A consciência pode ser um efeito colateral da “entropia”

(dr) gonzalokenny / Deviant Art

"O Despertar da Consciência"

“O Despertar da Consciência”

De acordo com um novo estudo, tal como o universo, o nosso cérebro pode ser programado para maximizar a desordem, um princípio semelhante ao da entropia. Ou seja, a nossa consciência pode ser simplesmente um efeito colateral disso mesmo.

A capacidade de ser conscientes de nós mesmos e do nosso ambiente é uma parte crucial do ser humano. Apesar disso, os investigadores ainda não compreendem verdadeiramente de onde vem essa capacidade e por que é que a temos.

Um novo estudo da Universidade de Toronto, no Canadá, e da Universidade Paris Descartes, em França, apresenta uma nova possibilidade.

E se a consciência surge naturalmente como o resultado dos nossos cérebros a maximizar o seu conteúdo informativo? Noutras palavras, e se a consciência for um efeito colateral do nosso cérebro a mover-se em direção a um estado de entropia?

A entropia é o termo usado para descrever a evolução de um sistema de ordem para a desordem e o melhor exemplo desse fenómeno é, por exemplo, uma coisa tão simples como um ovo.

Quando está perfeitamente separado – gema e clara – pode dizer-se que este alimento tem baixa entropia. No entanto, quando é cozinhado, as duas partes desordenam-se de tal forma que fica com uma alta entropia.

A segunda lei da termodinâmica afirma que a entropia só pode aumentar num sistema. É por isso que não podemos, por exemplo, “descozinhar” o ovo.

Muitos físicos acreditam que, depois do Big Bang, o universo tem-se gradualmente movido de um estado de baixa entropia para um de alta entropia, algo que poderia explicar por que é que o tempo apenas se move para frente e, como consequência, porque não conseguimos voltar atrás.

Então, os investigadores canadianos e franceses decidiram aplicar o mesmo raciocínio para as conexões existentes no nosso cérebro e investigar se mostram algum padrão na forma como se ordenam enquanto estamos conscientes.

O estudo

Para descobrir isso, a equipa utilizou um tipo de teoria da probabilidade, chamado de mecânica estatística, para modelar as redes de neurónios nos cérebros de nove pessoas, incluindo sete que tinham epilepsia.

Especificamente, analisaram a sincronização de neurónios – se oscilaram em fase uns com os outros – para descobrir se as células do cérebro estavam ligadas ou não.

Os cientistas observaram dois conjuntos de dados: primeiro, compararam os padrões de conectividade quando os participantes estavam a dormir e acordados.

De seguida, observaram a diferença de quando cinco dos pacientes epilépticos estavam a ter convulsões e de quando os seus cérebros estavam num estado normal, isto é, em “alerta”.

Nas duas situações, os investigadores observaram a mesma tendência: os cérebros dos participantes apresentaram uma maior entropia quando estavam num estado consciente.

“Encontrámos um resultado surpreendentemente simples. Os estados de vigília normais são caracterizados pelo maior número de configurações possíveis de interações entre as redes cerebrais, o que representa altos valores de entropia”, escreveu a equipa no artigo, agora publicado na revista científica Physical Review E.

Ponto de partida

Antes de tirar conclusões sobre estes resultados, é importante perceber que existem grandes limitações neste trabalho, nomeadamente, o pequeno tamanho da amostra.

É difícil detetar eventuais tendências a partir de apenas nove pessoas, ainda para mais tendo em conta que os cérebros de todos os participantes responderam de forma ligeiramente diferente em cada estado.

No entanto, o estudo é um bom ponto de partida para futuras investigações, apontando para uma possível nova hipótese.

A equipa planeia agora investigar mais a fundo estes resultados, medindo o estado termodinâmico de diferentes regiões do cérebro para entender se o que acontece é realmente a verdadeira definição da entropia ou outro tipo de organização.

Também querem alargar as suas experiências ao comportamento cognitivo geral vendo, por exemplo, como a organização neural muda quando as pessoas estão concentradas numa tarefa e quando estão distraídas.

ZAP / Hypescience

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Mais um estudo, sobre a teoria do nada, talvez sim e talvez não…
    Ou seja, o estar consciente é equivalente, ou pode ser equivalente, a um efeito de grande desordem mental, de forma colateral…
    Ao ler o artigo todo, ele faz e não faz sentido, mas raciocinando ou consciencializando ( o mesmo que dizer desordenando), estar consciente pode não ser bom para nós, está implícito !!!!
    Se a dormir, a desordem não é grande, então posso quase apostar, que meditar até ao estado “nirvana”, deixamos de estar conscientes, logo deixamos de estar desordenados.
    Mas como não podemos viver a dormir, nem viver a meditar, deve ser por isso mesmo que dormimos e meditamos, simplesmente para repôr equilíbrio, e, acordar com menos desordem mental…
    Eu que sou uma simples ignorante, atrevo-me a dizer que este estudo, está a estudar, ou a tentar estudar, de forma “cientifica” , o que muitos já sabem de forma metafisica…
    Penso que esta questão, nem chega a ser questão, e só o será, se for para “convencer” quem gosta/aceita, de ser convencido apenas pala “ciência”…
    Mas ao que parece, o estudo vai avançar, esperemos para ver o que já está visto de outra forma…
    Contudo, não deixa de ser interessante, a forma como a dita “ciência” se

RESPONDER

EUA apresentam plano de paz para o Médio Oriente já condenado pela Palestina

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, apresenta esta terça-feira o seu plano de paz para o Médio Oriente, após reuniões com líderes israelitas, que poderá estar condenado ao fracasso, perante a rejeição dos …

Vacina chinesa para o coronavírus pode começar a ser testada em menos de 40 dias

A equipa chinesa que trabalha no desenvolvimento de uma vacina para combater o coronavírus de Wuhan disse que espera poder começar os testes em menos de 40 dias, informou a agência estatal Xinhua. Pelo menos 106 …

Netanyahu anuncia retirada da sua imunidade parlamentar

Benjamin Netanyahu retirou o pedido de imunidade ao Parlamento israelita contras as três acusações de que foi alvo em novembro, que envolvem casos de corrupção, fraude e abuso de confiança. O primeiro-ministro de Israel disse, em …

Vitória já tem proposta por Tapsoba (e pode fazer encaixe histórico)

O Vitória de Guimarães recebeu uma proposta por Edmond Tapsoba que pode levar os vimaranenses a abrir mão do jogador. Sabe-se que a proposta recebida ronda os 20 milhões de euros. A notícia avançada esta terça-feira …

Livre exige que património das ex-colónias em museus portugueses seja devolvido

O Livre quer que todo o património das ex-colónias, presente em território português, possa ser restituído pelos países de origem de forma a “descolonizar” museus e monumentos estatais. O partido da papoila quer que o património …

Pedro Sánchez usou helicóptero que procurava homem desaparecido

O primeiro-ministro espanhol requisitou, na passada quinta-feira, um helicóptero que estava a ser utilizado nas operações de busca de um homem de 34 anos que estava desaparecido em Maiorca. De acordo com o jornal espanhol ABC, tratava-se …

Isabel dos Santos contrata advogados de Ronaldo, Meghan e J. K. Rowling

Isabel dos Santos decidiu esta segunda-feira processar o consórcio de jornalistas. Para tal, contratou a mesma firma de advogados que conta com clientes como Cristiano Ronaldo, Harry e Meghan Markle e J. K. Rowling. Depois de …

ERC dá parecer favorável à nova direção de informação da RTP

A Entidade Reguladora para a Comunicação (ERC) deu, esta segunda-feira, "parecer favorável à nova direção de informação da RTP", 20 dias depois de a equipa liderada por António José Teixeira ter sido indigitada. O Conselho Regulador …

OE2020. BE quer fim do regime "aberrante" dos vistos gold

O BE destacou, entre as cerca de 200 propostas de alteração que apresentou ao Orçamento do Estado, o fim do regime dos ‘vistos gold’ e a obrigação de qualquer injeção de capital no Novo Banco …

Após 20 anos de silêncio, sinos e carrilhões de Mafra voltam a tocar

Os sinos e os carrilhões do Palácio de Mafra vão tocar a partir de 1 de fevereiro, após obras de restauro, depois de os primeiros sinais de deterioração surgirem a 11 de setembro de 2001, …