/

Controlinveste de Joaquim Oliveira falida e com dívida de 750 milhões de euros

José Sena Goulão / Lusa

O empresário Joaquim Oliveira (dir), acionista da Controlinveste

A Controlinveste, do empresário Joaquim Oliveira, está falida, somando dívidas de 750 milhões de euros para 153 mil euros em ativos, avança o Jornal Económico. 

De acordo com o diário de economia, que cita o relatório de insolvência da empresa, o caminho para a liquidação é “irreversível”. BCP e Novo Banco são credores comuns reconhecidos e os dois maiores, com prioridade face à Olivedesportos, de Joaquim Oliveira, que é um credor subordinado, recorda o mesmo jornal.

Nem os credores nem a própria Controlinveste propuseram um plano de recuperação para a empresa e, por isso, o administrador da insolvência, Jorge Calvete, propôs “o encerramento imediato”, a “liquidação do ativo (recuperação de impostos)” e “cessação de atividade em sede de IRC e IVA”.

Para BCP e para o Novo Banco a proposta de “pura liquidação do património da empresa em benefício dos seus credores” é, em teoria, um alívio, tal como explica o jornal Público, uma vez que a liquidação permite limpar aquela dívida do balanço. Na prática, continuam com garantias sobre ativos do grupo.

O BCP, recorde-se, tem créditos reconhecidos no valor de 405,9 milhões de euros. Já o Novo Banco, viu reconhecido direitos de 151,95 milhões de euros.

A elevada dívida da Controlinveste é justificada com o registo de passivos de empresas participadas (Controlinvest Media, Olivedesportos e Gripcom). Por outro lado, diz-se que o “endividamento engordou por via da participação no grupo PT, no qual chegou a ter 2,2%”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.