Claque do Inter escreve a Lukaku para explicar que sons de macaco “não são racismo”

Fabio Murru / EPA

A claque do Inter escreveu ao futebolista Romelu Lukaku, que esta temporada trocou o Manchester United pelo emblema italiano, para explicar que os cânticos “racistas” de que foi alvo no jogo de domingo não são, na verdade, racistas.

Na partida do passado fim-de-semana, quando se preparava para bater uma grande penalidade, que acabou por dar a vitória ao Inter frente ao Cagliari (2-1), Lukaku ouviu  cânticos da equipa adversária a imitar macacos vindos da bancada.

No fim da partida, e recorrendo ao Twitter, o futebolista belga recorreu ao Twitter para condenar os cânticos, mencionando um “mundo que anda para trás” e recordando outros colegas que foram vítimas de abuso racial nos últimos meses.

Face ao sucedido, a Federação Italiana de Futebol prometeu investigar e até a claque do Inter, a Curva Nord, veio defender, através de uma carta aberta, a atitude dos adeptos do Cagliari. Segundo os adeptos do Inter, aquele tipo de cânticos fazem “parte do jogo”, defendendo que Lukaku entendeu mal a tradição do futebol em Itália.

Na mesma carta, divulgada pela claque do Inter nas suas redes sociais, os adeptos dizem mesmo que os próprios vão continuar a utilizar esta “tática”, referindo-se ao cânticos”, para desestabilizar os adversários.

“Estamos a escrever-te da parte da Curva Nord. Sim, os que te receberam na chegada a Milão. Lamentamos verdadeiramente que tenhas pensado que o que aconteceu em Cagliari foi racismo. Tens de perceber que Itália não é como vários outros países do Norte da Europa, onde o racismo é um problema real“, pode ler-se.

“Acreditamos que possa ter-te parecido [racismo], mas não é nada disso. Em Itália, usamos alguns truques para ajudar as nossas equipas e tentar enervar os adversários. Não é racismo, é só para os enervar”, explica a claque.

“Somos um grupo multiétnico e sempre recebemos jogadores de todos os lados. No entanto, sempre usámos esses métodos com jogadores de outros clube e vamos continuar a usar. Os adeptos do Cagliari não são racistas. Considera, por outro lado que é uma forma de respeito, porque apenas têm medo que lhes marques um golo, não porque te odeiam. O verdadeiro racismo é outra coisa”, detalha a claque, insurgindo-se depois contra o jogador da sua própria equipa.

“Quando dizes que o racismo deve ser combatido em Itália, estás a ajudar a que haja repressão contra os adeptos e contribuis para a criação de um problema que não existe. Somos muito sensíveis e inclusivos. A luta contra o racismo deve começar nas escolas e não nos estádios”, rematam os adeptos.

Segundo escreve o Sapo Desporto, o Cagliari tem já registo deste tipo de comentários contra jogadores africanos ou de origem africana. Eto´o, Balotelli, Muntari, Matuidi, Moise Kean são alguns dos exemplos.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Nada como ter um Macaco a liderar a claque como nós no FCP. Assim ninguém pode dizer que há racismo ou que imitar o som de um macaco é racismo. O nosso líder é um Macaco 🙂

RESPONDER

OSIRIS-REx recolheu demasiadas amostras do Bennu (e está a perder parte delas)

A NASA revelou que a sonda OSIRIS-REx conseguiu recolher uma grande amostra de partículas do asteróide Bennu - tanto material que fez com que a tampa do compartimento não fechasse corretamente. Na semana passada, a sonda …

Cientistas captam atmosfera de um extraordinário exoplaneta que não deveria existir

Uma equipa de cientistas da Universidade do Kansas, nos Estados Unidos, captou a atmosfera de um exoplaneta "que não deveria existir" ao analisar dados do telescópio TESS da agência espacial norte-americana (NASA). O planeta em causa …

Refrigerantes light causam o mesmo risco de doenças cardíacas que bebidas normais

Um novo estudo da Universidade Sorbonne, em Paris, descobriu que bebidas adoçadas artificialmente - como as light, diet e zero - podem ser tão prejudiciais para o coração quanto os refrigerantes normais. Os investigadores, que acompanharam …

“Monstro patológico”. Documento revela que Henrique VIII planeou decapitação de Ana Bolena

Uma equipa de investigadores encontrou um livro que contém instruções específicas do rei Henrique VIII que mostram que o monarca queria que a sua segunda esposa, Ana Bolena, fosse executada. Neste documento, o rei Henrique VIII …

Robô humanóide sem cabeça empilha e carrega caixas (e já está à venda)

A fabricante de robôs Agility construiu um robô humanóide bípede chamado Digit, que consegue carregar caixas e que está a ser vendido por 250 mil dólares. De acordo com o TechXplore, o robô Digit foi projetado …

Porto 2-0 Olympiacos | Chama do “dragão” trava gregos

O FC Porto venceu na noite desta terça-feira o Olympiacos por 2-0, numa partida relativa à segunda jornada do Grupo C da Liga dos Campeões, sob o olhar dos cerca de 3750 adeptos que se …

Antigos maias construíram filtros de água sofisticados (capazes de funcionar nos dias de hoje)

De acordo com uma pesquisa da Universidade de Cincinnati (UC), os antigos maias da cidade de Tikal construíram sofisticados filtros de água através do uso de materiais naturais importados. Os investigadores da UC descobriram evidências de …

Como é que as pandemias acabam? A História sugere que as doenças vêm para ficar (durante milénios)

Uma combinação de esforços de saúde pública para conter e mitigar a pandemia veio ajudar a controlá-la. No entanto, epidemiologistas acreditam que as doenças infeciosas, como é o caso da covid-19, nunca desaparecem.  Ao longo dos …

ONG identifica entidades norte-americanas como "cúmplices" da destruição da Amazónia

Seis instituições financeiras norte-americanas são apontadas como "cúmplices" da destruição ambiental na Amazónia brasileira, assim como da violação dos direitos das comunidades indígenas da região, segundo um relatório de organizações não-governamentais (ONG). Um estudo elaborado pela …

OE2021. Uma morte anunciada da geringonça e o temor das coligações negativas

Já há confirmação de que a proposta do Orçamento do Estado para 2021 vai ser aprovada na generalidade, esta quarta-feira. O primeiro-ministro já só pensa na discussão na especialidade, na qual se avizinham os maiores …