Cientistas tornam a luz invisível visível pela primeira vez

(dr) Vrije Universiteit Brussel

Luz manipulada em forma de elefante

Uma equipa de cientistas da Vrije Universiteit Brussel e de Harvard conseguiu, pela primeira vez, tornar visível a luz de campo próximo.

Existem vários tipos de luz, alguns visíveis e outros invisíveis ao olho humano. Os nossos olhos e cérebro não têm as ferramentas necessárias para processar a luz ultravioleta ou infravermelha, tornando-as invisíveis.

No entanto, existe um outro tipo de luz que é invisível simplesmente porque nunca chega aos nossos olhos: quando atinge certas superfícies, parte dessa luz adere e permanece na superfície, em vez de ser refletida ou dispersa. Este tipo de luz é conhecido como “luz de campo próximo”, explica o Science Daily.

Atualmente, a luz de campo próximo é usada em microscopia de alta resolução, mas também tem potencial inexplorado no campo da manipulação de partículas ou na comunicação ótica. Contudo, como este tipo de luz não alcança o olho humano, os cientistas nunca desenvolveram um mecanismo para tirar proveito dela.

Vincent Ginis e cientistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, desenvolveram recentemente um sistema para controlar a luz de campo próximo, alcançado um controlo tridimensional sem precedentes deste tipo especial de luz: um controlo que permite seu aproveitamento prático.

Para manipular a luz de campo próximo, Ginis desenvolveu um dispositivo no qual a luz confinada num guia de ondas oscila entre dois espelhos. Cada reflexão faz com que a luz mude de modo, isto é, a luz passa a propagar-se com um padrão espacial diferente.

Depois de várias reflexões, os padrões multiplicaram-se e criaram um perfil complexo de intensidade de luz ao longo do guia de ondas.

A luz de campo próximo perto da superfície do guia de ondas também muda: quando os diferentes padrões da luz são sobrepostos, nasce uma forma específica de onda, que pode ser programada adaptando a amplitude dos modos da luz refletida.

É mais ou menos como a música“, explicou Ginis. “A música que ouvimos é a superposição de muitas notas, ou modos, reunidos em padrões concebidos pelo compositor. Uma nota sozinha não é nada, mas, tomadas em conjunto, podem criar um tipo de música. Enquanto a música opera no tempo, o nosso gerador de campo próximo opera no espaço tridimensional, e o aspecto mais intrigante do nosso dispositivo é que uma nota gera a outra.”

Os cientistas sublinharam, ainda, que este processo de moldagem da luz acontece remotamente, o que significa que nenhuma parte do dispositivo interage diretamente com a luz de campo próximo.

Este processo reduz a interferência, uma característica muito importante para aplicações como a manipulação de partículas.

(dr) Vrije Universiteit Brussel

Ginis moldou a luz do campo próximo na forma de um elefante para demonstrar este feito – mais especificamente, um elefante dentro de uma jibóia, uma homenagem ao clássico de Antoine de Saint-Exupery, O Principezinho. O artigo científico foi recentemente publicado na Science.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Twitter oferece 3.000 euros a quem ajudar a resolver o enviesamento racial do seu algoritmo

A rede social Twitter anunciou um novo concurso destinado a investigadores e hackers para identificar e resolver o enviesamento racial do algoritmo usado para cortar as imagens que são carregadas pelos utilizadores. Segundo anunciou no Twitter, …

EUA. Universidade na Florida perdoa milhões em propinas

A Florida A&M University, nos Estados Unidos (EUA), perdoou aos estudantes as dívidas relativas ao ano académico de 2020 a 2021, no valor total de 16 milhões de dólares (cerca de 13,5 milhões de euros). "Esta …

Startup cria saco para lavar roupa que evita envio de microplásticos para oceanos

A startup Skizo, incubada na UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, criou um saco para lavagem de roupa que recolhe os microplásticos libertados pelas fibras e evita o envio dos …

Pegasus. Advogado que luta para libertar a princesa Latifa do Dubai também foi espiado

O ativista de direitos humanos David Haigh — envolvido na libertação da princesa Latifa — é a primeira vítima britânica de espionagem confirmada através do software israelita Pegasus. O advogado britânico e ativista de direitos humanos …

Autor de ataque com faca em Londres queria "matar a rainha"

O autor do ataque extremista com uma faca, em 2020, em Londres, que acabou por morto pela polícia, era conhecido quando esteve na prisão pelo seu radicalismo e por querer "matar a rainha", segundo um …

Crise alimentar leva Coreia do Norte a distribuir reservas militares de arroz

A Coreia do Norte está a destribuir reservas militares de arroz para enfrentar a atual crise alimentar, ao mesmo tempo que uma onda de calor e a seca atingem o país, revelou na terça-feira a …

Jogos Olímpicos: a terra tremeu durante o Brasil-México

Primeira meia-final do torneio masculino de futebol não teve direito a golos durante 120 minutos, mas teve direito a um sismo. Final será entre Brasil e Espanha. O Brasil estará novamente na final dos Jogos Olímpicos, …

A turbina de marés mais potente do mundo já está a funcionar

A mais poderosa turbina de marés do mundo está em funcionamento desde a passada quarta-feira no arquipélago escocês de Orkney. A turbina O2, que pesa 680 toneladas métricas, começou a funcionar na passada quarta-feira, 28 de …

Vacinação Casa Aberta já está disponível para maiores de 30 anos

A modalidade de vacinação Casa Aberta está desde esta terça-feira disponível para as pessoas com idade igual ou superior a 30 anos. De acordo com um comunicado enviado esta terça-feira pela task force, “a modalidade Casa …

Governo motivado para executar PRR "de forma célere"

O ministro das Finanças, João Leão, afirmou esta terça-feira que o Governo está muito motivado “para executar de forma célere” o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), depois de Bruxelas ter desembolsado 2,2 mil milhões …