Companhias aéreas arriscam multa até 100 mil euros se violarem obrigações impostas por nova lei

As companhias aéreas incorrem em multas até 100 mil euros, por cada viagem, se violarem a obrigação, criada por diploma, de transferirem para a polícia dados dos passageiros aéreos, como contactos, modalidades de pagamento e itinerário.

A lei publicada em Diário da República, depois de ter sido aprovada pelo parlamento a 7 de dezembro, altera a Lei de Segurança Interna e regula a transferência, pelas transportadoras aéreas, dos dados dos registos de identificação dos passageiros, bem como o tratamento desses dados.

O diploma cria o Gabinete de Informações de Passageiros (GIP), como unidade nacional de informações de passageiros, no Ponto Único de Contacto para a Cooperação Policial Internacional (PUC-CPI), passando as transportadoras aéreas a transferir para a base de dados deste gabinete os dados dos passageiros dos voos extra-UE e intra-EU.

Este registo de identificação dos passageiros, que a lei denomina PNR, a sigla inglesa de Passenger Name Record, contém as informações de reservas feitas pelas transportadoras aéreas relativamente a cada viagem reservada por uma pessoa ou em seu nome, quer o registo conste dos sistemas de reserva, dos sistemas de controlo das partidas, utilizado para efetuar o controlo dos passageiros embarcados nos voos, ou de sistemas equivalentes que ofereçam as mesmas funcionalidades.

Entre os dados que vão constar dessa base de dados, segundo estabelece o diploma, estão o número de telefone, o endereço de correio eletrónico, todas as informações sobre as modalidades de pagamento, o itinerário completo, informação de passageiro frequente, a agência/agente de viagens e a situação do passageiro, incluindo confirmações, situação do registo, não comparência ou passageiro de última hora sem reserva.

Da base de dados vão constar ainda observações gerais, designadamente todas as informações disponíveis sobre menores não acompanhados com idade inferior a 18 anos, o número do lugar, informações relativas às bagagens, número e outros nomes de passageiros que figuram no PNR e ainda as informações prévias sobre os passageiros que tenham sido recolhidas, incluindo número de voo, datas e horas de viagens e aeroportos.

Se as companhias violarem as novas obrigações impostas às transportadoras aéreas quanto à transferência dos dados PNR, ou se as transmitirem de forma incorreta, incompleta, falsificada ou após o prazo, “são punidas, por cada viagem, com coima de 20 mil euros a 100 mil euros”.

Já se a transferência de dados for efetuada em formato diferente do requerido no diploma, a transferência é punível com coimas de 10 mil euros a 50 mil euros pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Os dados PNR são transferidos, segundo o diploma, 24 a 48 horas antes da hora programada da partida do voo, e “imediatamente após o encerramento” do voo, logo que os passageiros se encontrem a bordo do avião preparados para partir e já não seja possível o embarque ou desembarque.

A lei especifica as finalidades do tratamento dos dados pelo GIP, entre as quais avaliar os passageiros a fim de identificar as pessoas que, pelo facto de poderem estar implicadas numa infração terrorista ou numa forma de criminalidade grave, devam ser sujeitas a medidas de polícia.

O fim também pode ser o de “responder, caso a caso, aos pedidos devidamente fundamentados, baseados em motivos suficientes, apresentados pelas autoridades” e para disponibilizar os resultados desse tratamento de dados, se for caso disso, à Europol.

“Se os dados transferidos incluírem dados distintos dos enumerados na presente lei, o GIP apaga imediata e definitivamente esses dados assim que os receber”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Arqueólogos encontram rara ferramenta de caça com 300 mil anos

Arqueólogos encontraram uma ferramenta de madeira utilizada na caça há 300 mil anos. É muito raro encontrar artefactos paleolíticos feitos de madeira, realça o autor do estudo. Uma equipa de investigadores da Universidade de Tübingen e …

Twitter não descarta suspender conta de Donald Trump

Um alto responsável da plataforma digital Twitter não excluiu a suspensão da conta da Donald Trump caso o Presidente norte-americano prossiga a publicação de mensagens incendiárias que transgridam as regras daquela rede social. Com 81,7 milhões …

Patrões agradados com o plano do Governo. PSD diz que "é muito fraco"

Enquanto patrões e sindicalistas ficaram bastante satisfeitos com o Programa de Estabilização Económica e Social apresentado pelo Governo, o PSD deixou duras críticas. Esta quinta-feira, no final do Conselho de Ministros, onde foi aprovado o plano …

Na resposta a uma crise, ligações humanas podem piorar ainda mais as coisas

Um novo estudo sugere que a conexão humana nem sempre é uma coisa boa, sobretudo quando se trata de ultrapassar uma crise com sucesso. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 2480 voluntários …

Brasil ultrapassa Itália e torna-se no terceiro país com mais mortes

O país sul-americano, que tem uma população estimada em 210 milhões de habitantes, contabiliza 34.021 vítimas mortais e 614.941 casos confirmados. O Brasil ultrapassou a Itália e tornou-se no terceiro país do mundo com mais mortes …

PCP é o primeiro partido a retomar comícios ao ar livre

O PCP foi o último partido a fazer um comício, em março, antes de o país "parar" devido à pandemia de covid-19 e vai ser o primeiro a organizar uma iniciativa deste tipo, no domingo, …

Asteróide que matou os dinossauros criou uma província hidrotermal nove vezes maior do que Yellowstone

O asteróide que dizimou os dinossauros da face da Terra criou uma província hidrotermal nove vezes maior do que a caldeira do supervulcão Yellowstone, localizado nos Estados Unidos, conclui um novo estudo agora divulgado. De acordo …

Encontrar uma agulha num palheiro cósmico. Astrónomos resolvem mistério do primeiro Anel de Einstein

Determinados a encontrar uma agulha num palheiro cósmico, um par de astrónomos viajou no tempo através dos arquivos de dados antigos do Observatório W. M. Keck em Mauankea e do Observatório de Raios-X Chandra da …

As pequenas (e estranhas) estrelas quentes são atormentadas por manchas gigantes e explosões

Há uma classe de estrelas que perplexa os cientistas há seis décadas, conhecidas como estrelas de ramos horizontais extremos (EHB). Apesar de terem metade da massa do Sol, são quatro a cinco vezes mais quentes …

Cientistas capturaram em vídeo explosão de um enorme buraco negro

Uma equipa de astrónomos capturou o momento exato em que um buraco negro lança material quente para o Espaço à velocidade da luz. O telescópio espacial de raios-X Chandra captou a explosão de um buraco negro. …