Cientistas conseguiram controlar as decisões de macacos através de estimulação cerebral

Ondas ultrassónicas de alta frequência, destinadas a regiões cerebrais específicas, podem mesmo influenciar o comportamento dos macacos.

O cérebro é um órgão muito difícil de tratar. Além de a grande maioria dos medicamentos ter vários efeitos colaterais, a cirurgia cerebral é muito arriscada e invasiva.

Um novo artigo científico, publicado no dia 20 de maio na Science Advances, traz uma nova esperança ao sugerir que ondas ultrassónicas possam ser usadas para afetar regiões específicas do cérebro de macacos de modo a controlar parcialmente a sua tomada de decisões.

Este tratamento influenciou a decisão dos macacos de olharem para a esquerda ou para a direita, independentemente do treino prévio para preferirem um determinado alvo em detrimento do outro.

A equipa aplicou uma técnica experimental usada por cientistas para estudar comportamentos de escolha humanos. Assim, dois macacos com a cabeça imobilizada dentro de um quarto escuro foram treinados para olhar para um alvo no centro de uma tela. Após alguns instantes, um segundo alvo aparecia na tela, à direita ou à esquerda do alvo inicial, e, em seguida, um terceiro alvo surgia no lado oposto.

Os macacos têm tendência a olhar para os alvos na ordem em que aparecem, mas foram treinados para resistir a essa vontade natural com recompensas alimentares.

Durante a fase experimental, os investigadores usaram um transdutor ultrassónico para estimular os campos oculares frontais dos macacos, a região cerebral responsável pela atenção visual e pelos movimentos voluntários dos olhos. Quando os cientistas estimularam os campos oculares focais esquerdos, os macacos selecionaram o alvo certo com mais frequência, e vice-versa.

Quando produzida no córtex motor, a estimulação não produziu qualquer efeito, o que sugere que os cientistas não provocaram apenas um reflexo físico, como influenciaram a escolha percetiva dos animais.

Esta é a prova de que as ondas sonoras agudas, que não são audíveis pelo ouvido humano, podem induzir mudanças físicas no cérebro. Esta estimulação causa a vibração das membranas neurológicas, que impulsiona os neurónios próximos e influencia os seus comportamentos associados. Usando esta técnica, os cientistas podem mudar a atividade dos neurónios.

Segundo o New Atlas, este estudo destaca o potencial uso desta técnica não invasiva e indolor no tratamento de certos distúrbios em humanos, sem a necessidade de cirurgia ou medicação. Ainda assim, os resultados são muito preliminares, já que os efeitos foram apenas observados em dois macacos.

Além disso, a eficácia a longo prazo deste tipo de tratamentos também não é clara.

Os cientistas já haviam conseguido estimular neurónios no cérebro de ratos com ondas ultrassónicas de alta frequência. Ao modular a atividade neuronal nestes animais, os cientistas conseguiram desencadear vários movimentos musculares.

  ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …

Preço da luz no mercado regulado deverá subir 0,2% em 2022

O preço da eletricidade para os consumidores do mercado regulado deverá subir 0,2% no próximo ano face à média do ano em curso, segundo a proposta da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) hoje anunciada. “Para …

Governo recua e anuncia redução de imposto sobre combustíveis. Gasolina desce dois cêntimos e gasóleo um

Com a subida abrupta do preço dos combustíveis, o Governo anunciou esta sexta-feira à tarde que irá reduzir o ISP. Na prática, ao consumidor isto significa que o preço da gasolina vai baixar dois cêntimos …

Bolsonaro admite que chora sozinho na casa de banho

Num encontro organizado pela igreja evangélica Comunidade das Nações, em Brasília, na quinta-feira, o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, admitiu que costuma chorar na casa de banho. “Quantas vezes eu choro na casa de banho, em …

Jogadores em greve no Brasil, presidente no Estádio da Luz

Crise financeira grave no Cruzeiro, jogadores não apareceram para treinar e o presidente estava em Portugal. O plantel do Cruzeiro não apareceu no treino marcado para a tarde desta quinta-feira. Na véspera, os jogadores já tinham …

"É devastador": os millenials que querem ter filhos, mas não têm condições financeiras

Têm três empregos, querem mudar de carreira ou estão a mudar-se para zonas distantes para ter alojamento mais acessível. Assim é a vida dos millenials, que fazem tudo para juntar dinheiro suficiente para sustentar uma …