Cientistas ressuscitam musgo congelado há 1500 anos

Cientistas britânicos conseguiram ressuscitar musgos que estavam congelados há 1500 anos debaixo do gelo da Antártida. Os investigadores descongelaram a vegetação antiga e ficaram surpreendido com a rapidez com que os novos brotos apareceram.

Outros investigadores já tinham antes conseguido ressuscitar bactérias com idade semelhante. Mas estas são as plantas mais antigas alguma vez trazidas de volta à vida.

A existência de aterros de musgos são um dos traços mais curiosos da Antártida. Foram formados durante milhares de anos a partir da acumulação destas plantas, que voltam à vida durante o breve verão da região.

Os aterros mais antigos podem chegar a ter 5 mil anos de idade e chegam até a funcionar como uma espécie de arquivo para os cientistas estudarem as condições climáticas do passado.

Outros cientistas tentaram antes ressuscitar musgos congelados, mas, até agora, tinham conseguido no máximo cultivar material que estava conservado no gelo há 20 anos.

Amostras mortas

Os cientistas da British Antarctic Survey (BAS) e da Universidade de Reading recolheram amostras, aparentemente mortas, que estavam numa camada profunda do permafrost (o solo formado por terra, gelo e rochas permanentemente congelados) e ressuscitaram estas amostras.

De acordo com a datação por carbono, as amostras têm 1.530 anos de idade.

As amostras foram colocadas numa incubadora a 17ºC, a temperatura geralmente encontrada entre os musgos na Antártida durante o verão.

peter-convey / linkedin

O professor Peter Convey, ecologista polar, investigador da BAS.

O professor Peter Convey, ecologista polar, investigador da British Antarctic Survey.

Depois de três semanas os primeiros brotos começaram a aparecer.

“Várias pessoas perguntaram-nos se fizemos algo complicado para conseguir que o musgo crescesse novamente. Mas basicamente apenas o cortámos ao meio, colocámos na incubadora e mexemos-lhe o mínimo possível”, disse à BBC o professor Peter Convey, da BAS.

Os cientistas podem não ter feito muito com as plantas, mas trabalharam arduamente para evitar a contaminação das amostras por outras formas de vida.

Ecossistema

Os musgos têm muita importância nos ecossistemas da Antártida, no sul, e do Ártico, no norte.

Têm um papel importante no armazenamento de carbono e, principalmente no Ártico, há o receio de que, à medida que as temperaturas aumentam no mundo, o permafrost possa emitir cada vez mais CO2 para a atmosfera.

A grande questão agora é saber se a descoberta de que o musgo da Antártida pode voltar à vida ao fim de 1500 anos significa que a libertação de carbono pelo permafrost talvez não seja assim tão grave.

Os investigadores acreditam também que a descoberta demonstra que, nas circunstâncias certas, organismos multi-celulares como estes musgos afinal podem sobreviver muito mais tempo do que se imaginava.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Rússia quer legalizar comércio de 'diamantes de sangue' africanos

Os diamantes exportados da República Centro-Africana estão associados à corrupção, à violência, à guerra civil, a violações e assassinatos. Agora, Moscovo anunciou que quer o fim do embargo internacional, buscando legalizar na totalidade a sua …

Economia abrandou, mas ainda é possível cumprir meta de crescimento

O Produto Interno Bruto cresceu 0,3% no terceiro trimestre, face aos três meses anteriores, metade do registado no segundo trimestre, mantendo o ritmo de crescimento, de 1,9%, na comparação com o mesmo período de 2018. Segundo …

Sporting vai avançar com ação de despejo das claques

A SAD leonina vai avançar com uma ação de despejo para que as claques Juventude Leonina e Directivo Ultras XXI deixem os espaços que ocupam no Estádio José Alvalade, avança A Bola esta quarta-feira. De …

"Ninguém quer trabalhar" na Casa Pia. Pais em protesto devido à falta de pessoal

Os pais e encarregados de educação do Centro Educativo e Desenvolvimento D. Maria Pia, em Lisboa, vão entregar na segunda-feira um abaixo-assinado à tutela para pedir a abertura de concursos externos para reforço de pessoal …

Trump elogiou Erdogan, depois de uma reunião que descreveu como "maravilhosa e produtiva"

O Presidente norte-americano, Donald Trump, elogiou na quarta-feira o seu relacionamento com o homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan. Os dois líderes encontraram-se para tentar superar várias diferenças, incluindo a situação na Síria e a compra …

MH17. Novas provas revelam contactos frequentes entre a Rússia e separatistas ucranianos

A equipa internacional que conduziu a investigação sobre a queda do voo MH17 em 2014 no leste da Ucrânia divulgou novas provas que apontam para contactos muito frequentes entre a Rússia e os rebeldes separatistas …

Imunidade diplomática deixa em liberdade suspeito de tentar matar com ácido sulfúrico

O suspeito de homicídio, na forma tentada, ficou em liberdade depois de ter apresentado o passaporte diplomático às autoridades, que impede que seja detido ou constituído arguido. De acordo com a TVI24, um alto responsável da …

Zivkovic quer rescindir contrato com o Benfica

O extremo sérvio quer chegar a acordo com o Benfica para ficar livre a ano e meio do final do seu contrato mas, pelos vistos, a SAD encarnada nem quer ouvir falar dessa hipótese. De acordo …

Cigarros eletrónicos. Primeiro duplo transplante de pulmões feito em jovem de 17 anos em situação de "morte iminente"

Em risco de "morte iminente" por lesões causadas pelo uso de cigarros eletrónicos, um jovem de 17 anos foi submetido a um duplo transplante de pulmões, no estado norte-americano do Michigan. Este caso é considerado …

Parlamento Europeu levanta imunidade do eurodeputado José Manuel Fernandes

O Parlamento Europeu decidiu levantar a imunidade ao eurodeputado do PSD José Manuel Fernandes, após um pedido feito pela justiça e pelo próprio, relativo a uma eventual ação judicial por um alegado crime de prevaricação. Em …