/

Cristiano Ronaldo é o rei dos golos… também nas grandes penalidades

Avançado da Juventus, que vai defrontar o FC Porto, apontou 10 golos no campeonato e quatro deles foram obtidos em penáltis. Mas, noutros principais campeonatos da Europa, há quem supere os 40 por cento.

O FC Porto vai ter pela frente a Juventus, nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, e vai evitar cometer faltas dentro da grande área, como em qualquer jogo; sabendo que, neste caso, do outro lado deverá estar Cristiano Ronaldo, que quase nunca perdoa.

Na presente temporada, por exemplo, o português já foi responsável por marcar seis grandes penalidades a favor da Juventus e não falhou nenhuma. Quatro desses penáltis foram convertidos na Serie A – o recorde na liga italiana, para já.

Aliás, dos principais goleadores do campeonato italiano, Cristiano é de longe o jogador que tem a maior percentagem dos seus golos conseguidos através de grande penalidade. Apontou 10 no total, quatro deles foram a partir dos 11 metros. Divide o topo da lista dos goleadores com Zlatan Ibrahimović, que também tem 10 golos mas só dois foram por castigo máximo. Romelu Lukaku, o terceiro melhor goleador (9 golos), só apontou uma grande penalidade até agora.

Resto da Europa

No entanto, olhando para o top-5 de goleadores das 10 principais ligas europeias (segundo a tabela da UEFA), reparamos que há quem supere essa taxa de 40 por cento.

Sobretudo em Espanha. Mikel Oyarzabal, da Real Sociedad, está no topo com sete golos – mas cinco foram em penáltis, apresentando uma taxa de 71 por cento; pouco depois, no terceiro lugar, surge Gerard Moreno, que já marcou seis vezes pelo Villarreal, mas quatro foram de grande penalidade, com uma taxa de 67 por cento.

O maior goleador nos Países Baixos também aproveita as grandes penalidades: seis em 10 para Steven Berghuis, do Feyenoord, tendo uma taxa de importância de 60 por cento. Pouco abaixo, com oito golos e metade deles por penáltis, está Dušan Tadić, do Ajax.

Na Premier League não olhamos (para já) para o maior goleador, mas sim para os avançados que estão nos segundo e terceiro lugares da lista: Jamie Vardy e Mohamed Salah, respetivamente de Leicester e Liverpool; ambos com 10 golos, metade em grandes penalidades.

Estes são os casos dos principais goleadores na Europa com taxa de importância de grandes penalidades acima de Ronaldo. Abaixo estão os líderes de outros campeonatos: Kylian Mbappé (PSG) com três penáltis em 10 golos, Paul Onuachu (Genk) com três em 14, Robert Lewandowski (Bayern) com dois em 13, e Sekou Koita (Salzburgo) e Sardar Azmoun (Zenit), ambos com 10 golos e somente um através de grande penalidade.

Estatística curiosa em Portugal

Depois há os casos extremos de Inglaterra e… Portugal. O maior goleador na Premier League é Calvert-Lewin, do Everton, com 11 golos – nenhum foi de penálti. Em Portugal o maior goleador é Pedro Gonçalves, do Sporting, que já chegou aos 10 golos – nenhum foi de penálti.

Aliás, na Liga portuguesa há uma estatística curiosa: os cinco maiores goleadores, juntos, marcaram até agora 35 golos e apenas dois foram através de penáltis (um de Rodrigo Pinho e um de Thiago Santana).

E na Liga dos Campeões?

Na competição em que FC Porto e Juventus se vão encontrar, Cristiano Ronaldo é um dos oitavos maiores goleadores, com quatro golos, e também aqui as grandes penalidades são importantes: dois golos de penálti (ambos no mesmo jogo, frente ao Barcelona), metade do total.

Maior percentagem, entre os 10 primeiros, só de Ciro Immobile. O italiano da Lazio atingiu cinco golos na fase de grupos e três deles foram penáltis (60 por cento).

O maior goleador é Erling Haaland, do Borussia Dortmund, com seis golos; zero de grande penalidade.

  NMT, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.