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi detido este domingo no aeroporto em Moscovo quando regressava à Rússia. Os serviços prisionais russos (FSIN) detiveram o opositor russo Alexei Navalny, este domingo, à chegada a Moscovo, acusando-o …

Prazo para trocas ou devoluções suspenso durante confinamento

O prazo para efetuar trocas ou devoluções de bens ficará suspenso durante o atual confinamento e as garantias que terminem neste período ou nos 10 dias seguintes serão prorrogadas por 30 dias, segundo diploma publicado …

Desde 2001 que polícias negros alertam para racismo de agentes do Capitólio

Com a invasão do Capitólio, investiga-se o alegado racismo existente na Polícia do Capitólio. Desde 2001 que agentes negros denunciam casos de discriminação racial no departamento. Desde 2001, centenas de agentes policiais negros processaram o departamento …

Um megatsunami devastou uma vila na Gronelândia. Três anos depois, há quem não possa voltar a casa

Em junho de 2017, Nuugaatsiaq, na Gronelândia, foi devastada por um megatsunami, cujas ondas foram desencadeadas por um enorme deslizamento de quase 30 quilómetros através do fiorde. Embora as ondas se tivessem dissipado quando chegaram a …