OE2020. Costa quer implementar medidas para as empresas em troca de aumentos de salários

Tiago Petinga / Lusa

O primeiro-ministro e secretário-geral do Partido Socialista, António Costa

No primeiro debate quinzenal da legislatura, António Costa recusou na quarta-feira falar em “contrapartidas”, na reunião da Concertação Social e no Parlamento. Ao invés disso, o primeiro-ministro disse que, a par da “evolução dos salários”, haverá medidas para “melhorar a produtividade das empresas” e que serão negociadas com patrões e sindicatos, a partir de dia 27 deste mês.

Segundo noticiou o Público, o tema percorreu o dia, desde a sede do Conselho Económico e Social – onde foi revelado o novo valor do salário mínimo (635 euros) – até ao anúncio de que o valor será aprovado esta quinta-feira, por decreto, em Conselho de Ministros.

António Costa garantiu que a ideia é que essas medidas para melhorar a competitividade entrem no acordo para o aumento de rendimentos e que apareçam já inscritas no Orçamento do Estado para 2020.

De entre os temas a ser discutidos pelos diferentes ministérios estarão a “formação profissional ou os incentivos ao investimento” e a “redução dos custos de contexto e de outros factores de produção, como a energia”, avançou António Costa. No acordo vão entrar outras medidas relacionadas com ajudas à “transição justa” das empresas para a era digital e das alterações climáticas, incluindo a “melhoria das infra-estruturas ou o apoio à internacionalização”.

Algumas destas medidas estarão já refletidas no Orçamento do Estado que será entregue por Mário Centeno até 15 de dezembro.

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, tem estado nas reuniões com patrões e sindicatos, visto que há medidas de fiscalidade que estão a ser consideradas, como a baixa do IVA para a eletricidade.

Outra das ideias com possível impacto orçamental é a atualização do preço dos contratos que o Estado tem com empresas de serviços, nomeadamente de limpeza e das cantinas. Os patrões querem ainda mexer no Fundo de Compensação do Trabalho, que se divide em dois e que tinha em carteira, até ao final de setembro, cerca de 370 milhões de euros.

O primeiro debate da legislatura aconteceu em semana de reuniões entre o Governo, o BE, o PCP, o PAN, o PEV e o Livre sobre o Orçamento do Estado para 2020, centrando-se no aumento de rendimentos, assunto em que estes partidos estão de acordo, embora peçam para se “ir mais longe”.

Miguel A. Lopes / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

Sobre esta matéria, a líder do BE Catarina Martins desafiou o primeiro-ministro a negociar a legislação laboral na Assembleia da República porque “a concertação não é a câmara alta do Parlamento”. Dando como exemplo o que aconteceu na questão do salário mínimo, perguntou a António Costa se não lhe é evidente que para poder “subir os salários médios” é preciso avançar sem a concertação.

De resto, das perguntas sobre conciliação da vida profissional e familiar à necessidade de promover a contratação coletiva, António Costa e Catarina Martins estiveram de acordo. Sobre a contratação coletiva, a líder do BE foi buscar uma reivindicação antiga dos sindicatos sobre a caducidade das convenções.

“Não podemos ficar reféns dos patrões”, disse. Sobre o assunto, o primeiro-ministro disse que “nenhum parceiro social tem o direito de congelar a contratação coletiva” e que o Governo já adotou algumas medidas, nomeadamente sobre as portarias de extensão das convenções coletivas ou de uma “maior dinamização da contratação coletiva”.

O mesmo aconteceu com Jerónimo de Sousa, apesar de o comunista ter discordado do aumento do salário mínimo apenas para 635 euros de forma mais veemente. “O que o Governo anuncia fica aquém do necessário e possível, a nossa proposta de 850 euros é perfeitamente comportável pela economia”, defendeu o líder do PCP.

O comunista falou da necessidade de se rever a legislação laboral para promover a contratação coletiva. “A dinamização da contratação coletiva que o Governo diz querer promover será apenas uma simples proclamação se não se revirem as normas laborais. Não dá a cara com a careta: fez aprovar a lei da caducidade e agora diz que quer dinamizar a contratação coletiva”, afirmou.

Joacine Katar Moreira, do Livre, afirmou que “falar de salários é falar de amor” e que um aumento para 635 euros não “é ótimo”. António Costa respondeu que não se trata de amor, mas de “justiça social”.

O primeiro-ministro deu ainda uma resposta clara a José Luís Ferreira, do PEV, quanto este lhe perguntou se iria haver contrapartidas para o aumento dos salários. “Não há qualquer contrapartida sobre a atualização do salário mínimo nacional, nem neste ano nem nos outros”, salientou.

Nos próximos tempos, o Governo vai negociar as medidas que António Costa recusa chamar de compensatórias – começando no final do mês -, ao mesmo tempo que as Finanças e o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares negoceiam com os partidos o Orçamento do Estado para 2020.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

A cura para todos os tipos de cancro pode estar no nosso sistema imunitário

Em laboratório, uma equipa de cientistas da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, conseguiu usar células do nosso próprio corpo para matar células cancerígenas. O nosso sistema imunitário é a defesa natural do nosso organismo contra …

Foi um asteróide (e nada mais do que um asteróide) que dizimou os dinossauros

Uma equipa internacional de cientistas acaba de reafirmar que foi um asteróide - e nada mais do que este corpo rochoso - que dizimou os dinossauros da face da Terra há cerca de 66 milhões …

Descoberta classe de objetos bizarros perto do enorme buraco negro da Via Láctea

Astrónomos da Iniciativa Órbitas do Centro Galáctico da UCLA (Universidade da Califórnia) descobriram uma nova classe de objetos bizarros no centro da Via Láctea, não muito longe do buraco negro supermassivo chamado Sagitário A*. "Estes objetos …

David Lynch lança curta-metragem no Netflix em dia de aniversário

O realizador norte-americano lançou no Netflix, esta segunda-feira, uma curta-metragem de 17 minutos. David Lynch lançou, esta segunda-feira, no dia do seu 74.º aniversário, uma curta-metragem de 17 minutos no Netflix, escreve o jornal Público. "What Did …

Dois homens confessam ter roubado (e depois devolvido) quadro de Klimt

A dupla de assaltantes disse que tinha roubado a pintura, em fevereiro de 1997, e que a devolveu "como um presente para a cidade". Dois homens confessaram ter roubado, e logo depois devolvido, a pintura de …

Ozzy Osbourne revela que tem Parkinson

O músico britânico, de 71 anos, revelou, esta terça-feira, que foi diagnosticado com a doença de Parkinson. De acordo com o The Guardian, Ozzy Osbourne fez esta revelação durante uma entrevista no programa Good Morning America, …

Jorja Smith regressa ao NOS Alive em 2020

A cantora britânica é a mais recente confirmação do NOS Alive 2020. O Passeio Marítimo de Algés volta assim a receber Jorja Smith pelo segundo ano consecutivo. “A artista que fez história com um dos concertos …

Confirmada a autenticidade de um raro auto-retrato de Van Gogh

Os principais especialistas holandeses da obra de Van Gogh concluíram que um auto-retrato de 1889 foi realmente pintado pelo artista. A notícia é avançada pelo jornal local holandês Dutch News, que recorda que a autenticidade desta …

Serviço de streaming Disney+ chega a Portugal no verão

O serviço de streaming da Disney chega à Europa a 24 de março. Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Itália, Espanha, Áustria e Suíça serão os primeiros países a receber o Disney+. Em Portugal, a plataforma …

Tal como os cães, lobos bebés também brincam ao "busca" (e surpreendem os cientistas)

Brincar ao "busca" com o seu cão não é tão fácil como parece. É uma habilidade tão avançada que muitos cientistas acreditam que só terá aparecido após milhares de anos de domesticação. No entanto, isto pode …