A consciência pode ser o resultado de física básica

Porque é que a minha consciência está aqui? Porque é que algumas coisas são conscientes e outras aparentemente não? Estas questões são todas aspetos do velho “problema mente-corpo”.

Em 1996, no livro “The Counscious Mind: In Search of a Fundamental Theory”, o filósofo David Chalmers considerou que seria difícil de explicar como a consciência se relaciona com a matéria.

Tam Hunt e Jonathan Schooler, da Universidade da Califórnia, que têm estudado o tema durante a última década, desenvolveram um trabalho, publicado a 11 de novembro no Research Gate, que nomearam de “teoria da ressonância da consciência“.

Os investigadores sugeriram que a ressonância – ou vibrações sincronizadas – está no centro, não apenas da consciência humana, mas também da consciência animal e da realidade física em geral.

De acordo com os investigadores, todas as coisas no Universo estão em constante movimento e vibração – até mesmo objetos. Quando coisas diferentes se juntam, “sincronizam”, começando a vibrar juntas na mesma frequência. A isto, é chamado o fenómeno de auto-organização espontânea.

Em 2003, o matemático Steven Strogatz forneceu vários exemplos de física, biologia, química e neurologia para ilustrar a ressonância. Por exemplo, quando os pirilampos se reúnem, começam a piscar em sincronia. A rotação da lua também está exatamente sincronizada com a sua órbita ao redor da Terra.

Ressonância dentro do crânio

Os neurologistas também já identificaram a ressonância nas suas pesquisas. Por exemplo, o neurofisiologista alemão Pascal Fries explorou as maneiras pelas quais vários padrões elétricos se sincronizam no cérebro para produzir diferentes tipos de consciência humana.

Fries concentra-se nas ondas gama, beta e teta. Estes rótulos referem-se à velocidade das oscilações elétricas no cérebro, medida por elétrodos colocados na parte externa do crânio.

Grupos de neurónios produzem oscilações à medida que usam impulsos eletroquímicos para comunicar uns com os outros. É a velocidade e a voltagem desses sinais que, quando calculados em média, produzem ondas de EEG que podem ser medidas em ciclos por segundo.

As ondas gama estão associadas a atividades coordenadas em grande escala, como perceção, meditação ou consciência focalizada; beta com atividade cerebral máxima ou excitação; e teta com relaxamento. Esses três tipos de ondas trabalham juntos para produzir vários tipos de consciência humana.

Fries chama ao seu conceito “comunicação pela coerência“. Para o especialista, a sincronização neuronal é o tema primordial. Sincronização, em termos de taxas de oscilação elétrica partilhada, permite a comunicação suave entre os neurónios.

Sem esse tipo de coerência sincronizada, o material recebido chega a fases aleatórias do ciclo de excitabilidade dos neurónios e é ineficaz, ou, pelo menos, muito menos eficazes, na comunicação.

A teoria da ressonância da consciência

A teoria da ressonância de Hunt e Schooler baseia-se no trabalho de Fries e de muitos outros, com uma abordagem mais abrangente que pode ajudar a explicar não apenas a consciência humana e mamífera, mas também a consciência de forma mais ampla.

Com base no comportamento observado de entidades como eletrões, átomos, moléculas, bactérias, morcegos ou ratos, os cientistas sugerem que todas as coisas podem ser vistas como, pelo menos, um pouco conscientes.

O “pampsiquismo” – a visão de que toda matéria tem alguma consciência associada – é uma posição cada vez mais aceite em relação à natureza da consciência. Esta visão argumenta que a consciência não surgiu durante a evolução. Em vez disso, sempre esteve associada à matéria.

Mas a grande maioria da mente associada aos vários tipos de matéria no Universo é extremamente rudimentar. Um eletrão ou um átomo tem apenas uma pequena quantidade de consciência. Mas, à medida que a matéria se torna mais rica, o mesmo acontece com a mente.

Organismos biológicos podem trocar informações através de várias vias biofísicas, tanto elétricas quanto eletroquímicas. Estruturas não biológicas só podem trocar informações internamente usando caminhos térmicos, que tornam a comunicação mais lentas e mais pobre em informação.

Os seres vivos alavancam fluxos de informação mais rápidos numa consciência de escala maior do que o que ocorreria em coisas como pedras ou areia, por exemplo.

A tese central da abordagem dos cientistas é que os vínculos específicos que permitem a consciência em larga escala resultam de uma ressonância partilhada entre muitos constituintes menores. A velocidade das ondas ressonantes que estão presentes é o fator limitante que determina o tamanho de cada entidade consciente.

À medida que uma ressonância partilhada se expande para mais constituintes, a nova entidade consciente que resulta dessa combinação torna-se maior e mais complexa.

Em relação ao conjunto de pirilampos, os investigadores acreditam que a sua ressonância bioluminescente surge devido a osciladores biológicos internos que automaticamente resultam na sincronização de cada pirilampo com os outros.

“A teoria tenta fornecer uma estrutura unificada que inclua a neurociência, bem como questões mais fundamentais de neurobiologia e biofísica, e também a filosofia da mente. Chega ao coração das diferenças que importam quando se trata da consciência e da evolução dos sistemas físicos”, concluiu Hunt. “É tudo sobre vibrações, mas também é sobre o tipo de vibrações e, mais importante, sobre vibrações partilhadas”.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Leipzig 2-1 Atlético | Alemães ganham asas e passam às “meias”

O 2.º semi-finalista desta edição da Liga dos Campeões está encontrado. Na noite desta quinta-feira em Alvalade, o Leipzig venceu o Atlético de Madrid por 2-1 e assegurou uma presença inédita nas meias-finais da prova …

EUA apreendem 1,6 milhões de euros em criptomoedas de organizações terroristas

O Departamento da Justiça dos Estados Unidos apreendeu 2 milhões de dólares (1,6 milhões de euros) em contas de criptomoedas que vários grupos, incluindo a Al-Qaida e o grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI), utilizavam para …

"Janelas de Vinho". Itália ressuscita tradição do tempo da peste

Centenas de bares e restaurantes italianos "ressuscitaram" a tradição antiga das chamadas "Janelas de Vinho" durante a pandemia de covid-19, tentando assim servir os seus clientes com o mínimo contacto pessoal. A tradição remonta aos …

Um dos maiores telescópios do mundo ficou gravemente danificado devido a um cabo partido

O radiotelescópio de Arecibo, um ícone da busca para entender o Universo, sofreu graves danos como resultado do rompimento de um cabo. A causa da quebra e quanto tempo o telescópio demorará a ser consertado …

Pumpkin Island já custou 78 dólares. Agora pode comprá-la por 17 milhões

Se ainda não decidiu onde passar férias fica aqui uma dica: uma ilha privada na costa da Austrália está à venda por 17 milhões de dólares (cerca de 14,5 milhões de euros). A Pumpkin Island …

Desaparecem oito mulheres por dia no Peru, mais três do que antes da pandemia

O número de mulheres desaparecidas no Peru, um fenómeno endémico no país, subiu de cinco por dia, em média, para oito, desde a quarentena decretada para travar a pandemia de covid-19, indicou o provedor de …

EUA já gastaram quase tanto com a covid-19 como com a II Guerra Mundial

Até ao momento, os Estados Unidos da América gastaram quase tanto com a pandemia de covid-19 como gastaram com a II Guerra Mundial. A Segunda Guerra Mundial travou-se entre 1939 e 1945 e deixou milhões de …

Sporting recusou proposta de 32 milhões por Joelson Fernandes

O Sporting CP rejeitou uma proposta de 32 milhões de euros do Arsenal por Joelson Fernandes. Os 'leões' pedem 45 milhões pelo jovem extremo de 17 anos. Continua o leilão pela promessa sportinguista Joelson Fernandes. Depois …

CIA tentou desenvolver um "drone-pássaro" nuclear para espiar a União Soviética na Guerra Fria

Durante a Guerra Fria, a CIA tentou desenvolver um drone nuclear do tamanho de um pássaro para espiar a União Soviética e outros países do bloco comunista. Porém, o projeto nunca foi concluído. De acordo com …

Para combater o desperdício, China acaba com os banquetes tradicionais

Conhecidos pela gastronomia e pelo bom apetite, os chineses terão de adotar a austeridade, invertendo a tradição, que exige que sejam servidos à mesa tantos pratos quantos forem os convidados e mais um. A nova regra …