Correr é mais fácil com estes exoesqueletos para os tornozelos

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Stanford desenvolveu um exoesqueleto motorizado que reduz drasticamente o esforço de corrida.

Correr é uma das formas mais acessíveis de fazer exercício físico e uma das mais odiadas, por ser um desporto muito duro para o corpo. Agora, a equipa da Universidade de Stanford encontrou uma solução para tornar a corrida mais aprazível: um exoesqueleto para o tornozelo que ajuda o praticante a correr mais facilmente.

De acordo com o artigo científico, publicado recentemente na Science Robotics, o dispositivo foi desenhado para ser apertado na canela e ser uma espécie de adereço a uma sapatilha de corrida, uma vez que dispõe de uma corda no calcanhar e de uma placa de fibra de carbono na sola.

Para testar a sua eficácia, os engenheiros experimentaram dois tipos de assistência: um movido a motor e outro acionado por mola. Primeiro, os participantes correram numa passadeira com a sonda desligada; depois, com a assistência motorizada; e, por último, com a assistência de mola. Estes dois modos têm como alvo partes diferentes da perna.

O modo de potência funciona como um cabo de freio de uma bicicleta, uma vez que os motores puxam um cabo que corre na parte traseira da plataforma, do calcanhar aos gémeos, fazendo com que haja uma maior extensão do tornozelo. Já o modo de mola funciona, tal como o nome indica, como se houvesse uma mola, economizando a energia dos passos iniciais.

Os resultados não trouxeram grandes surpresas: o exoesqueleto motorizado reduziu em 15% o uso de energia do participante em comparação com a corrida normal e aumentou a velocidade até 10%. Ainda assim, ficaram surpreendidos quando descobriram que o modo acionado por mola aumentou 11% a necessidade de energia por parte do participante.

Steve Collins, um dos autores principais do estudo, explicou que, quando as pessoas correm, as pernas comportam-se como se fossem uma mola, “por isso, ficamos muito surpreendidos ao descobrir que a assistência semelhante à mola não é eficaz“.

Os resultados revelaram ainda que correr com o exoesqueleto desligado era, em relação à energia gasta pelos participantes, 13% mais intenso do que correr com um par de sapatilhas comum. No futuro, a equipa pretende tornar este dispositivo mais leve para que se torne muito mais viável fora de um laboratório.

O exoesqueleto não ajudará as pessoas a qualificarem-se para uma maratona, disse Collins, citado pelo Futurity. No entanto, pode ajudar os iniciantes a acompanhar os colegas mais experientes.Além disso, o dispositivo pode ser usado para facilitar a corrida das equipas de emergência médica, que precisam muitas vezes de correr para exercer a sua atividade de socorro.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas capturaram em vídeo explosão de um enorme buraco negro

Uma equipa de astrónomos capturou o momento exato em que um buraco negro lança material quente para o Espaço à velocidade da luz. O telescópio espacial de raios-X Chandra captou a explosão de um buraco negro. …

Vitória SC 2-2 Sporting | Emoção, erros e golos no Castelo

Vitória de Guimarães e Sporting empataram 2-2 no “Castelo”, num bom jogo de futebol, com golos, emoção, bons lances colectivos, erros individuais e recuperações. Andraz Sporar, com dois golos, foi a figura da partida, o …

A seis meses das eleições, taxa de desaprovação de Trump atinge novo recorde

Mais de metade dos norte-americanos (54,2%) está insatisfeita com a liderança de Donald Trump, segundo as recentes pesquisas de opinião. De acordo com o jornal online Independent, que cita o site especializado em análise de pesquisas de …

O Uruguai passou no teste: a quantidade de idosos não parece tê-lo penalizado

O Uruguai tem quase 1.000 quilómetros de fronteira com o Brasil e a população mais envelhecida da América do Sul. Ainda assim, é o país sul-americano que melhor faz frente à pandemia de covid-19 na …

No trânsito, não só perdemos paciência como também saúde

Começar o dia com um engarrafamento é o truque ideal para o nosso dia ficar arruinado. O trânsito, além de alterar o humor, pode também afetar a nossa saúde. Além das consequências negativas diretas do trânsito, …

CO2 na atmosfera no nível mais alto de sempre em maio

A concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera atingiu, em maio, o nível mais alto de sempre, anunciaram cientistas da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos. Em maio, a concentração de dióxido de …

Tem 15 anos e é o "coração de leão". Jyoti pedalou quase 1.200 quilómetros com o pai ferido na bicicleta

Jyoti Kumari, conhecida na Índia como "coração de leão", transportou o pai ferido por mais de 1.200 quilómetros de bicicleta, durante sete dias. Jyoti Kumari, uma adolescente de 15 anos, vivia com o pai em Gurugram, …

Açores considerados "um dos destinos mais seguros na Europa" em 2020

Os Açores são um dos destinos mais seguros da Europa em 2020. A distinção tem por base as medidas de segurança sanitárias, o baixo número de casos e a segurança no serviço de saúde. Os Açores …

Benfica 0 - 0 Tondela | Muro amarelo trava liderança da "águia"

Uma espécie de empate com sabor a derrota. Menos de 24 horas após o desaire do FC Porto ante o Famalicão por 2-1, o Benfica não foi além de um nulo na recepção desta quinta-feira …

Premier League aprova cinco substituições

A Premier League aprovou, esta quinta-feira, as cinco substituições por jogo até final da presente temporada, assim como o aumento do número de jogadores no banco de suplentes, de sete para nove. Os clubes da Liga …