Corais em risco “vestem-se” de cores brilhantes para se salvarem

Quando sentem uma temperatura anormal no mar, os corais reagem expelindo pequenas algas que vivem nos seus tecidos. Porém, nem todos ficam sem cor. Aliás, alguns revestem-se de cores néon e brilhantes.

Muitas espécies de corais que compõem estruturas como a Grande Barreira de Coral da Austrália sobrevivem devido à sua delicada relação simbiótica com as algas que se abrigam nas suas células e fornecem energia via fotossíntese.

Quando a temperatura do mar aumenta, há uma rutura nesse relacionamento e as algas abandonam as suas casas, deixando o coral branco, murcho e em risco de morrer. Esse processo conduz a eventos de branqueamento que têm devastado a Grande Barreira de Corais da Austrália nos últimos anos.

No entanto, no que tem sido um mistério para os cientistas, alguns dos corais são abandonamos pelas suas algas não se tornam brancos, mas sim revestem-se de uma variedade de cores brilhantes.

Para estudar esse fenómeno, os cientistas da Universidade de Southampton realizaram experiências de laboratório nas suas instalações de aquários de corais, através dos quais descobriram que estes corais produzem um tipo de camada protetora de “filtro solar” que se apresenta com essas cores.

De acordo com os investigadores, na ausência de todas as algas importantes para absorver a luz, ela salta dentro do tecido coral para lhe dar uma aparência branca. Porém, quando os corais conseguem continuar com algumas das suas funções normais, a luz interna aumenta a produção de pigmentos fotoprotetores coloridos, que atuam como atração para chamar as algas de volta.

“A camada de filtro solar resultante promoverá posteriormente o retorno dos simbiontes”, explicou Jörg Wiedenmann, chefe do Laboratório de Recifes de Coral da Universidade de Southampton, em comunicado. “Quando a população de algas em recuperação começar a retomar a luz para a fotossíntese, os níveis de luz no interior do coral cairão e as células do coral reduzirão a produção dos pigmentos coloridos para o nível normal”.

Os cientistas acreditam que os corais que exibem esse comportamento provavelmente sofreram eventos de aquecimento brando ou de curta duração em vez do tipo de aumentos extremos e prolongados de temperatura que ameaçam grande parte dos recifes do mundo.

“O branqueamento nem sempre é uma sentença de morte para os corais, o animal coral ainda pode estar vivo”, disse Cecilia D’Angelo, professora de Biologia Molecular de Corais na Universidade de Southampton. “Se o evento de stresse for suficientemente leve, os corais podem restabelecer a simbiose com o seu parceiro de algas. Infelizmente, episódios recentes de branqueamento global causados ​​por água morna incomum resultaram na alta mortalidade de corais, deixando os recifes de coral do mundo a lutar pela sobrevivência”.

As conclusões deste estudo foram publicadas este mês na revista científica Current Biology.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Os polegares dos neandertais adaptaram-se a ferramentas com pega

Os polegares dos neandertais adaptaram-se para segurar melhor ferramentas com pega, da mesma forma como utilizamos atualmente um martelo, revela uma nova investigação da Universidade de Kent, no Reino Unido. A mesma investigação sugere ainda …

Sporting 2-1 Moreirense | JackPote rende pontos ao “leão”

O “Leão” soma e segue na liderança do campeonato, depois de vencer o Moreirense por 2-1, graças a um bis Pedro Gonçalves. Neste sábado, na recepção ao Moreirense, num embate relativo à oitava jornada, sofreu, mas conseguiu …

Raro crustáceo parasita descoberto na boca de um tubarão em exibição num museu

Uma equipa de cientistas descobriu uma espécie extremamente rara de Cymothoidae na boca de um espécime de tubarão capturado no Mar da China Oriental e agora em exibição num museu. Os Cymothoidae são uma família de isópodes …

Série da Netflix faz disparar venda de jogos de xadrez nos Estados Unidos

A série "The Queen’s Gambit", da plataforma de streaming Netflix, que retrata a ascensão de uma jovem jogadora de xadrez na década de 1950, fez disparar as vendas deste jogo de tabuleiro nos Estados Unidos. …

Novo comité central do PCP eleito com 98,5%

O novo comité central do PCP foi este domingo eleito no XXI congresso nacional dos comunistas, em Loures, com 98,5% dos votos. Dos 611 delegados, 602 votaram a favor, seis abstiveram-se e três votaram contra na …

Elefante salvo de um poço profundo na Índia. Resgate durou 14 horas

Uma equipa de 50 pessoas ajudou a salvar um elefante que tinha caído num poço profundo em Dharmapuri, no sul da Índia. Moradores locais atiraram folhas de bananeira para o animal comer antes de ser …

Santa Clara 0-1 Porto | Magia de Díaz resolve jogo pobre

Missão cumprida. O Porto viajou até aos Açores para defrontar o Santa Clara e leva na bagagem os três pontos. Mas não o conseguiu com brilhantismo, longe disso. A eficácia foi a palavra de ordem, num …

Raro pinguim totalmente branco encontrado nas Ilhas Galápagos

Um raro pinguim com o corpo totalmente "pintado" de branco foi encontrado no arquipélago das Galápagos, no Equador. Em comunicado, o Parque Nacional das Galápagos detalha que o raro espécime foi encontrado enquanto um guia fazia …

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. Há uma razão

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. As cidades populosas, as vias não adaptadas, as poucas escolas de treino e a própria população são entraves à existência destes companheiros (e verdadeiros …

Governo das Ilhas Salomão quer banir o Facebook para preservar a União Nacional

O Governo das lhas Salomão quer banir temporariamente a rede social Facebook numa tentativa de combater o cyberbullying e a difamação, alegando que a plataforma está a "minar" a União Nacional. A decisão, que já …