Companhias aéreas arriscam multa até 100 mil euros se violarem obrigações impostas por nova lei

As companhias aéreas incorrem em multas até 100 mil euros, por cada viagem, se violarem a obrigação, criada por diploma, de transferirem para a polícia dados dos passageiros aéreos, como contactos, modalidades de pagamento e itinerário.

A lei publicada em Diário da República, depois de ter sido aprovada pelo parlamento a 7 de dezembro, altera a Lei de Segurança Interna e regula a transferência, pelas transportadoras aéreas, dos dados dos registos de identificação dos passageiros, bem como o tratamento desses dados.

O diploma cria o Gabinete de Informações de Passageiros (GIP), como unidade nacional de informações de passageiros, no Ponto Único de Contacto para a Cooperação Policial Internacional (PUC-CPI), passando as transportadoras aéreas a transferir para a base de dados deste gabinete os dados dos passageiros dos voos extra-UE e intra-EU.

Este registo de identificação dos passageiros, que a lei denomina PNR, a sigla inglesa de Passenger Name Record, contém as informações de reservas feitas pelas transportadoras aéreas relativamente a cada viagem reservada por uma pessoa ou em seu nome, quer o registo conste dos sistemas de reserva, dos sistemas de controlo das partidas, utilizado para efetuar o controlo dos passageiros embarcados nos voos, ou de sistemas equivalentes que ofereçam as mesmas funcionalidades.

Entre os dados que vão constar dessa base de dados, segundo estabelece o diploma, estão o número de telefone, o endereço de correio eletrónico, todas as informações sobre as modalidades de pagamento, o itinerário completo, informação de passageiro frequente, a agência/agente de viagens e a situação do passageiro, incluindo confirmações, situação do registo, não comparência ou passageiro de última hora sem reserva.

Da base de dados vão constar ainda observações gerais, designadamente todas as informações disponíveis sobre menores não acompanhados com idade inferior a 18 anos, o número do lugar, informações relativas às bagagens, número e outros nomes de passageiros que figuram no PNR e ainda as informações prévias sobre os passageiros que tenham sido recolhidas, incluindo número de voo, datas e horas de viagens e aeroportos.

Se as companhias violarem as novas obrigações impostas às transportadoras aéreas quanto à transferência dos dados PNR, ou se as transmitirem de forma incorreta, incompleta, falsificada ou após o prazo, “são punidas, por cada viagem, com coima de 20 mil euros a 100 mil euros”.

Já se a transferência de dados for efetuada em formato diferente do requerido no diploma, a transferência é punível com coimas de 10 mil euros a 50 mil euros pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Os dados PNR são transferidos, segundo o diploma, 24 a 48 horas antes da hora programada da partida do voo, e “imediatamente após o encerramento” do voo, logo que os passageiros se encontrem a bordo do avião preparados para partir e já não seja possível o embarque ou desembarque.

A lei especifica as finalidades do tratamento dos dados pelo GIP, entre as quais avaliar os passageiros a fim de identificar as pessoas que, pelo facto de poderem estar implicadas numa infração terrorista ou numa forma de criminalidade grave, devam ser sujeitas a medidas de polícia.

O fim também pode ser o de “responder, caso a caso, aos pedidos devidamente fundamentados, baseados em motivos suficientes, apresentados pelas autoridades” e para disponibilizar os resultados desse tratamento de dados, se for caso disso, à Europol.

“Se os dados transferidos incluírem dados distintos dos enumerados na presente lei, o GIP apaga imediata e definitivamente esses dados assim que os receber”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Jerónimo frisa que passes de transportes mais baratos foram obra da CDU

O secretário-geral comunista vincou o papel do PCP e "Os Verdes" na redução dos preços dos passes dos transportes públicos, numa sessão pública com trabalhadores das empresas do setor, na estação de comboios de Santa …

Morte de menina de oito anos com bala perdida revolta Brasil

A morte de Ágatha Félix, uma menina de oito anos atingida, alegadamente, por uma bala perdida da polícia do Rio de Janeiro, está a provocar indignação no Brasil. Ágatha Felix tinha oito anos e foi baleada …

Nós, Cidadãos! defende mudanças na escolha do PGR para combater corrupção

O presidente do partido Nós, Cidadãos! defende mudanças na escolha do Procurador-Geral da República, afirmando que boa parte dos 42 mil milhões de euros que a corrupção custou aos portugueses se deveu à inoperância desta …

"Estranhos sintomas" que afligiam diplomatas em Cuba podem ter sido causados por pesticidas

A misteriosa origem dos estranhos sintomas (entre eles, zumbidos, tonturas, náuseas, perdas de audição e de memória e outras dificuldades cognitivas) que afligiram diplomatas canadianos e norte-americanos em Cuba entre 2016 e 2018 dever-se-á a …

Testes rápidos ao VIH já podem ser feitos em casa

A partir da próxima semana vai ser possível comprar nas farmácias autotestes ao vírus da SIDA para fazer em casa. Os resultados demoram apenas 15 minutos. As farmácias portuguesas vão começar a vender, a partir da …

Polícia dispara balas de borracha sobre manifestantes em Hong Kong

A polícia disparou no domingo balas de borracha em confrontos com manifestantes pró-democracia, em Hong Kong, perto de um centro comercial no qual causaram distúrbios. Pelo décimo sexto fim de semana de mobilização, milhares de manifestantes …

Portugal já paga juros mais baixos que Itália e Espanha, diz Costa

"Todos em Portugal estão hoje a viver melhor do que viviam há quatro anos", afirmou António Costa, durante uma ação de campanha do PS. António Costa disse, este domingo, que Portugal já está a pagar a …

Os últimos cinco anos foram os mais quentes de sempre

Um relatório das Nações Unidas revelou que, entre 2015 e 2019, foram atingidos níveis históricos. Desde 1850, as temperaturas aumentaram 1,1ºC. O período entre 2015 a 2019 é o mais quente alguma vez registado, indicou este …

Duarte Lima perde último recurso e deve ser julgado pela morte de Rosalina Ribeiro em Portugal

O Supremo Tribunal brasileiro indeferiu um novo recurso de Duarte Lima que assim está mais próximo de ser julgado em Portugal, pelo homicídio de Rosalina Ribeiro, em Maricá, em 2009. Ao recurso extraordinário, interposto de uma …

Governo britânico cumprirá decisão do Supremo sobre suspensão do Parlamento

O Governo britânico cumprirá a decisão do Supremo Tribunal do Reino Unido sobre a legalidade ou ilegalidade da suspensão do Parlamento, uma decisão que deverá ser anunciada esta semana. A garantia foi dada este domingo à …