Creches em Portugal mais caras que propinas da universidade

*Bloco / Flickr

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda

A natalidade entrou na agenda do BE, com Catarina Martins a defender o emprego e salário como primeira medida para resolver o problema demográfico e criticado que as creches sejam “mais caras do que as propinas da universidade”.

No final de uma reunião esta quinta-feira com o Conselho de Administração e os diretores de serviço da Maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa, a porta-voz do Bloco de Esquerda (BE) disse aos jornalistas que Portugal tem dois problemas demográficos: “uma taxa de natalidade que tem vindo a descer e o problema da emigração, que tira do país a população ativa que é também a população em idade de ter filhos”.

“Precisamos, em Portugal, de apoios à infância a sério: creches públicas. As creches em Portugal são mais caras do que as propinas da universidade. Precisamos de creches públicas, é preciso apoio, não podemos ter as crianças de quatro anos a pagar o mesmo passe de autocarro de um adulto, precisamos de abono família”, enumerou.

Além destes apoios, na opinião da bloquista o emprego e o salário são as primeiras medidas para haver mais natalidade em Portugal e assim resolver o problema demográfico do país.

“Em 2015, nós, no primeiro semestre, já temos o défice quase ao dobro daquilo que era a meta para o final do ano. E a direita, que gosta tanto de utilizar os exemplos das famílias quando fala do défice e da dívida, talvez gostasse de responder à pergunta: se uma família ao dia 15 do mês já tivesse gasto muito mais do que o salário que entra em casa, como é que ia chegar até ao dia 30?”, atirou, voltando ao tema do défice.

Catarina Martins criticou a decisão do Governo de que “era muito mais importante cumprir metas que eram impossíveis de cumprir e pagamentos de dívida que eram claramente exagerados para as possibilidades”, em vez de investir em setores estruturais.

“Perdemos capacidade, perdemos gente, estamos a entregar os milhares de milhões de investimento na formação destes profissionais [médicos e enfermeiros] ao setor privado ou ao estrangeiro e as contas públicas estão completamente descontroladas”, condenou.

Sobre aquilo que é preciso fazer para recuperar estes profissionais de saúde, a porta-voz do BE defendeu que é preciso “aprender com o que aconteceu”.

“Se cortar salários, se cortar nas carreiras, significou um PIB mais pequeno, recessão em Portugal, incapacidade de cumprir os compromissos, está na altura de fazer o avesso. Permitir carreiras e salários”, concretizou.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Há mais 884 casos confirmados e oito óbitos por covid-19 em Portugal

De acordo com o último boletim divulgado epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal regista, este sábado, mais oito óbitos e 884 novos casos de infeção pelo novo coronavírus. Assim, Portugal contabiliza, desde o início da …

Negros norte-americanos estão a comprar armas em valores recorde

O número de afro-americanos a comprar armas aumentou drasticamente. Em causa, estará uma resposta ao agravar das tensões sociais no país devido ao movimento Black Lives Matter. Nos Estados Unidos, os protestos do movimento Black Lives …

Sporting paga 5 milhões e "rouba" Bruno Tabata ao Braga

O Sporting conseguiu 'roubar' Bruno Tabata ao Sporting de Braga. O extremo do Portimonense assina pelos 'leões' num contrato válido por cinco temporadas. Bruno Tabata está a caminho do Sporting CP, avança este sábado o jornal …

Há (pelo menos) 16 escolas com casos de covid-19, mas não há dados oficiais

Nem o Ministério da Educação, nem a Direcção Geral de Saúde (DGS) revelam o número de casos de covid-19 nas escolas, depois da reabertura do ano lectivo. Mesmo sem dados oficiais, é possível contabilizar, pelo …

Deixar Bilbau não dá bom resultado (lembra-se da grande equipa de Bielsa?)

Javi Martínez tenta contrariar a tendência dos seus antigos companheiros de equipa no famoso Atlético de Bilbau, que só aceita no seu plantel futebolistas nascidos no País Basco ou com ascendência familiar basca. Javi Martínez, herói …

Tatuagens racistas, saias curtas, cabelos e bigodes estranhos proibidos na PSP

Os polícias que tenham tatuagens com símbolos, palavras ou desenhos de natureza partidária, extremista, racista ou que incentivem à violência têm seis meses para as remover, de acordo com novas normas da PSP que também …

Republicação das caricaturas de Maomé foi o motivo do ataque junto ao Charlie Hebdo

A republicação das caricaturas de Maomé terá estado na origem do ataque junto ao edifício da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo, confessou o principal suspeito. Quatro pessoas foram esta sexta-feira feridas, duas das quais …

Segunda vaga pode matar menos (mesmo com novos casos a disparar)

Os especialistas acreditam que a segunda vaga de covid-19 em Portugal vai ser menos letal, embora o número de novos casos diários possa vir a ser "muito elevado". Isto porque temos a lição mais bem …

BCP disponível para fusão com o Montepio

Na eventualidade de ser necessária uma intervenção, o Millennium BCP mostrou-se disponível para uma fusão com o Banco Montepio. Esta hipótese foi apresentada pela instituição bancária numa reunião com o ministro das Finanças, João Leão. O …

Otamendi mais 55 milhões. O negócio que pode levar Rúben Dias para o City

Rúben Dias está muito próximo de reforçar o Manchester City. O clube inglês oferece 55 milhões de euros mais Nicolás Otamendi em troca. A oficialização do acordo deve estar para breve. O Manchester City está muito …