//

Peça final do puzzle: Computadores quânticos estão cada vez mais perto

2

Os computadores quânticos estão cada vez mais perto de se tornarem uma realidade. Cientistas ultrapassaram grandes obstáculos no seu fabrico.

Investigadores da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália, ultrapassaram um grande obstáculo que durava há décadas: Como controlar de forma confiável milhões de qubits num chip de computador quântico de silício?

Os cientistas encontraram um novo método que pode controlar com eficiência milhões de qubits, escreve o Tech Explorist.

Os circuitos eletrónicos quânticos de silício oferecem uma boa plataforma para computação quântica, combinando capacidade de fabrico e longos tempos de coesão. Passar de dispositivos com poucos qubits para processadores quânticos de silício com mais de um milhão de qubits é um processo complicado.

“Até agora, controlar qubits de eletrões dependia de nós conseguirmos entregar campos magnéticos de microondas, colocando uma corrente através de um fio ao lado do qubit”, explicou o coautor Jarryd Pla.

“Isso representa alguns desafios reais se quisermos aumentar para os milhões de qubits que um computador quântico precisará para resolver problemas globalmente significativos, como a criação de novas vacinas”, acrescentou.

Reinventar completamente a estrutura do chip de silício é a solução para o problema. Os cientistas aplicaram uma nova maneira de fornecer campos de controlo magnético de frequência de microondas em todo o sistema — chegando, assim, até a um limite máximo de 4 milhões de qubits.

Segundo os investigadores, agora temos uma conversão muito eficiente de energia de microondas em campo magnético que controla todos os qubits.

“Existem duas inovações importantes aqui. A primeira é que não precisamos de colocar muita energia para obter um campo forte para os qubits, o que significa que não geramos muito calor. A segunda é que o campo é muito uniforme em todo o chip, de modo que milhões de qubits têm o mesmo nível de controlo”, disse Pla.

  Daniel Costa, ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.