Costa alerta para “catástrofe financeira” de “um carro sem travões”

António José / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa

O primeiro-ministro apelou ao sentido de responsabilidade dos partidos nas votações na especialidade do Orçamento para 2019, alertando que as propostas de alteração representam, globalmente, um desvio de 5,7 mil milhões de euros que resultaria numa “catástrofe financeira” indesejável.

Numa conferência de imprensa sobre os três anos de funções do Governo, na Casa de Allen, no Porto, António Costa frisou que “se somarmos a totalidade das propostas de alteração ao Orçamento dos diferentes partidos, para reduzir a receita ou aumentar a despesa, teríamos uma catástrofe orçamental, porque a soma de tudo daria um desvio de 5,7 mil milhões de euros”.

De acordo com as contas do primeiro-ministro, se as propostas dos partidos que não integram o Governo fossem todas aprovadas, “haveria uma redução de 3,8 mil milhões de euros na receita do Estado e um aumento de cerca de 1,9 mil milhões de euros de despesa”.

“Esse seria um cenário do absurdo, pois tal era pressupor que todos votariam as propostas de todos e que, apesar de terem aprovado na generalidade um Orçamento, o desvirtuavam completamente na votação final global”, notou ainda.

Além disso, “isso significaria inviabilizar completamente a execução do Orçamento, seria uma catástrofe financeira que não pode existir”, alertou também, realçando que confia “no sentido de responsabilidade de cada partido”.

Farpa ao Governo de Passos

Confrontado com a acusação do PSD de que este Orçamento “é uma mentira” por causa do recurso do Governo às cativações, Costa sublinhou que estas “são um instrumento normal e necessário”. “Quando se aprova o Orçamento no Parlamento, estabelece-se um limite máximo de despesa e uma previsão das receitas”, frisa, considerando que “é preciso assegurar que a despesa não dispara”.

Não ter cativações é o mesmo que possuir um carro sem travões“, acrescentou, manifestando-se “muito surpreendido por, nesta legislatura, se falar tanto em cativações, porque sempre existiram e muitas vezes em valores bem superiores”.

Aproveitando para atacar o Governo PSD/CDS-PP, Costa destacou que nessa altura, “o que se falava era de cortes, incumprimento de metas e de orçamentos rectificativos”. “Era de tal forma o descontrolo que, talvez por isso, se desse menos conta das cativações”, referiu.

“É falso que não se invista mais em saúde por causa das cativações”, garantiu, afirmando que “as despesas com o Serviço Nacional de Saúde e a maioria das despesas do sector da educação não estão sujeitas a cativações”.

Tancos e incêndios foram momentos mais difíceis

No balanço dos três anos do Governo, o primeiro-ministro considerou que o roubo de armamento na base militar de Tancos e as tragédias dos incêndios, em Junho e em Outubro de 2017, foram os momentos mais difíceis.

Costa referiu ainda que a evolução de PS, BE, PCP e PEV não aconselha ainda “o avanço” para a formação de um Governo conjunto na próxima legislatura.

“O Governo não é uma prisão, mas, antes, um instrumento de acção política”, justificou, constatando que acredita que o executivo “teria sido menos eficaz se tivéssemos feito uma coligação a três”.

Costa também está certo de que o seu Governo “contribuiu para a recuperação da confiança dos portugueses através de mais crescimento, mais e melhor emprego e mais igualdade”. E isto, “tendo contas certas e tendo recuperado a credibilidade internacional do país”, frisou.

Agora, é preciso “dar continuidade às boas políticas que têm dado bons resultados” para “continuar a melhorar o rendimento das famílias, as condições de investimento por parte das empresas e a qualidade dos serviços públicos em Portugal”, concluiu.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

    • “que lhe entregou as contas sanadas”
      É… depois de vender o país ao desbarato (Fidelidade, EDP, CTT, REN, ANA, Oceanario, etc, etc), realmente ficou tudo “sanado”; a começar pelo BES, Banif e pela CGD…
      Isto enquando o Passos até se esqueceu de “sanar” as suas dívidas com a Segurança Social…

  1. desde 74 ,o ps tem um histórico muito negativo em gestão económica, isto não e politica, mas sim hestoria,todas as 6 intervençoeos do fmi em Portugal ,deveram-se a esse partido,que de matemática,sabe muito pouco

RESPONDER

Pessoas que espalham ódio na Internet tendem a ser psicopatas

Os utilizadores da Internet que publicam comentários de ódio sobre outras pessoas tendem a ter traços psicopáticos. Por outro lado, os cientistas não encontraram uma correlação entre essa prática e narcisismo ou maquiavelismo. Estes utilizadores são …

Polícia britânica tingiu de negro uma lagoa azul para afastar visitantes

A Polícia britânica decidiu tingir de negro uma lagoa azul muito procurada na região de Derbyshire, visando assim afastar os visitantes e fazer com que estes cumpram o isolamento social exigido pelas autoridades para travar …

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …

"Posso ir?" Há uma app que lhe diz como estão as filas nos supermercados

A comunidade tecnológica tech4COVID19 criou uma aplicação móvel que permite aos seus utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados. A app, sob o nome "Posso ir?", pretende orientar os utilizadores nas idas aos …

Conte pede à Alemanha mais solidariedade europeia. “Se somos uma União, está na hora de o provarmos”

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, fez esta quarta-feira um apelo solene à Alemanha para que haja mais solidariedade europeia no combate à pandemia da covid-19, que está a afetar severamente o seu país. “Se somos uma …