O colonialismo não criou só a escravatura. Também mudou a geologia da Terra

Lincoln Financial Foundation Collection / Wikimedia

“História da Escravatura”, William Blake (1860)

Além da criação da escravatura e de um triângulo comercial entre continentes, o Colonialismo foi também responsável por mudar a própria Geologia da Terra, defendem dois investigadores britânicos.

Trouxe muita riqueza a países como Portugal, Espanha e Grã-Bretanha, desempenhou um forte papel na escravatura de mais de dez milhões de africanos e criou os primeiros mercados globais de algodão, tabaco e açúcar. Mas, agora, o Colonialismo também é ‘acusado’ de outra coisa: mudar a própria Geologia da Terra.

De acordo com o The Guardian, esta é a visão de dois cientistas britânicos que acreditam que o impacto do Colonialismo foi tão profundo que pode ser detetado no ar e nas rochas da Terra. Uma ideia sustentada no livro “O Planeta Humano: Como Criámos o Antropoceno”, escrito por Simon Lewis e Mark Maslin e publicado na semana passada.

Os dois investigadores da University College London descrevem a colonização do continente americano e de outros territórios como uma “experiência evolutiva de base planetária baseada no Homem”, que começou no século XVI e que “vai continuar indefinidamente”.

A maioria dos cientistas aceita que, ainda hoje, a Humanidade está a influenciar a vida do planeta, traduzindo-se em mudanças como os movimentos das placas tectónicas, a acidificação dos oceanos e a exterminação de muitas espécies. As consequências de todas estas ações vão continuar a ser detetáveis durante milhões de anos. Como recorda o jornal britânico, esta nova época é chamada de Antropoceno.

Porém, os cientistas discordam sobre a data em que este período começou. Alguns dizem que se iniciou com as explosões das primeiras bombas atómicas, eventos que provocaram uma revolução tecnológica e que deixaram registos radioativos nas rochas da Terra.

Outros consideram que é ainda mais recente e apontam o plástico como o principal culpado que, misturado com as rochas, está a formar uma camada geológica distinta. De qualquer forma, as origens do Antropoceno são vistas como relativamente recentes.

É aí que Lewis e Maslin discordam da comunidade científica. A dupla de investigadores acredita que tudo começou durante a Colonização desencadeada no século XVI.

Antropoceno começou durante a Colonização?

“A chegada dos europeus, em particular dos britânicos e espanhóis, teve um impacto profundo na América Central e do Sul”, afirma Maslin ao Observer. “Levaram consigo germes como a varíola, sarampo, gripe, febre tifóide e muitas outras doenças que provocaram a morte de mais de 50 milhões de americanos, que não tinham exposição prévia a esses patógenos, em poucas décadas. O povo americano entrou em colapso e a agricultura de subsistência foi destruída”, explica.

“Podemos detetar isso nos núcleos de gelo da Antártida. Fornecem uma história da atmosfera por milhares de anos e mostram que os níveis de dióxido de carbono atingiram um mínimo distinto por volta de 1610 porque as florestas, que são muito melhores do que as culturas agrícolas para absorver o dióxido de carbono, cobriam agora vastas áreas da paisagem americana – graças à erradicação das pessoas que já tinham cultivado lá. Esse efeito persistiu durante décadas até a população na América ter sido outra vez restaurada”.

Esta é a marca – o ano de 1610 – que realmente define o Antropoceno, consideram os investigadores. Além disso, os dois acreditam que estes movimentos colonialistas não afetaram só os povos mas também os animais e as plantas.

Durante as décadas em que exploraram o continente americano, os europeus alimentavam-se das suas batatas e tomates, enquanto que na China e na Índia se consumiam as suas especiarias. Estas importações também tiveram um profundo impacto. “Na China, por exemplo, a chegada do milho permitiu a criação de terras mais secas, gerando novas ondas de desflorestação e um grande aumento populacional”, dizem.

A colonização da América resultou assim num triângulo comercial: os produtos europeus foram vendidos para África em troca de escravos, que foram transportados para a América para cultivar algodão e tabaco para a Europa. Pela primeira vez, o mundo estava ligado a um único sistema económico global.

A globalização tinha começado e o seu impacto no planeta tem sido vasto desde então. Um dos resultados foi a homogeneização da vida na Terra. Ratos e outras pragas transportados nos navios invadiram os habitats de espécies isoladas, ao mesmo tempo que mais terras foram sendo destinadas à agricultura.

“Um bom exemplo disso é a minhoca”, declara Maslin. “Nos EUA, a maioria das minhocas que encontramos são, na verdade, de origem europeia. São melhores a competir por nutrientes, então tomaram conta do solo na América do Norte desde que os europeus as trouxeram através do Atlântico no século XVI. Esta é uma coisa que ninguém consegue reverter. Vão ficar lá para sempre”, explica.

“O Antropoceno começou com a difusão do colonialismo e da escravatura. É uma história de como as pessoas tratam o meio ambiente e de como se tratam entre si”.

“Tornámos-nos uma nova força da natureza, ditando o que vive e o que é extinto. Embora, num aspeto importante, somos diferentes de qualquer outra força da natureza: o nosso poder, ao contrário das placas tectónicas ou erupções vulcânicas, é reflexivo, ou seja, pode ser usado, modificado ou mesmo retirado”, concluem os dois autores.

ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Colonialismo a criar a escravatura? Ou é um erro de tradução ou então é um erro propositado muito grave,
    a não ser que o período Romano, Grego, Árabe, faraós, mesopotâmia, mongol, entre outros tenha sido tudo depois do colonialismo e eu não sabia.

    Por favor ZAP caso o conteúdo original seja assim podem sempre colocar uma nota pessoal a indicar que a informação está errada.

  2. Pode até não se um erro de tradução.
    Mas é um erro grave de análise, critica e/ou ignorância sobre a História! O que é grave. Muito grave. Ou será que quem pôs isto aqui tem conotações políticas com um partido político queà falta de assunto anda a levantar a lebre sobre a escravatura?

RESPONDER

Bigode do embaixador dos EUA na Coreia do Sul criticado por fazer lembrar domínio japonês

O bigode do embaixador dos Estados Unidos (EUA) na Coreia do Sul tem sido criticado pelos sul-coreanos, que ao ver o visual de Harry Harris se recordam dos 35 anos sob domínio colonial japonês, entre …

OE2020. Novas medidas valem mais de 200 milhões de euros

As medidas do Orçamento do Estado para 2020 que o Governo já negociou à esquerda na especialidade têm um impacto estimado superior a 200 milhões de euros. Duarte Cordeiro, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, referiu, …

Júlio Isidro recebe Medalha de Mérito Cultural

O Governo atribuiu a Medalha de Mérito Cultural ao locutor e apresentador de televisão Júlio Isidro, realçando o “inestimável trabalho de uma vida dedicada” ao audiovisual. A entrega da Medalha de Mérito Cultural foi feita, num …

EUA. Mulher é detida após tentar construir uma bomba numa loja da Walmart

Uma norte-americana foi detida numa loja da Walmart, na Florida, Estados Unidos (EUA), após tentar construir uma bomba dentro do estabelecimento comercial. A mulher, que tinha uma criança consigo, foi identificada pelo segurança quando andava sem …

Simeone reitera confiança em João Félix. "Acreditamos totalmente nele"

O técnico do Atlético de Madrid, Diego Simeone, voltou a falar de João Félix esta sexta-feira, reiterando toda a confiança no avançado de 20 anos. "A Supertaça foi mais um passo de experiência para um rapaz …

Ensino Superior com mais concursos para professores em 2019

As instituições de Ensino Superior abriram, em 2019, mais 948 concursos para a carreira docente do que em 2018, anunciou, esta quinta-feira, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. De acordo com uma nota do …

Paulo Gonçalves. Seguradoras atrasam autópsia e trasladação do corpo para Portugal

Paulo Gonçalves faleceu no domingo, aos 40 anos, na sequência de uma queda sofrida ao quilómetro 273 da sétima de 12 etapas do Rali Dakar. Exigências das seguradoras quanto a despistes toxicológicos ao corpo de Paulo …

Estivadores vão fazer greve em Setúbal e ameaçam fazer o mesmo em Lisboa

O Sindicato dos Estivadores e Atividade Logística (SEAL) revelou esta sexta-feira que vai entregar já na segunda-feira um pré-aviso de greve no Porto de Setúbal e ameaça fazer o mesmo no Porto de Lisboa. “Os trabalhadores …

Segundo maior diamante transforma-se em joias Louis Vuitton

Depois de cortado e polido, o segundo maior diamante da história será transformado numa coleção de joias da Louis Vuitton. A Lucara Diamond encontrou o diamante Sewelo, de 1.758 quilates, na sua mina do Botswana, no …

Filho do presidente da Câmara de Pedrógão Grande "sem memória" no caso da reconstrução de casas

O adjunto do presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Telmo Alves, que também é filho do autarca, disse em Tribunal que desconhece o processo de reconstrução das casas ardidas no incêndio no concelho, em 2017, …