Combustíveis fósseis podem causar catástrofe de extinção em massa

Cientistas alemães concluíram que é urgente acabar com o consumo de combustíveis fósseis para salvar os oceanos da acumulação de dióxido de carbono, ou “uma catástrofe de extinção em massa pode acontecer”, afirmou a investigadora principal, Sabine Mathesius.

“A remoção de dióxido de carbono (CO2) da atmosfera de forma artificial conforme vem sendo proposto não salvará os oceanos caso prossigamos com os hábitos atuais de mineração e perfuração para obter carvão, petróleo e gás”, disse à Lusa Sabine Mathesius, do Centro de Pesquisa Oceânica Helmholtz GEOMAR, da cidade de Kiel, na Alemanha.

A água dos oceanos, que absorve dióxido de carbono a um nível sem precedentes, está a ficar mais ácida do que alguma vez esteve nos últimos 300 milhões de anos, o que poderá precipitar a extinção em massa de espécies marinhas, alertou.

Como as medidas de redução artificial de dióxido de carbono “nunca antes foram testadas na sua eficácia”, os investigadores desenvolveram um programa informático para o fazer, considerando um cenário até 2150.

“A remoção de CO2 permitiria potencialmente à atmosfera voltar aos níveis de concentração de gases de efeito estufa da era pré-industrial, mas não salvaria os oceanos”, concluíram os investigadores.

futureocean.org

abine Mathesius, do Centro de Pesquisa Oceânica Helmholtz GEOMAR, Kiel

abine Mathesius, do Centro de Pesquisa Oceânica Helmholtz GEOMAR, Kiel

Mesmo retirar enormes quantidades de CO2 da atmosfera “não ajudaria muito o oceano profundo, pelo que não há qualquer justificação para continuar a adiar a redução das emissões de CO2”, afirmou a cientista.

As emissões de gases de efeito estufa, provenientes da ação humana, são absorvidas em cerca de 25 por cento pelos oceanos, o que “não só causa o rápido aquecimento dos mares, mas também a acidificação dos oceanos a uma velocidade sem precedentes“.

Essas alterações interferem no metabolismo de vários grupos de organismos como corais, esponjas, moluscos com conchas, crustáceos e entre outros.

“O transporte dos nutrientes (fitoplâncton, a base da cadeia alimentar marinha) das profundezas para a superfície fica bastante impossibilitada” sublinhou a investigadora alemã.

A longo prazo “isso irá ameaçar as formas de vida marinhas de muitas espécies, pondo em causa a biodiversidade e as intricadas cadeias alimentares”, acrescentou.

Há 65 milhões de anos “a acidificação dos oceanos foi um dos principais motores de extinções marinhas“, salientou.

Por isso, é possível que aconteça um “episódio de extinção em massa”, insistiu.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Amiga não te preocupes com isso, em 2100 já deve haver outros problems maoiores como a inteligência artificial e robots a substituir os humanos, ou algum cenário parecido. Muitos estudos e conclusões de determinadas matérias vão cair em fundo perdido em prólogo de outras matérias mais importantes que surgirão a curto prazo.

RESPONDER

Trump recebe Erdogan na Casa Branca para primeiro encontro após ofensiva na Síria

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebe esta quarta-feira na Casa Branca o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, naquele que é o primeiro encontro após a ofensiva turca lançada a 9 de outubro …

O mistério daquilo que torna uma piada engraçada (mas só para algumas pessoas)

https://vimeo.com/372607767 Aquilo que torna uma piada engraçada poderá depender do contexto social e temporal. Cientistas ainda tentam perceber até que ponto o nosso cérebro pode ter influência neste processo. Acha engraçada esta piada da Suméria de 1900 …

Elon Musk explica como construir uma cidade sustentável em Marte

O CEO da Space X, o multimilionário Elon Musk, revelou na rede social Twitter detalhes sobre os planos da empresa para estabelecer um assentamento em Marte que seja sustentável para os seres humanos. No entender de …

Físicos já conseguem espreitar o gato de Schrödinger sem o matar

Pode haver uma forma de espreitar o gato de Schrödinger - a famosa experiência mental baseada em felinos que descreve o comportamento misterioso das partículas subatómicas - sem matar permanentemente o animal hipotético. O gato de …

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …