Uma Coca-Cola ajudou a resolver crime de violação e homicídio com 28 anos

O assassinato da norte-americana Amanda Teresa Stavik, que foi encontrada morta em 1989, com sinais de violação, foi finalmente resolvido, graças a uma lata de Coca-Cola e a um copo de plástico com vestígios de ADN do suspeito.

Amanda Teresa Stavik foi dada como desaparecida a 24 de Novembro de 1989 quando tinha 18 anos. O seu corpo acabou por aparecer três dias depois a flutuar num rio, a vários quilómetros da sua casa, no condado de Whatcom, em Washington, EUA.

A jovem foi sequestrada, violada e assassinada, mas foram precisos 28 anos para encontrar um suspeito do crime que agora vai ser julgado em Abril de 2019.

O homem foi detido em Dezembro de 2017, mas só um ano depois da detenção se deu um passo decisivo para o incriminar pela morte da jovem, após os tribunais aceitaram uma lata de Coca-Cola e um copo de plástico como provas-chave do processo.

O caso reportado pelo jornal local The Bellingham Herald destaca que ao longo de 28 anos de investigação levada a cabo por vários detectives, foram recolhidas milhares de evidências, mas nunca foi encontrado um culpado.

O facto de terem sido encontrados vestígios de sémen na vítima permitiu definir um perfil de ADN do suspeito, que foi comparado com o de várias pessoas da zona onde a jovem vivia.

O homem agora acusado, Timothy Forrest Bass, de 51 anos, foi contactado pela polícia por duas vezes, mas recusou-se sempre a fornecer amostras de ADN. E como as provas contra ele não eram suficientemente fortes para o poder obrigar a dar essas amostras, nunca foi possível acusá-lo.

Todavia, essa recusa acabou por centrar o olhar das autoridades nas suas rotinas. A polícia tentou obter da padaria onde ele trabalhava como distribuidor uma rota dos seus percursos de entrega, para o investigar, mas a empresa recusou-se a fazê-lo sem um mandado judicial.

Até que em 2017, finalmente, as autoridades contaram com a colaboração de uma colega de trabalho de Bass que forneceu as rotas do homem e o tempo que passava, em média, em cada entrega. Além disso, ela manifestou vontade de recolher provas contra Bass e apanhou do lixo um copo de plástico e uma lata de Coca-Cola utilizados pelo suspeito.

Os exames periciais concluíram que o ADN de Bass nos objectos recolhidos coincidia com o perfil definido a partir do sémen recolhido da vítima, como destaca o The Bellingham Herald.

Bass acabou por ser detido a 1 de Dezembro passado e acusado de homicídio em primeiro grau.

A defesa do suspeito ainda tentou suprimir as provas da acusação, alegando que foram obtidas de forma ilegal. Mas o tribunal entendeu aceitá-las como válidas, notando que a funcionária que as recolheu agiu por iniciativa própria e sem ter sido pressionada pelas autoridades.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o "despertar" do buraco negro 4U 1755-338. A descoberta ocorreu no passado …

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …

Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19. Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro …

Documentário da Netflix reacende debate sobre os milhares de tigres em cativeiro nos Estados Unidos

A minissérie documental da Netflix "Tiger King: Morte, Caos e Loucura" veio reacender o debate sobre os grandes felinos que estão em cativeiro, frisando que há cerca de 10.000 espécimes nestas condições nos Estados Unidos. …

Luciano venceu a covid-19 aos 100 anos. Teve direito a bolo, a um desenho e a uma alta hospitalar

Luciano Marques da Silva completou 100 anos no hospital de São João, no Porto, onde se encontrava hospitalizado devido à infeção por covid-19. Depois de dez dias de internamento, conseguiu vencer e recebeu alta. No dia …

Geneinno S2, a scooter subaquática que o impulsiona entre as ondas

Há dois anos, foi anunciada a Trident, uma scooter subaquática fabricada pela startup chinesa Geneinno. Agora, a empresa lançou um modelo mais barato e portátil, conhecido como Geneinno S2. O Trident - ou Geneinno S1 - …

WhatsApp restringe opção de reencaminhar mensagens para evitar desinformação

A rede social anunciou que vai passar a restringir o reencaminhamento de mensagens para tentar diminuir a disseminação de informação falsa sobre a pandemia de covid-19. De acordo com a revista Newsweek, a partir desta terça-feira, …

"Mostre-me a sua identificação." Na Tunísia, um robô pergunta às pessoas por que não estão em casa

Nas ruas de Túnis, a capital da Tunísia, um robô não pilotado aborda as pessoas na rua e pergunta-lhes por que não estão em casa, exigindo-lhes um documento de identificação. A Tunísia está em confinamento obrigatório …