Congressistas judeus exigem demissão de assessor “supremacista branco” de Trump

A demissão de Stephen Miller, conselheiro radical de Donald Trump, defensor de uma política resolutamente anti-imigração, foi exigida por um grupo de 25 congressistas judeus, depois de uma fuga de informação o descrever como um supremacista branco.

“Enquanto membros judeus do Congresso, exigimos-vos que demitam imediatamente Stephen Miller das suas funções”, escreveram em carta dirigida a Donald Trump durante o fim-de-semana estes congressistas democratas, entre os quais Adam Schiff, que dirigiu o inquérito com vista à destituição do Presidente republicano, noticiou a agência Lusa.

“O seu apoio bem documentado aos temas centrais do nacionalismo branco e violentamente anti migrantes é absolutamente inaceitável”, justificaram.

Mais de 100 membros democratas do Congresso já tinham lançado um apelo similar em novembro depois da publicação de mensagens de correio eletrónico por uma organização que vigia os grupos extremistas nos Estados Unidos (EUA), designada Southern Poverty Law Center. As mais de 900 mensagens foram enviadas entre 2015 e 2016 por Miller a chefes de redação do sítio de extrema-direita Breitbart.

Nestas mensagens, cuja autenticidade Miller não questionou, este partilha ligações com outros sítios de extremistas e associa a imigração à violência. “Fiquei horrificada por estas mensagens e pelo seu conteúdo, mas infelizmente não fiquei surpreendida”, afirmou, no domingo, à rádio NPR, uma das subscritoras do texto, Kim Schrier.

“Penso que nenhum de nós se admirou por ver que grande parte da retórica (…) está enraizada na retórica antissemita e ligada ao nacionalismo branco”, disse. E o facto de o próprio Miller ser judeu não altera nada, acentuou. “É um discurso de ódio e é inaceitável, independentemente da pessoa que o faça”, reforçou.

Miller foi um dos arquitetos do decreto de Trump que interdita a entrada nos EUA de cidadãos de vários países de maioria muçulmana, um dos episódios mais controversos da atual presidência norte-americana. O próprio Donald Trump já foi acusado de alimentar o racismo e a supremacia branca.

Miller não só não foi afetado pela polémica, como insistiu nas suas posições, declarando na Fox que as considerava como uma simples prova do seu patriotismo. “Não há qualquer problema nos meus ‘emails’ (…), a menos que ser [norte-]americano e bater-se pelos cidadãos [norte-]americanos seja um crime”, referiu.

Mas a oposição democrata no Congresso não é a única fonte de críticas a Miller. Em 2018, o rabino Neil Comess-Daniels, de uma sinagoga na Califórnia, que chegou a ser frequentada pela família de Miller, criticou vivamente a política de separação das crianças migrantes das suas famílias na fronteira sul e acusou diretamente Miller.

“De uma perspetiva judia, a relação pais-filhos é sacrossanta. Perturbá-la é cruel. Senhor Miller, a política que ajudou a conceber e aplicar é cruel”, declarou durante um sermão citado pela comunicação social.

Katie McHugh, a antiga dirigente da Breitbart que forneceu os ‘emails’ de Miller, vai ainda mais longe. Em entrevista à CNN, onde se descreveu como uma racista arrependida, considerou Stephen Miller “claramente um supremacista branco”, porque “a sua ideologia é a da dominação e do controlo das pessoas de cor”.

  Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Mihajlovic: "Vou tentar manter a calma, mas é difícil"

Treinador do Bolonha furioso com os cartões amarelos mostrados para "compensar" uma expulsão. Beto voltou a marcar. Udinese e Bolonha entraram em campo neste domingo como protagonistas de um dos jogos menos mediáticos da oitava jornada …

Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo avisa que não pode haver "casos de mau uso e de fraude" com os fundos europeus

O Presidente da República avisou, esta segunda-feira, que a "última coisa" que pode acontecer com os fundos europeus são "casos de maus uso e de fraude", garantindo que os portugueses "não perdoariam" que isso acontecesse. Questionado …

O empresário John Textor

Nova direção do Benfica vai reunir-se com John Textor

O empresário John Textor, que celebrou um acordo com José António dos Santos para aquisição de 25% do capital social da SAD do Benfica, vai ser recebido pela nova direção do clube esta quinta-feira. "Após explícita …

Vítimas do ataque na Noruega foram mortas com facadas e não com arco e flecha

A polícia norueguesa esclareceu, esta segunda-feira, que as cinco vítimas mortais do ataque perpetrado na semana passada foram esfaqueadas, afastando assim a tese inicial que as mortes tinham sido provocadas por um arco e flechas. Segundo …

É um pássaro? É um avião? Não, é uma estrada de drones

Várias empresas estão a juntar-se ao governo de Israel na criação de sistemas de entregas através de drones. O objectivo final é ter uma estrada destes aparelhos nos céus. Num futuro próximo, as estradas podem estar …

IVAucher já devolveu 5,5 milhões de euros aos consumidores

Até agora, o programa IVAucher devolveu 5,55 milhões de euros aos consumidores, foi anunciado, esta segunda-feira, pelo Ministério das Finanças. De acordo com o comunicado do Ministério das Finanças, desde 1 de outubro foram efetuadas 609.560 …

Bloco já enviou as nove propostas ao Governo. Cinco são alterações ao Código do Trabalho

O Bloco já enviou ao Governo a redação das nove propostas para as negociações do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), cinco das quais são alterações ao Código do Trabalho que terão de ser efetivadas …

Bielorrússia expulsa embaixador francês

O embaixador francês na Bielorrússia deixou o país este domingo, depois de as autoridades bielorrussas o terem mandado embora, sem especificar o motivo.  "O Ministério das Relações Exteriores da Bielorússia exigiu que o embaixador partisse antes …

Grupo 400 Mowozo apontado como responsável pelo rapto de 17 missionários estrangeiros no Haiti

Grupo raptado era composto por 14 adultos e três crianças que se encontravam em território haitiano no quadro de uma missão de solidariedade dinamizada pela Christian Aid Ministries. Um grupo armado intitulado 400 Mawozo, considerado um …

Agentes disparam para o ar no jogo entre o Olímpico do Montijo e o Vitória de Setúbal B

Violência, tiros para o ar: Montijo reage aos incidentes do jogo com o Vitória

Cenas de pânico, logo a seguir ao jogo entre o Olímpico do Montijo e a equipa B de Setúbal. Versões diferentes dos treinadores. O jogo entre Olímpico do Montijo e Vitória de Setúbal B terminou sem …