Costa apoia Von der Leyen para presidente da Comissão Europeia

Focke Strangmann / EPA

Ursula Von der Leyen, nova presidente da Comissão Europeia

O primeiro-ministro congratulou-se esta segunda-feira com os compromissos assumidos pela alemã Ursula Von der Leyen caso assuma as funções de presidente da Comissão Europeia, destacando o aprofundamento da união monetária e os objetivos de neutralidade carbónica.

Esta posição de Costa, que divulgou através do Twitter, surge depois de a candidata designada pelo Conselho Europeu para a presidência da Comissão Europeia ter divulgado através de carta alguns dos seus principais compromissos para os próximos cinco anos.

Para ser eleita para a presidência da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen precisa de obter 374 votos favoráveis (maioria absoluta) entre os deputados do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, eleição que se realiza na terça-feira.

Na véspera desta eleição, na qual os votos socialistas poderão ser determinantes, António Costa saudou o teor da carta da atual ministra alemã, com “compromissos claros” em matérias como “o Estado de direito, ambição face à transição para a neutralidade das emissões de carbono, promoção da igualdade de género, solidariedade com os migrantes, desenvolvimento do pilar social e prioridade no combate ao desemprego jovem”.

“Destaco também os compromissos para aprofundar a UEM (União Económica e Monetária), utilizando a flexibilidade do Pacto de Estabilidade e Crescimento, mas também a união bancária e a criação de um regime de resseguro do subsídio de desemprego como instrumento de estabilização em tempos de crise”, frisou o primeiro-ministro português.

António Costa firmou ainda esperar que se “confirme e clarifique” a visão de Ursula Von der Leyen, durante o debate em plenário [no Parlamento Europeu], sobre temas como “a coesão e o desenvolvimento rural, a importância das regiões ultraperiféricas e a necessidade de responder à crise de habitação na Europa”.

Ursula Von der Leyen vai apresentar as suas orientações políticas para os próximos cinco anos em Bruxelas, que deverão ser entregues aos eurodeputados na terça-feira de manhã, antes do seu discurso em plenário e da votação ao final da tarde.

Se os socialistas e os liberais votarem ao lado do Partido Popular Europeu (PPE), Ursula von der Leyen deverá ser aprovada, embora os socialistas alemães já tenham anunciado o seu voto contra. Caso Ursula von der Leyen não passe nesta votação, o Conselho Europeu terá de apresentar um novo nome até 30 dias depois.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O contorcionismo de Costa e da xuxalhada! Tudo fez (saindo derrotado) para, através de uma geringonçada na Europa, meter o socialista holandês para presidente da CE. Agora tem esta postura para disfarçar essa derrota. A hipocrisia da política aonde chega ! É preciso ter cuidado com este malabarista Costa.

RESPONDER

Trocar garrafas de plástico por descontos só será possível em março

O projeto-piloto para o depósito de garrafas de plástico a troco de talões de desconto nos supermercados estava previsto arrancar em janeiro. Porém, o atraso em desbloquear fundos de financiamento pode empurrar o arranque para …

Depressão Glória. Quedas de árvores, falhas de eletricidade e um ferido grave

A depressão Glória já provocou várias quedas de árvores, falhas na eletricidade e um ferido grave. Coimbra, Viseu e Castelo Branco são os distritos mais afetados. "O concelho mais afetado, neste momento, é Coimbra", afirmou o …

Ministério Público contratou ex-agente da PJ para analisar contas da Operação Tutti Frutti

As contas do caso Tutti-Frutti foram entregues a Edígio Cardoso, antigo diretor da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística (UPFC) da Polícia Judiciária, reformado há mais de um ano. A investigação do caso Tutti-Frutti iniciou-se em …

Reconstruções em Pedrógão. Gulbenkian exige indemnização de meio milhão por suspeita de ilegalidades

A Fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de euros por ilegalidades na reconstrução de casas de Pedrógão. Estão em causa cinco habitações. A fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de …

Austrália. Depois dos incêndios, chega o granizo (e já está a provocar estragos)

A Austrália está a recuperar dos enormes incêndios dos últimos meses. No entanto, a costa oriental do país debate-se agora com chuvas intensas que tem provocado inúmeras inundações. As fortes chuvas que caíram esta segunda-feira proporcionaram …

Taxa sobre produtos poluentes rendeu 200 milhões em dois anos

A taxa aplicada sobre produtos poluentes - plástico, cartão, embalagens de vidro, entre outros -, rendeu ao Estado português 199,6 milhões de euros em dois anos, avança o Jornal de Notícias esta segunda-feira. O valor, arrecadado …

"Mito sem sentido". Santos Silva rejeita que Portugal seja "amigo especial" da China

O ministro dos Negócios Estrangeiros rejeitou, em entrevista ao Financial Times, que Portugal esteja a desenvolver uma dependência problemática relativamente à China. É um "mito sem sentido", defendeu Augusto Santos Silva. O governante falou ao …

Justiça espanhola liga ex-ministro a alegado caso de corrupção. António Vitorino nega

A Justiça espanhola diz que o ex-ministro socialista se terá apropriado de 35 milhões de euros da petrolífera estatal venezuelana PDVSA. António Vitorino nega. A justiça espanhola alega que uma sociedade de António Vitorino, antigo ministro …

Há um obstáculo que pode travar a primeira condenação de Salgado

Ricardo Salgado foi condenado a pagar 4 milhões de euros e proibido de ser banqueiro nos próximos dez anos. No entanto, ainda há um último obstáculo que pode travar a sua condenação. O Tribunal Constitucional rejeitou …

Diplomatas portugueses salvaram entre 60 mil e 80 mil vidas durante a II Guerra Mundial

Os diplomatas portugueses terão salvo entre 60 mil a 80 mil refugiados do regime nazi, maioritariamente judeus, durante o período da II Guerra Mundial, estimou a historiadora Irene Flunser Pimentel em entrevista à agência Lusa. Além …