Coreia do Norte adverte EUA sobre “política hostil” em relação a programa nuclear

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

A Coreia do Norte advertiu no domingo que os Estados Unidos (EUA) enfrentarão uma situação grave se continuarem a seguir a sua “política hostil” em relação ao programa nuclear de Pyongyang.

A declaração, atribuída a Kwon Jong Gun, chefe do departamento de assuntos norte-americanos do Ministério das Relações Externas, surge no momento em que a administração de Joe Biden diz-se pronta para avançar com uma nova estratégia para lidar com a Coreia do Norte, avançou no domingo a NPR.

A nota de imprensa referia que Biden cometeu um “grande erro” quando classificou os programas nucleares da Coreia do Norte e do Irão como uma ameaça à segurança, na quarta-feira. Nas suas declarações, o Presidente norte-americano disse que uniria esforços com os aliados para enfrentar as ameaças com “diplomacia e severa dissuasão”.

O comunicado norte-coreano, publicado num site de notícias do Governo, advertia que a Coreia do Norte responderia com “medidas correspondentes”.

Na sexta-feira, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse que a administração norte-americana havia concluído uma revisão “completa, rigorosa e inclusiva” das políticas da Coreia do Norte, visando desnuclearizar completamente o país – objetivo que, segundo a própria, não foi possível atingir nos últimos quatro governos.

Durante a sua presidência, Donald Trump procurou desenvolver um relacionamento pessoal com o líder norte-coreano Kim Jong Un, de forma a conter o programa nuclear do país, abordagem diferente da utilizada por Barack Obama, que acreditava que a diplomacia levaria a mudanças nas relações com Pyongyang.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.