COP25: uma traição ao Acordo de Paris “e às pessoas em todo o mundo”

ZIPI / EPA

Jennifer Morgan (c), diretora executiva da Greenpeace International

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são “uma traição” do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com as alterações climáticas.

Em conferência de imprensa à margem da 25.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, COP-25, que está a ter lugar em Madrid, a diretora executiva da Greenpeace, Jennifer Morgan, afirmou que os textos propostos a discussão, como estão, seriam “uma traição de pessoas em todo o mundo que sofrem com os impactos e pedem ação”.

“A presidência chilena da COP25 tinha uma única tarefa: proteger a integridade do Acordo de Paris e não deixar que fosse destruído pelo cinismo e pela ganância. Neste momento, falhou, ouviu os poluidores em vez de ouvir as pessoas”, considerou Morgan.

A ambientalista acusou o Brasil, Estados Unidos e Arábia Saudita de “cozinharem um acordo para traficarem licenças de emissões de carbono“, permitindo-se que os créditos anteriores sejam mantidos num novo sistema de regulação que venha a surgir.

O dirigente da organização científica Union of Concerned Scientists, Alden Meyer, disse por seu turno aos jornalistas que seria “injusto e imoral” aprovar as resoluções tal como estão, apontando que “não há qualquer apelo aos países para aumentarem a ambição dos seus compromissos”.

“Nunca vi tanto desligamento entre o que a ciência pede e as pessoas do mundo exigem e o que os negociadores estão aqui a propor”, disse Alden Meyer, considerando que “falhar é inaceitável”.

Falando pela organização Power Shift Africa, o ambientalista Mohammed Adu chamou “desastroso” ao que se prepara para ser discutido em Madrid, afirmando que é “extremamente desapontante, o pior que se viu neste processo nos últimos dez anos”.

Hajeet Singh, ativista da organização Action Aid, afirmou que faltam referências ao suporte financeiro nos textos a discussão, considerando que se continua a “apelar a mais ambição dos países em desenvolvimento sem pôr dinheiro na mesa”.

As organizações apelam aos países para rejeitarem os textos e continuarem a negociar, considerando que não há hipótese de se chegar a “um resultado decente” assim.

A cimeira foi prolongada até este sábado, devido à falta de acordo de um acordo entre os cerca de 200 países que participam na cimeira. A presidência chilena propôs um novo documento com o balanço da cimeira, que vai ser discutido e deverá ser aprovado.

Países como o Brasil e a Arábia Saudita mostraram reticências em relação ao documento, enquanto a União Europeia pede mais ambição. Segundo a Euronews, o principal desentendimento tem a ver com a menção ao artigo 6 do acordo de Paris, sobre a regulação do mercado de emissões de carbono.

“Estamos aqui e vamos lutar. O mundo está a ver-nos. Preciso de chegar a casa e olhar os meus filhos nos olhos, tendo conseguido resultados que assegurem o futuro deles e de todos os nossos filhos”, disse a representante das Ilhas Marshall, Tina Stege.

Brasil ganha prémio “Fóssil Colossal”

Considerado em 2015 um dos países centrais na elaboração do Acordo de Paris, na COP-21, o Brasil foi este ano o vencedor do “Fóssil Colossal” da COP, “prémio” atribuído pela Climate Action Network, CAN, ao país com contributo mais negativo para o clima.

“No dia de hoje, o Fóssil Colossal pode não ser uma surpresa para muitos. Mas superou outros ao destruir concretamente o clima no solo e nas negociações, atacando e assassinando pessoas que trabalham para proteger os nossos ecossistemas únicos, os povos indígenas”, anunciou o apresentador do prémio, no centro de convenções de Madrid.

O apresentador do galardão atribuído pela CAN acrescentou que, “conhecido como o capitão motosserra, o presidente Jair Bolsonaro conseguiu matar as políticas ambientais que ajudaram o Brasil a alcançar seu recorde de redução de emissões na última década”.

O prémio “Fóssil do Dia” da CAN foi atribuído pela primeira vez durante a COP-5, que teve lugar em 1999, em Bona, na Alemanha.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Isto do ambientalismo é tudo muito bonito no papel, mas no mundo real a coisa chia fino… quando alguém tem uma casa para gerir, uma família para sustentar, faz montes de malabarismos para fazer o orçamento esticar, e muitas vezes sacrifica coisas que tinha jurado poupar… como podem então criticar países com gigantescas economias que se esperam continuar a ser fortes e liderantes, quando é sua “carteira” a ser pressionada pelo resto do mundo?… É uma espécie de NIMBY, mas desta feita dos sacrifícios pelo clima…

    • Isto das leis contra roubar e matar é tudo muito bonito no papel, mas no mundo real a coisa chia fino… quando alguém tem uma casa para gerir, uma família para sustentar, e sofre a fome na pele ou vê os filhos a chorar sem pão… como podem então querer prender as pessoas que roubam ou matam pra não morrer À fome???

      Pois é, caro Hélio… Está a ver como é fácil. Mas olhe que eu nunca vi ninguém deixar de ser preso por roubar ou matar pra comer. Quanto mais estar agora a dizer que não se pode criticar países com gigantescas economias que destroem o ambiente e a sobrevivência da vida inteira na Terra, para poderem continuar a ser fortes e liderantes. Que raciocínio tão patetinha.

RESPONDER

FC Porto, Aves. Benfica disciplinado. 821 pessoas num jogo... Os números da Liga

Um dia antes do início da I Liga 2020/2021, espreitamos o relatório 'Futebol em números', publicado no final de agosto pela própria Liga Portugal. Há muito para ler sobre a época passada, provavelmente a mais …

Presidente da Bielorrússia fecha fronteiras e coloca exército em alerta

O Presidente da Bielorrússia, alvo de seis semanas de protestos em massa exigindo a sua renúncia, anunciou esta quinta-feira que vai colocar as tropas em alerta máximo e fechar as fronteiras do país com a …

É viciado em sol? Não se preocupe, está-lhe nos genes

De acordo com um estudo realizado por investigadores do King's College London, a busca pelo sol está diretamente ligada aos nossos genes. Isso significa que o comportamento das pessoas em relação ao sol é dominado por …

Onda de pedras-pomes fez uma viagem pelo Pacífico (e traz nova vida à costa da Austrália)

Uma "onda" de pedras-pomes está a chegar à Austrália após uma longa viagem pelo Pacífico. As rochas vulcânicas produzidas na fase de ejeção dos gases contidos na lava, podem trazer um presente para o seu …

Não foram as estrelas de neutrões. A origem do ouro do Universo voltou a ser um mistério

Quando a humanidade detetou a colisão entre duas estrelas de neutrões em 2017, confirmou a teoria de longa data que as explosões criam elementos mais pesados do que o ferro. Assim, pensou-se ter a resposta …

Descoberta uma cripta secreta sob uma capela polaca. Pode levar ao lendário Santo Graal

O lendário Santo Graal, que terá sido usado por Jesus durante a Última Ceia para transformar o vinho em sangue, cativou a imaginação dos caçadores de tesouros durante séculos. Embora possamos nunca saber se esta relíquia …

Pedaço de cabelo de Lincoln (e um telegrama ensanguentado) leiloados por 81 mil dólares

Um anónimo pagou mais de 81 mil dólares (cerca de 71 mil euros) por uma mecha de cabelo de Abraham Lincoln. O exemplar foi retirado da cabeça de Lincoln um dia após a sua morte, …

Descobertos novos detalhes em Pietà de Miguel Ângelo

Uma equipa de especialistas estava a fazer trabalhos de limpeza na Pietà de Florença, esculpida pelo artista italiano Miguel Ângelo, quando encontrou detalhes desconhecidos da obra. Uma Pietà é um tema da arte cristã em que …

Microsoft afundou um data center em 2018. Dois anos depois, revela o que descobriu

Em 2018, a Microsoft aproveitou a tecnologia de submarinos para afundar um data center que poderia fornecer ligação à Internet durante anos na costa de Orkney. Agora, foi recuperado e os investigadores estão a testá-lo …

"James Bond da Filantropia". Bilionário cumpre sonho e doa toda a sua fortuna

Chuck Feeney cumpriu o seu sonho e está oficialmente falido. O empresário e filantropo queria doar toda a sua fortuna antes de morrer e assim o fez. Chuck Feeney é um empresário norte-americano de ascendência irlandesa …