Código secreto do imperador Carlos V decifrado após cinco séculos

Ville de Nancy / Twitter

Carta de Carlos V

Investigadores decifraram um código secreto com cinco séculos que revela uma conspiração francesa para matar o imperador do Sacro Império Romano, rei de Espanha e Senhor dos Países Baixos, Carlos V.

Carlos V foi um dos homens mais poderosos do século XVI. Com apenas 19 anos, possuía um vasto império que englobava reinos como Áustria, Espanha, Alemanha e Países Baixos, entre outros.

A falta de um exército nacional, a falta de comunicação entre as várias regiões, a falta de recursos financeiros, o poder da nobreza e o nascimento de interesses nacionais, foram alguns dos motivos que dificultaram o seu sonho de formar um grande estado europeu, sob a égide do poder espiritual representado pela Igreja Católica.

Uma equipa de investigadores demorou seis meses a decifrar uma carta escrita em 1547 pelo imperador para o seu embaixador em França, segundo a AFP. Este período da História ficou marcado por uma sucessão de guerras entre Espanha e França.

A carta de Carlos V para o diplomata Jean de Saint-Mauris estava esquecida na Biblioteca Stanislas, em Nancy, França. A missiva, com a assinatura do próprio imperador, era não só misteriosa, mas também incompreensível a olho nu.

A criptógrafa Cecile Pierrot encontrou “famílias distintas” de cerca de 120 símbolos usados por Carlos V. De seguida, Pierrot contou meticulosamente quantas vezes cada letra aparecia e anotou as combinações que se repetiam e que se poderiam repetir.

Bibliotheque Stanislas de Nancy

Chave de criptografia para a correspondência entre Carlos V e seu embaixador em França, Jean de Saint-Mauris.

“Palavras inteiras são criptografadas com um único símbolo” e o imperador substituiu as vogais que vêm depois das consoantes por marcas, disse a especialista. Além disso, usou símbolos que nada significavam para enganar qualquer inimigo que tentasse decifrar a mensagem.

Outra carta de Jean de Saint-Mauris, onde o destinatário tinha rabiscado uma forma de código de transcrição na margem, também ajudou a equipa de investigadores.

A carta confirmava as más relações entre Francisco I de França e o Sacro Imperador Romano Carlos V em 1547, apesar da assinatura de um tratado de paz três anos anos.

A carta detalha que os dois soberanos mantinham uma forte relação de desconfiança mútua, e cada um queria enfraquecer o outro. Carlos V escreveu sobre um boato ou uma conspiração para assassiná-lo que estava a ser orquestrada em França. Essa conspiração nunca se concretizou e nunca foi ouvida em nenhuma fonte pública.

“É provável que façamos muito mais descobertas nos próximos anos”, concluiu Pierrot.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.