Biofísico usa maçãs para criar tecido humano para transplante

Para a grande maioria da população mundial, as maçãs servem para comer. Porém, para o biofísico canadiano Andrew Pelling, esta peça de fruta tem finalidades que podem ajudar o campo da medicina regenerativa.

Andrew Pelling é professor na Universidade de Ottawa, no Canadá, e já é conhecido por usar não só a maçã, como outras frutas, legumes e até flores para ajudar na reconstrução do corpo humano. A intenção do biofísico canadiano é desenvolver métodos inovadores e mais económicos na chamada medicina regenerativa.

Pelling e a sua equipa removeram as células e o ADN de uma maçã, até sobrar apenas a sua estrutura de celulose, a substância responsável por deixar a fruta crocante.

Existente na maioria dos vegetais e de característica fibrosa, a celulose é responsável por dar rigidez e firmeza às plantas e não é digerida pelos seres humanos.

Os cientistas constataram, então, que esta estrutura mostrou-se eficaz para o implante de células vivas em laboratório, incluindo as células humanas.

Posteriormente, a equipa esculpiu maçãs em formato de orelha e usou estes “esqueletos” de celulose para implantar neles células humanas.

Baixo custo

“Trata-se de um material de baixo custo com o qual podemos criar diferentes estruturas. Abre várias possibilidades para a medicina regenerativa”, disse Pelling à BBC.

Esse tipo de suporte para fazer implantes em pacientes é uma ferramenta essencial da medicina regenerativa. Os médicos e dentistas usam este tipo de estruturas para fazer enxertos de pele e de osso ou para reparar joelhos danificados, ligamentos e gengivas.

No entanto, os produtos disponíveis no mercado ainda conseguem ser muito caros e derivam normalmente de animais ou de cadáveres humanos.

Por isso, esta nova opção pode ser muito boa, uma vez que custa apenas alguns cêntimos.

Medicina regenerativa

Para conduzir esta experiência, Pelling transplantou as estruturas de celulose numa cobaia e observou a formação de vasos sanguíneos. Agora, o biofísico está a fazer testes semelhantes noutro tipo de frutas e legumes.

Pelling suspeita que a estrutura das pétalas de flores – fina e plana – pode ser ideal para produzir pele e, por exemplo, o formato dos espargos pode ser útil para estimular o crescimento de nervos e vasos sanguíneos.

O campo da medicina regenerativa está a conhecer um grande crescimento na última década. Investigadores já conseguiram criar artificialmente traqueias e bexigas e agora estão a trabalhar para produzir órgãos ainda mais complexos.

Pelling espera poder desenvolver materiais de baixo custo e “de código aberto”, ou seja, capaz de ser adaptado e aperfeiçoado por outros cientistas, que ajudem a impulsionar esta revolução.

“O próximo desafio é saber se poderemos trabalhar com organismos mais complicados, como órgãos, músculos ou ossos”, afirma.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Um em cada dez sites de compras online usa táticas maliciosas nos clientes

https://vimeo.com/373176205 Um em cada dez sites de compras online usa táticas maliciosas para enganar, iludir ou persuadir os clientes. A tendência é que o recurso a estas práticas aumente nos próximos anos. Um estudo apresentado na semana …

Eurovisão procura voluntários para trabalhar 18 dias seguidos sem vencimento

A procura de voluntários para o Festival Eurovisão de 2020 está a gerar polémica. A organização quer disponibilidade total durante 18 dias, não oferecendo qualquer vencimento, nem pagando despesas de viagem ou estadia. O Festival Eurovisão …

Portugal 6 vs 0 Lituânia | Ronaldo e Cia destroem lituanos

Portugal goleou a Lituânia esta quinta-feira no Estádio Algarve, por 6-0, e está a uma vitória de garantir o apuramento para o Euro 2020, decisão que está marcada para o próximo domingo, quando a seleção …

Um “caixão” nuclear da Guerra Fria pode estar prestes a colapsar

Durante a Guerra Fria, os EUA lançaram 67 bombas atómicas nas Ilhas Marshall, no oceano Pacífico. No fim nos anos 70, os detritos expostos à radiação nas seis ilhas foram transportados para um poço gigante …

App usada para ler dados biométricos de europeus no Reino Unido pode ser pirateada

A aplicação digital criada pelo governo britânico para recolher dados biométricos dos europeus candidatos ao estatuto de residente no Reino Unido, obrigatório depois do Brexit e pedido por 210 mil portugueses, pode ser pirateada, alertou …

Bruxelas abre processo de infração contra Reino Unido por não nomear comissário europeu

A Comissão Europeia anunciou esta quinta-feira a abertura de um procedimento de infração contra o Reino Unido por este Estado-membro, que está em processo de saída da União Europeia (UE), não ter nomeado um comissário. “Enquanto …

Urgência pediátrica do Garcia de Orta encerra à noite a partir de segunda-feira

O serviço de urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta, em Almada, vai fechar à noite a partir de segunda-feira, disse a ministra da Saúde, que prolongou o horário de duas unidades de saúde para …

Hipercarro elétrico da Aspark pulveriza recorde de aceleração

O novo hipercarro elétrico Aspark Owl vai começar a sua produção já no próximo ano e conta já com o recorde de aceleração. O carro vai dos 0 aos 100 km/h em 1,69 segundos. Depois de …

Pelé desafia Ronaldo a bater o seu recorde de 1.283 golos

O ex-futebolista internacional brasileiro Pelé desafiou esta quinta-feira o avançado português Cristiano Ronaldo a superar o seu recorde de 1.283 golos. “Espero que, com a quantidade de golos que já marcou, e foram muitos, tenha saúde …

A automatização pode acabar com 800 milhões de empregos em cerca de 15 anos

Uma análise do Bank of America Merrill Lynch revelou que cerca de 800 milhões de empregos podem desaparecer em todo o mundo até 2035. Esse resultado deve-se à diminuição do custo de automatização. Segundo noticiou o …