Consumo de cetamina aumenta nos EUA durante pandemia

O confinamento, uma das medidas de contenção para evitar a propagação do novo coronavírus, fez com que milhões de norte-americanos tivessem que ficar em casa, levando a um maior consumo de drogas, como é o caso da cetamina.

Numa reportagem de Michelle Lhooq, publicada na Vice, a jornalista retrata vários exemplos, como o de Masha – nome fictício -, uma jornalista de 30 e poucos anos residente em Nova Iorque, que durante a pandemia começou a usar cetamina. Embora esteja quase sóbria, foi atraída pelo que chamou de “potencial terapêutico” da droga. “Algumas pessoas entram na bruxaria. Algumas cozem pão. Eu tomo cetamina”, indicou.

De acordo com o artigo, embora seja difícil encontrar dados sobre o uso da cetamina nos Estados Unidos (EUA), há relatos de um aumento na procura, incluindo por parte de médicos que a prescrevem como tratamento para saúde mental, de traficantes e dos próprios utilizadores.

Para algumas pessoas, a droga tornou-se um bálsamo, um método de alívio do stress, consumido da mesma forma que outros bebem uma taça de vinho. Até há pouco tempo há, tratava-se de um “tranquilizante para cavalos”, usado pelos veterinários como anestésico.

Em 2019, a Food and Drug Administration (FDA) – agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA – aprovou um spray nasal de cetamina medicinal, designado  Spravato, para tratar a depressão. O estigma da cetamina diminuiu conforme o seu valor terapêutico se tornou mais conhecido.

Em 1985, a Organização Mundial da Saúde (OMS) designou a cetamina como um “medicamento essencial” para uso como analgésico e anestésico. Em 2013, a FDA designou a esketamina (uma versão mais potente da cetamina) como um “tratamento inovador” para a depressão.

“As pessoas são inspiradas a tentar coisas que não experimentariam antes”, disse DJ, um traficante de Nova Iorque, cujo nome também foi alterado. Durante o confinamento, percebeu que os negócios estavam a crescer, embora houvesse menos clientes na cidade. Os regulares, contudo, estavam a criar um estoque de cetamina – comprando grandes quantidades para si e para vender aos amigos.

DJ contou que essa procura coincidiu com uma diminuição na procura por outros medicamentos. “​​Sem ‘raves’ e festas, não estou a vender tantos comprimidos [MDMA]. MDMA não é tão adequado para estar sentado no sofá”, explicou.

Já Reagan – nome fictício -, uma estudante de pós-graduação de 28 anos, de Portland, experimentou quetamina pela primeira vez num concerto, há dois anos. Com a pandemia, perdeu o emprego e começou a consumir em casa, mais do quando estava a trabalhar. “A cetamina é literalmente um anestésico dissociativo – que melhor maneira de passar por um momento estranho do que se dissociar?”, indagou. “Nenhuma outra droga me faz sentir como se estivesse numa bolha, como se não tivesse a ansiedade elevada”.

“A cetamina já estava a ter o seu momento antes da pandemia, mas a covid-19 originou a ‘tempestade perfeita'”, disse Sam Ko, que dirige uma clínica médica de cetamina em Palm Springs, na Califórnia. O responsável acredita que que os desafios da crise da covid-19, juntamente com a mudança nas associações médicas e sociais, estão a contribuir para aumentar o interesse pela droga. “Com os problemas de saúde mental exacerbados pelo isolamento social e mais reportagens nos media sobre a cetamina, mais pessoas estão cientes de que esta é outra opção”, apontou.

Alguns utilizadores casuais, fora do ambiente clínico, dizem que também encontram alívio na cetamina. Aaron, um jovem de 30 e poucos anos de Nova Iorque, disse à VICE que consome a droga dissolvida num copo de água. Ele compara esse processo a comer uma erva daninha comestível. “A cetamina é a droga que requer menos investimento”, notou. Os efeitos da droga duram cerca de uma hora e raramente causam ressaca.

A poetisa Rachel Rabbit White, de Nova Iorque, descreveu o uso de cetamina como uma atividade “relaxante, anti-trabalho e fora de horário”. A escritora indicou à VICE que a sua utilização em casa é uma forma de delinear a diferença entre o trabalho e a vida pessoal e que as suas amigas injetam agora mais cetamina que antes.

No entanto, quando a cetamina passa de uma droga de utilização em festas para um hábito doméstico, essa mudança pode aumentar os problemas de dependência. “No início da quarentena, havia muitas transmissões ao vivo de DJ’s e música. Uma noite, um amigo veio porque havia um com vários dos nossos artistas favoritos. Nós nos vestimos, pusemos maquiagem e usamos cetamina”, contou Reagan. Mas o que no início era uma forma de dissociar da realidade, transformou-se num hábito.

Em junho, Reagan começou a sentir dores intensas na parte inferior das costas, altura em que o médico lhe disse ter as enzimas hepáticas altas, um efeito colateral do uso de cetamina (assim como danos na bexiga, dependência e overdose). “Eu me perguntei se sou ou não viciada e se preciso iniciar um programa de reabilitação”, disse.

A percepção de que covid-19 não está ultrapassada também se instalou e Reagan quer encontrar novas maneiras de lidar com esse facto. “Tenho que me ajustar a essa nova realidade”, referiu a jovem, que reduziu significativamente o seu consumo de cetamina e agora só compra a droga em raras ocasiões.

Apesar dos riscos, algumas pessoas acreditam que a cetamina é um escape adequado para o que a pandemia causou na vida quotidiana. “Uma vez que não podemos socializar ou viver a vida normalmente, os caminhos normais de realização e conexão estão fora dos nossos limites. Tudo é monótono e não faz sentido”, disse Masha. “A cetamina sintetiza essas experiências num sistema de ciclo fechado e impregna as coisas normais com uma sensação de profundidade. É perfeito para a situação em que nos encontramos”, concluiu.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal vs França Em Direto: CR7 também bisa e empata, está 2-2

A seleção de Portugal joga esta quarta-feira o tudo por tudo contra a França, num encontro que pode significar o apuramento para os Oitavos de Final do Euro 2020 ou o regresso a casa mais …

China inicia nova edição do festival de carne de cão em Yulin

Coincidindo com o solstício de verão, iniciou na segunda-feira em Yulin, no sul da China, o festival em que os participantes comem carne de cão. Segundo os moradores daquela zona, as autoridades suspenderam recentemente as viagens …

Variante Delta representa 90% de casos na UE até final de agosto e mais mortes

A variante Delta do SARS-CoV-2 representará 90% das novas infeções na Europa até final de agosto e um aumento nos internamentos e mortes, estimou esta quarta-feira o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças …

Suécia 3 - 2 Polónia | Só Lewandowski não chega

Já apurada, a Suécia venceu esta quarta-feira a Polónia, de Paulo Sousa, por 3-2, com Emil Forsberg (02 e 59 minutos) e Viktor Claesson (90+4) a marcarem para os suecos e Robert Lewandowski (61 e …

O aperto de mão está em vias de extinção?

O aperto de mão desapareceu quando surgiu a pandemia do novo coronavírus, mas devido à vacinação em massa e ao levantamento progressivo das restrições no Estados Unidos e na Europa, o aperto de mão está …

Eslováquia 0 - 5 Espanha | Goleada com vista para a Croácia

A Espanha qualificou-se esta quarta-feira para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao golear a Eslováquia, por 5-0, um resultado que apura a Ucrânia como um dos melhores terceiros classificados. Espanha alcançou a maior …

PRR. Costa diz que é preciso acabar “com o chover no molhado” e agarrar a oportunidade

O primeiro-ministro defendeu esta quarta-feira que o país tem de acabar “com o chover no molhado” e fazer o que ainda não foi feito, “agarrando” o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e não perdendo …

Alemanha ilumina-se com as cores do arco-íris em apoio à comunidade LGBT ( e contra a UEFA)

No momento do apito inicial para o jogo entre a Alemanha e a Hungria, vários estádios alemães vão iluminar-se com as cores do arco-íris, em apoio à comunidade LGBTI (e contra a decisão da UEFA). Esta …

Tony Carreira internado. Cantor está "bem de saúde"

O cantor Tony Carreira foi internado esta quarta-feira no hospital de Faro devido a uma suspeita de enfarte do miocárdio. De acordo com o Observador, a assessora de Tony Carreira confirmou que o músico foi internado …

Moradores desalojados saíram de reunião com a Câmara de Loures com “uma mão cheia de nada"

Moradores desalojados de Loures dizem não ter recebido nenhuma solução de realojamento por parte da Câmara, que nega que as casas estivessem ocupadas na altura em que os técnicos fizeram um levantamento para a sua …