Cientistas ressuscitam musgo congelado há 1500 anos

Cientistas britânicos conseguiram ressuscitar musgos que estavam congelados há 1500 anos debaixo do gelo da Antártida. Os investigadores descongelaram a vegetação antiga e ficaram surpreendido com a rapidez com que os novos brotos apareceram.

Outros investigadores já tinham antes conseguido ressuscitar bactérias com idade semelhante. Mas estas são as plantas mais antigas alguma vez trazidas de volta à vida.

A existência de aterros de musgos são um dos traços mais curiosos da Antártida. Foram formados durante milhares de anos a partir da acumulação destas plantas, que voltam à vida durante o breve verão da região.

Os aterros mais antigos podem chegar a ter 5 mil anos de idade e chegam até a funcionar como uma espécie de arquivo para os cientistas estudarem as condições climáticas do passado.

Outros cientistas tentaram antes ressuscitar musgos congelados, mas, até agora, tinham conseguido no máximo cultivar material que estava conservado no gelo há 20 anos.

Amostras mortas

Os cientistas da British Antarctic Survey (BAS) e da Universidade de Reading recolheram amostras, aparentemente mortas, que estavam numa camada profunda do permafrost (o solo formado por terra, gelo e rochas permanentemente congelados) e ressuscitaram estas amostras.

De acordo com a datação por carbono, as amostras têm 1.530 anos de idade.

As amostras foram colocadas numa incubadora a 17ºC, a temperatura geralmente encontrada entre os musgos na Antártida durante o verão.

peter-convey / linkedin

O professor Peter Convey, ecologista polar, investigador da BAS.

O professor Peter Convey, ecologista polar, investigador da British Antarctic Survey.

Depois de três semanas os primeiros brotos começaram a aparecer.

“Várias pessoas perguntaram-nos se fizemos algo complicado para conseguir que o musgo crescesse novamente. Mas basicamente apenas o cortámos ao meio, colocámos na incubadora e mexemos-lhe o mínimo possível”, disse à BBC o professor Peter Convey, da BAS.

Os cientistas podem não ter feito muito com as plantas, mas trabalharam arduamente para evitar a contaminação das amostras por outras formas de vida.

Ecossistema

Os musgos têm muita importância nos ecossistemas da Antártida, no sul, e do Ártico, no norte.

Têm um papel importante no armazenamento de carbono e, principalmente no Ártico, há o receio de que, à medida que as temperaturas aumentam no mundo, o permafrost possa emitir cada vez mais CO2 para a atmosfera.

A grande questão agora é saber se a descoberta de que o musgo da Antártida pode voltar à vida ao fim de 1500 anos significa que a libertação de carbono pelo permafrost talvez não seja assim tão grave.

Os investigadores acreditam também que a descoberta demonstra que, nas circunstâncias certas, organismos multi-celulares como estes musgos afinal podem sobreviver muito mais tempo do que se imaginava.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Além de sermos bons ouvintes, também deveríamos tentar comunicar com extraterrestres

Desde há muito tempo que os seres humanos são fascinados pela ideia de não estarmos sozinhos no Universo. Um cientista sugere que para além de tentar escutar sinais extraterrestres, deveríamos também investir em enviar mensagens …

"Parasitas": O Melhor Filme dos Óscares chega à televisão

Parasitas vai passar na televisão esta sexta-feira (3), às 21h30, no canal TVCine Top. A produção de Bong Joon-ho angariou, nesta última award season, inúmeras nomeações, tendo sido Palma de Ouro no Festival de Cinema …

Países entram numa "guerra secreta" por ventiladores, admite agente da Mossad

Muitos países estão a utilizar os seus serviços de informações para a compra de material de saúde encomendado por outros, sobretudo ventiladores, para enfrentar a crise do novo coronavírus, disse um agente da Mossad, encarregado …

Pessoas que espalham ódio na Internet tendem a ser psicopatas

Os utilizadores da Internet que publicam comentários de ódio sobre outras pessoas tendem a ter traços psicopáticos. Por outro lado, os cientistas não encontraram uma correlação entre essa prática e narcisismo ou maquiavelismo. Estes utilizadores são …

Polícia britânica tingiu de negro uma lagoa azul para afastar visitantes

A Polícia britânica decidiu tingir de negro uma lagoa azul muito procurada na região de Derbyshire, visando assim afastar os visitantes e fazer com que estes cumpram o isolamento social exigido pelas autoridades para travar …

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …