Comer amendoins desde bebé reduz risco de alergia

Um novo estudo defende que alimentar bebés com produtos à base de amendoim pode ser muito benéfico para reduzir o risco de alergia deste mesmo alimento.

No ano passado, um outro estudo havia afirmado que o consumo de amendoins poderia reduzir em 80% as hipóteses de reações alérgicas futuras.

Mas os cientistas foram agora mais além: uma proteção a longo prazo contra alergias não apenas pode ser obtida, mas mantida, mesmo se os produtos à base de amendoim forem evitados pelas crianças durante um ano.

Os investigadores estudaram 550 crianças consideradas sob risco de desenvolver alergias – porque tinham sofrido de eczemas quando bebés – e prosseguiram o trabalho feito no ano passado por cientistas americanos e britânicos, em que pela primeira vez se percebeu que a exposição de crianças a pequenas quantidades de amendoim poderia evitar alergias.

O novo estudo argumenta que, se houver consumo nos primeiros onze meses de vida, uma criança de cinco anos de idade pode parar de comer amendoins durante um ano e, ainda assim, não desenvolver alergias.

“Acreditamos que o medo de alergias alimentares é o que chamamos de profecia auto-realizável: o alimento é excluído da dieta e, como resultado, a criança não desenvolve tolerância”, disse à BBC Gideon Lack, um dos principais autores do novo estudo.

Os investigadores usaram as mesmas crianças testadas no estudo original – metade delas tinha recebido alimentos à base de amendoim enquanto bebés e a outra apenas se tinha alimentado de leite materno.

De acordo com os cientistas, aos seis anos de idade não havia crescimento estatístico significativo de alergia, após doze meses de interrupção no consumo das crianças que tinham ingerido amendoins.

Para o professor Lack, novos estudos são necessários para estabelecer se a resistência pode durar mais do que doze meses.

Segundo dados do estudo, 20 mil bebés por ano são diagnosticados com alergia a amendoins nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Entre 1995 e 2005, o número de diagnósticos triplicou. Os cientistas afirmam que os métodos de detecção permaneceram os mesmos.

“Os resultados mostram uma nova maneira de analisar os mecanismos de tolerância para comidas alergénicas em crianças sob risco”, afirmou Barry Kay, cientista do Imperial College, em Londres.

Move

PARTILHAR

RESPONDER

Joacine quer mais direitos para deputados sem partido. "Está a antecipar" o futuro

A deputada Joacine Katar Moreira, do partido Livre, defendeu esta sexta-feira o alargamento dos direitos regimentais dos deputados não inscritos em partidos. A deputada única do Livre assumiu esta posição no final de uma reunião do …

França confirma 3 casos de coronavírus chinês. Já chegou à Austrália e Malásia

Depois de França ter confirmado três pessoas infetadas com o novo coronavírus oriundo da China, também a Austrália e Malásia reportaram casos. As autoridades da Malásia anunciaram este sábado terem registado os primeiros três casos de …

Amadora. Agredido motorista de autocarro que denunciou Cláudia Simões

Foi agredido o motorista de autocarro que chamou a PSP para denunciar a passageira Cláudia Simões, que alegou posteriormente ter sido agredida pelos agentes da polícia. As agressões tiveram lugar na noite desta sexta-feira, em …

"Dos 4 mil euros que ganho, 3 mil vão para os frades". O padre Vítor Melícias recusa que Tomás Correia ainda controle o Montepio

O padre Vítor Melícias, presidente da Assembleia Geral do Montepio, diz que Tomás Correia "faz falta, mas fez muito bem" em abandonar a liderança da mutualista Montepio. "Dizer que Tomás Correia continua a controlar através …

Amesterdão prepara-se para comprar dívidas dos seus jovens

A partir de fevereiro, a capital dos Países Baixos vai comprar dívidas dos seus jovens para ajudá-los a recomeçar e a construir um futuro. Numa nota publicada esta semana na página oficial do Governo local …

PJ acredita que Rui Pinto é o denunciante dos Luanda Leaks

A Polícia Judiciária acredita que o hacker português Rui Pinto é o denunciante dos Luanda Leaks, que revelou mais 715 mil ficheiros sobre alegados esquemas fraudulentos que envolvem a empresária angolana Isabel dos Santos. A …

Descobertos na Sibéria vestígios de um mítico povo que "vivia debaixo da terra"

Uma equipa de arqueólogos russos encontrou na península de Taimyr, na Sibéria, vestígios do mítico povo Sikhirtia, avança a Russia Today. Os investigadores encontraram na pequena baía de Makárov uma caverna reforçada com uma estrutura de …

Greenpeace na lista de grupos extremistas da polícia britânica

As organizações ambientalistas Greenpeace e Extinction Rebellion foram incluídas num documento da polícia britânica contraterrorismo que elenca grupos extremistas e potencialmente perigosos, escreve o jornal The Guardian. De acordo com o diário britânico, que avança a …

PGR de Angola quer julgar portugueses em Angola (e admite ir atrás de outros "poderosos")

O procurador-geral da República de Angola, Hélder Pitta Grós, considerou, em entrevista ao jornal Expresso, que os os três arguidos portugueses envolvidos na investigação à empresária Isabel dos Santos devem ser julgados em Angola. “Nós achamos …

Há dezenas de medicamentos não oncológicos capazes de matar células cancerígenas

Uma nova investigação concluiu que existem dezenas de medicamentos não oncológicos capazes de matar células cancerígenas em laboratório. O estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista Nature, descobriu que alguns medicamentos para a diabetes, …