Cientistas mais perto de comprimido capaz de curar a constipação

Cientistas do Reino Unido acreditam ter encontrado uma maneira de combater a constipação. Em vez de atacar o vírus em si – com centenas de variações e em constante mutação – o novo tratamento tem como alvo o hospedeiro infetado.

O tratamento bloqueia uma proteína nas células do corpo que os vírus normalmente sequestram e usam para se auto-replicar e espalhar, explica a BBC.

Isso deve ser capaz de imobilizar qualquer vírus se o tratamento for ministrado logo no início da infeção, de acordo com estudos feitos em laboratório. Testes em humanos devem começar dentro de dois anos.

Os investigadores do Imperial College, em Londres, trabalham na criação de um novo formato para que o remédio possa ser inalado, o que reduziria a probabilidade de efeitos colaterais. Em laboratório, a substância foi aplicada em células pulmonares e fez efeito em minutos, bloqueando uma enzima chamada NMT.

Todas as cepas dos vírus que causam a constipação precisam dessa enzima para produzir novas cópias. “A ideia é que podemos tratar alguém assim que a pessoa é infetada e isso impediria o vírus de se replicar e espalhar“, explica Ed Tate, o professor de bioquímica do Imperial College e um dos cientistas responsável pela pesquisa.

“Mesmo que a consitpação já esteja em curso, o remédio pode ajudar a diminuir os sintomas”, explica. “Isso poderia ser muito útil para pessoas com doenças crónicas, como asma e fibrose cística, por exemplo, que podem ficar realmente doentes quando apanham uma constipação.”

Tate afirma que focar no utilizador é uma abordagem “um pouco radical”, mas que faz sentido, porque atacar o vírus é muito difícil.

Os vírus que causam a constipação são muitos e muito diversos entre si. Além disso, estão em constante mutação e evolução, podendo desenvolver resistência a remédios muito rapidamente.

Os testes em laboratório bloquearam completamente diversas cepas de vírus da constipação sem causar danos nas células humanas. No entanto, testes mais aprofundados são necessários para comprovar que o tratamento não é tóxico para o corpo.

“Esse estudo é muito promissor, embora tenha sido feito integralmente in vitro – usando células para imitar uma infeção por rinovirus”, diz o cientista Peter Barlow, da Sociedade Britânica para Imunologia.

A constipação espalha-se rapidamente de pessoa para pessoa, já que o vírus que causa a doença pode permanecer em mãos e superfícies por até 24 horas. Analgésicos e anti-inflamatórios podem ajudar a combater os sintomas, mas atualmente não há nada que consiga combater a infeção.

É possível contaminar-se inalando pequenas gotas de fluído que contenha o vírus e que são espalhadas no ar quando uma pessoa infetada tosse ou espirra. Também é possível ficar doente depois de tocar uma superfície contaminada e levar a mão à boca, aos olhos ou ao nariz.

Os sintomas – nariz entupido, espirros, garganta inflamada – começam rápido e atingem um pico depois de cerca de dois dias. A maioria dos infetados melhora depois de cerca de uma semana, mas pessoas com outros problemas de saúde podem ficar doentes por mais tempo.

O estudo foi publicado na revista Nature Chemistry na segunda-feira.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Palavra “mulher” já tem nova definição

O dicionário online Priberam e o canal de televisão FOX Life uniram-se para desafiar os portugueses a participar na revisão do significado da palavra "mulher". Três semanas depois, apresentam-nos o resultado. Esta terça-feira, o dicionário online …

EUA emitem alerta sobre "ataques sónicos" na China

Esta quarta-feira, a embaixada norte-americana na China emitiu uma alerta após um funcionário do Governo ter sofrido uma lesão cerebral. A embaixada norte-americana na China emitiu um alerta depois de um funcionário ter sofrido uma lesão …

Descobertas 481 moedas romanas dos séculos I ao III em Braga

Um museu em Braga descobriu 481 moedas romanas datadas do século I ao século III que permitem perceber o circuito de comércio no Mediterrâneo na época do Império Romano. Esta quarta-feira, o Museu Pio XII, em …

José Manuel Coelho condenado a ano e meio de prisão domiciliária

O deputado do PTP/Madeira foi, esta quarta-feira, condenado a um ano e seis meses de prisão domiciliária pela prática de vários crimes de difamação e de divulgação de fotografias ilícitas. José Manuel Coelho foi julgado na …

Maternidade só deixa mãe ver as filhas recém-nascidas depois de pagarem a conta

Uma mãe esperou cinco dias para ver as suas filhas recém-nascidas porque não tinha dinheiro para pagar as despesas médicas. Juliana Logbo esperou cinco dias depois do parto para ver as suas filhas gémeas e recém-nascidas …

Novo escândalo de abusos sexuais no Chile leva à suspensão de 14 sacerdotes

A diocese da cidade chilena de Rancagua anunciou, esta terça-feira, a suspensão de 14 sacerdotes implicados num novo escândalo de abusos sexuais sobre jovens e menores. "Estes padres cometeram atos que podem constituir crimes nos domínios …

94% das universitárias de Coimbra já foram alvo de assédio sexual

Um estudo realizado pela UMAR Coimbra sobre a violência sexual em contexto académico revela que 94,1% das mulheres inquiridas já foram alvo de assédio sexual, 21,7% de coerção sexual e 12,3% reportaram já terem sido …

Israel admite: o famigerado F-35 já se estreou em combate

A força aérea israelita admitiu ter usado, pela primeira vez, o poderoso caça bombardeiro numa ação de combate contra dois tanques, numa missão recente. Um dos aviões de combate mais avançados do mundo, o novo caça-bombardeiro …

Proposta do PS sobre a habitação suspende despejos já em curso

O PS avançou com uma proposta de alteração ao seu próprio projeto. A medida abrange inquilinos com mais de 65 anos ou com grau de incapacidade igual ou superior a 60% desde que residam há …

Função Pública vai ter aumentos em 2019 (mas não nos salários)

O ministro das Finanças referiu, esta quarta-feira, no Parlamento, que os funcionários públicos vão ter aumentos em 2019, através da "via do descongelamento de carreiras". Mas sobre um eventual aumento dos salários não se pronunciou. "Todos …