Há mais de mil anos que a circulação do oceano Atlântico não para de enfraquecer

O sistema circulatório do oceano Atlântico está a ficar debilitado. Um dos maiores sistemas de correntes oceânicas do mundo enfraqueceu cerca de 15% nos últimos anos.

Duas equipas de cientistas analisaram um sistema de correntes oceânicas conhecido como circulação termoalina meridional do Atlântico (AMOC) e chegaram à conclusão de que está a enfraquecer.

No entanto, estes dois estudos, ambos publicados na Nature desta semana, diferem no que diz respeito à altura em que isso terá começado. Um deles conclui que a AMOC começou a ficar mais fraca logo a seguir à Pequena Idade do Gelo enquanto que o outro refere que isso só aconteceu a partir dos anos 50 graças ao aquecimento global.

A circulação do oceano Atlântico é fundamental na regulação do clima global e a AMOC é um dos maiores sistemas de correntes oceânicas do planeta. Em traços gerais, a AMOC é influenciada pela corrente do Golfo, águas quentes e pouco densas que viajam até às Caraíbas até às latitudes mais a norte, explica o Público.

É durante essa viagem que estas águas libertam calor na atmosfera e, consequentemente, aquecem a Europa ocidental. Em sentido contrário, estão as águas frias e salgadas do mar do Lavrador ou da Gronelândia, que são mais densas.

Estas águas, tanto as que vêm do sul como do norte, juntam-se e formam uma massa de água profunda no Atlântico Norte, formando assim a AMOC.

A equipa de David Thornalley, do Instituto Oceanográfico de Woods Hole, nos Estados Unidos, analisou o tamanho de grãos sedimentares do fundo do oceano e concluiu que quanto maior é um grão, mais forte é a corrente. Usaram-se ainda outros métodos para reconstituir as temperaturas das águas superficiais nas regiões influenciadas pela AMOC.

“Ao combinarmos estes métodos, sugerimos que a AMOC tenha enfraquecido nos últimos 150 anos entre cerca de 15% e 20%“, diz Thornalley, num comunicado da sua instituição.

Pablo Ortega, da Universidade de Reading, no Reino Unido, acrescentou ao El País que “a AMOC enfraqueceu nos últimos 150 anos até níveis nunca registados em mais de um milénio. Esta diminuição foi muito rápida e continua a baixar, embora a um ritmo mais reduzido”.

(dr) NOAA

Mapa de temperaturas mostra o percurso da corrente do Golfo na Costa dos EUA

Entre os anos 400 e 1850, a intensidade da AMOC foi estável e durante a revolução industrial abrandou, concluíram os investigadores.

A AMOC terá começado a ficar mais fraca perto do fim da Pequena Idade do Gelo, entre 1300 e 1850. Os cientistas pensam que o Atlântico Norte terá começado a aquecer e que isso provocou o degelo de grandes camadas de gelo do Árctico.

Foi desta forma que se formou uma torneira de água doce no Atlântico Norte. “Este grande fluxo de água doce diluiu a superfície da água do mar, tornando-a mais leve e menos capaz de mergulhar em profundidade, abrandando o sistema da AMOC”, lê-se no comunicado.

A segunda equipa, liderada por Levke Caesar, da Universidade de Potsdam, na Alemanha, analisou dados de modelos climáticos e temperaturas da superfície do mar e concluiu que a AMOC abrandou cerca de 15% desde os anos 50, atribuindo às alterações climáticas a culpa.

“Com o aquecimento global, o aumento das chuvas assim como o degelo do Ártico e das camadas de gelo da Gronelândia diluem as águas do Norte do Atlântico, reduzindo a sua salinidade”, explicou ao jornal espanhol Alexander Robinson, da Universidade Complutense de Madrid, em Espanha, e um dos autores deste segundo trabalho.

“A água com menos sal é menos densa e, por isso, menos pesada, o que dificulta que mergulhe em profundidade”, acrescenta.

Num comentário aos dois artigos, Summer Praetorius, do Centro de Geologia, Minerais, Energia e Ciências Geofísicas, nos Estados Unidos, escreve que ambas as “estimativas do declínio são extremamente semelhantes, apesar dos diferentes períodos temporais em que são baseadas”.

Thornalley acrescentou que o que estes diferentes períodos de tempo têm em comum é o facto de serem ambos de aquecimento e de degelo. “É previsível que o aquecimento e o degelo continuem no futuro devido às emissões de dióxido de carbono”, conclui.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Renault constitui-se assistente em processo contra Carlos Ghosn para "fazer valer os seus direitos"

A fabricante automóvel Renault anunciou na segunda-feira que se constituiu assistente no processo de investigação do seu antigo presidente Carlos Ghosn por abusos de bens sociais e branqueamento. Segundo noticiou a agência Lusa, em comunicado, citado …

Agentes do ex-Benfica Luka Jovic são suspeitos de branqueamento de capitais

Os agentes do antigo jogador do SL Benfica Luka Jovic, Fali Ramadani e Nikola Damjanac, são suspeitos de terem branqueado mais de 10 milhões de euros em Espanha. Os empresários Fali Ramadani e Nikola Damjanac, da …

Túmulos reais do Taj Mahal limpos pela primeira vez em 300 anos para receber Trump

Os túmulos reais do Taj Mahal foram limpos pela primeira vez em 300 anos como parte da preparação da visita do Presidente norte-americano, Donald Trump, à Índia, escreve o portal Newsweek citando média locais. Donald …

Microsoft revela novos detalhes da Xbox Series X

A Microsoft revelou novos detalhes da Xbox Series X, a principal corrente à Playstation 5 e à Nintendo Switch. A consola vai ser equipada com "12 Teraflops" e memória interna SSD. A Microsoft quer apostar forte …

OMS sobre Covid-19: O mundo "simplesmente não está pronto" para enfrentar a epidemia

O especialista que liderou a equipa da Organização Mundial de Saúde (OMS) enviada à China disse hoje que o mundo "simplesmente não está pronto" para enfrentar a epidemia do novo coronavírus. Bruce Aylward, médico canadiano especialista …

Um quinto das florestas australianas arderam devido a seca extrema

Os incêndios recentes "sem precedentes" que destruíram um quinto das florestas australianas estão ligados a uma seca de vários anos, devido às alterações climáticas, segundo um estudo publicado na segunda-feira. Os climatólogos estão, atualmente, a estudar …

Auditorias aos estádios da I Liga devido a casos de racismo começam amanhã

As auditorias aos estádios onde se realizam jogos da I Liga de futebol, motivadas pelos recentes atos de violência e racismo, vão decorrer até março, diz o Ministério da Administração Interna. As auditorias à segurança dos …

Liverpool já tem tantas vitórias como o invencível Arsenal de Wenger

O Liverpool operou esta segunda-feira a reviravolta sobre o West Ham (3-2) e evitou a primeira derrota na Liga inglesa de futebol, repondo a vantagem de 22 pontos para o Manchester City, no jogo que …

Lenine Cunha campeão de triplo e pentatlo em atletismo adaptado

O atleta paralímpico português Lenine Cunha sagrou-se, esta terça-feira, campeão mundial de triplo-salto e pentatlo, em Torun, na Polónia. Ana Filipe venceu a prova de triplo-salto no feminino. Lenine Cunha venceu a medalha de ouro, esta …

Kroos: Não foi fácil "adaptar-nos à falta de 40 ou 50 golos" de Ronaldo

Toni Kroos assumiu que foi difícil para o Real Madrid superar a saída de Cristiano Ronaldo. O alemão realçou a falta dos 40 ou 50 golos marcados pelo português fizeram-se sentir. Em entrevista ao The Athletic, …