Cientistas revelam o dinossauro mais bem preservado do mundo

governmentofalberta / Flickr

O nodossauro media cerca de 5 metros, tinha 1,7 metros de altura e pesava cerca de 1,5 toneladas.

O nodossauro media cerca de 5 metros, tinha 1,7 metros de altura e pesava cerca de 1,5 toneladas.

Um grupo de geólogos revelou aquele que é, provavelmente, o dinossauro mais bem conservado da história. Depois de ter passado cerca de 110 milhões de anos soterrado, este dinossauro herbívoro e quadrúpede apresenta um incrível estado de preservação.

Os cientistas não têm muitas informações sobre a morte do dinossauro mas, de alguma forma, o corpo do animal acabou no fundo de um mar antigo em Alberta, no Canadá.

De acordo com os especialistas, os minerais mantiveram os restos mortais do animal incrivelmente intactos, e transformaram gradualmente o corpo num fóssil. Quando o dinossauro foi descoberto, em 2011, os cientistas rapidamente perceberam que era o melhor preservado do género.

“É basicamente uma múmia de dinossauro – é realmente excepcional”, diz Don Brinkman, diretor de preservação no Royal Tyrrell Museum.

O nodossauro foi uma espécie de dinossauro herbívoro e quadrúpede que viveu durante a primeira metade do período Cretáceo. Media cerca de 5 metros, tinha 1,7 metros de altura e pesava cerca de 1,5 toneladas.

Era dotado de dois chifres laterais situados na área do pescoço e foi um dos primeiros dinossauros a desenvolver uma armadura protetora nas costas, sendo assim um ancestral dos anquilossauros.

O dinossauro, com a “armadura” e o intestino fossilizados intactos, veio de uma escavação realizada há seis anos nas areias do norte de Alberta, que no passado terá sido o fundo de um mar. A área está repleta de fósseis desde o início dos registos.

Mariana Ruiz / Wikimedia

O nodossauro (Nodosaurus textilis, do latim "lagarto nódulo")

O nodossauro (do latim Nodosaurus textilis ou lagarto nódulo)

“Um mineiro viu um bloco com um padrão engraçado e entrou em contacto com um geólogo”, destacou Brinkman. O fóssil, fotografado para a nova edição da revista National Geographic, está exposto desde sexta-feira num museu de Alberta.

A lei de Alberta designa todos os fósseis como propriedade da província, não dos proprietários da terra onde são encontrados. A maioria é descoberta depois de ser exposta pela erosão, mas a mineração também provou ser um benefício para os paleontólogos.

Don Brinkman disse que o museu foi muito cuidadoso para não inibir a atividade industrial da zona ao recuperar fósseis, para que os trabalhadores não tenham medo de os informar quando encontram algo “estranho”.

“Estas são espécies que nunca seriam recuperadas de outra forma. Nós recebemos duas ou três espécies significativas a cada ano”, sublinha Brinkman.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Se não me engano o primeiro dinossauro “mumificado” a ser encontrado foi um Hadrossauro no Dakota, EUA… e que chegou a ser apresentado num documentário da National Geografic, que patrocinou o estudo…

RESPONDER

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …

Reabertura de ATL adiada para 15 de junho. Creches arrancam segunda-feira (sem apoios para os pais)

As Atividades de Tempos Livres (ATL) não integradas em estabelecimentos escolares só poderão voltar a funcionar a partir de 15 de junho, duas semanas depois daquilo que estava inicialmente previsto. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, …

Governo britânico vai continuar a pagar 80% dos salários durante mais três meses

O Governo britânico vai continuar a pagar durante mais três meses 80% do salário de trabalhadores em lay-off devido à pandemia de covid-19, e reduzir gradualmente o valor até ao fim do sistema, em outubro. O …

Resgate à TAP deverá ser feito através de empréstimo obrigacionista

A ajuda do Estado à TAP deverá chegar através de um empréstimo obrigacionista convertível em ações, avança o jornal Expresso neste sábado. Este é o cenário mais provável para a TAP, apurou o semanário, que …

Lisboa pode receber a final deste ano da Liga dos Campeões

Istambul não está agradada com a ideia de receber a final da Liga dos Campeões sem adeptos no estádio. Por isso, outras hipóteses estão a ser consideradas, nomeadamente Lisboa. A final da Liga dos Campeões está …

Há mesmo algo de reconfortante quando dizemos palavrões

Um novo estudo sugere que, nas circunstâncias certas, dizer palavrões em voz alta parece fazer as pessoas sentirem menos dor. Exatamente como e porque é que o ato de dizer asneiras consegue fazer com que as …