Cientistas ressuscitam musgo congelado há 1500 anos

Cientistas britânicos conseguiram ressuscitar musgos que estavam congelados há 1500 anos debaixo do gelo da Antártida. Os investigadores descongelaram a vegetação antiga e ficaram surpreendido com a rapidez com que os novos brotos apareceram.

Outros investigadores já tinham antes conseguido ressuscitar bactérias com idade semelhante. Mas estas são as plantas mais antigas alguma vez trazidas de volta à vida.

A existência de aterros de musgos são um dos traços mais curiosos da Antártida. Foram formados durante milhares de anos a partir da acumulação destas plantas, que voltam à vida durante o breve verão da região.

Os aterros mais antigos podem chegar a ter 5 mil anos de idade e chegam até a funcionar como uma espécie de arquivo para os cientistas estudarem as condições climáticas do passado.

Outros cientistas tentaram antes ressuscitar musgos congelados, mas, até agora, tinham conseguido no máximo cultivar material que estava conservado no gelo há 20 anos.

Amostras mortas

Os cientistas da British Antarctic Survey (BAS) e da Universidade de Reading recolheram amostras, aparentemente mortas, que estavam numa camada profunda do permafrost (o solo formado por terra, gelo e rochas permanentemente congelados) e ressuscitaram estas amostras.

De acordo com a datação por carbono, as amostras têm 1.530 anos de idade.

As amostras foram colocadas numa incubadora a 17ºC, a temperatura geralmente encontrada entre os musgos na Antártida durante o verão.

peter-convey / linkedin

O professor Peter Convey, ecologista polar, investigador da BAS.

O professor Peter Convey, ecologista polar, investigador da British Antarctic Survey.

Depois de três semanas os primeiros brotos começaram a aparecer.

“Várias pessoas perguntaram-nos se fizemos algo complicado para conseguir que o musgo crescesse novamente. Mas basicamente apenas o cortámos ao meio, colocámos na incubadora e mexemos-lhe o mínimo possível”, disse à BBC o professor Peter Convey, da BAS.

Os cientistas podem não ter feito muito com as plantas, mas trabalharam arduamente para evitar a contaminação das amostras por outras formas de vida.

Ecossistema

Os musgos têm muita importância nos ecossistemas da Antártida, no sul, e do Ártico, no norte.

Têm um papel importante no armazenamento de carbono e, principalmente no Ártico, há o receio de que, à medida que as temperaturas aumentam no mundo, o permafrost possa emitir cada vez mais CO2 para a atmosfera.

A grande questão agora é saber se a descoberta de que o musgo da Antártida pode voltar à vida ao fim de 1500 anos significa que a libertação de carbono pelo permafrost talvez não seja assim tão grave.

Os investigadores acreditam também que a descoberta demonstra que, nas circunstâncias certas, organismos multi-celulares como estes musgos afinal podem sobreviver muito mais tempo do que se imaginava.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Área Metropolitana de Lisboa em contingência até ao fim de agosto

O Governo vai manter a Área Metropolitana de Lisboa (AML) em situação de contingência até ao final de agosto, apurou o jornal Observador junto do Executivo socialista liderado por António Costa. De acordo com o …

Sindicato vai processar Ryanair por assédio laboral e discriminação

O Sindicato Nacional de Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) vai processar a Ryanair por assédio laboral e discriminação, exigindo a restituição de créditos laborais, após a resolução de contratos por justa causa, disse …

Em Itália, preparar o regresso às escolas inclui serras afiadas

Itália, o primeiro epicentro de covid-19 fora da China, usou um regime agressivo de testes e uso de máscaras para conter uma segunda vaga no país. Agora, as escolas estão a preparar-se para receber, no …

Marcelo promulga Estatuto do Antigo Combatente e veta alterações ao direito de petição

O Presidente da República promulgou o novo Estatuto do Antigo Combatente, aprovado por larga maioria no parlamento em 23 de julho, desejando tratar-se de “o início de um caminho” e não “o seu termo”. Em nota …

O céu de Wuhan iluminou-se com 400 drones para homenagear a população

O céu de Wuhan, cidade chinesa onde se pensa ter surgido o novo coronavírus, em dezembro de 2019, foi iluminado, este domingo, com 400 drones para homenagear os habitantes. De acordo com o vídeo da CGTN, …

Vila do Conde revela que tem 173 casos ativos no concelho

A Câmara de Vila do Conde, do distrito do Porto, revelou esta quarta-feira que existem 173 casos ativos de covid-19 no concelho e que já está em marcha um plano de apoio à população, assim …

Descarrilamento de comboio na Escócia faz pelo menos três mortos

Três pessoas morreram e seis ficaram feridas em consequência do descarrilamento de um comboio de passageiros na Escócia, anunciou a polícia escocesa, citada pela agência Lusa. O acidente ocorreu 160 quilómetros a nordeste de Edimburgo. Numa primeira …

Temido garante que "não haverá exceções" para o Avante (e pede cautela com vacina russa)

A ministra da Saúde defendeu esta quarta-feira que a lotação da Festa do Avante!, organizada pelo PCP, terá este ano que ser inferior à capacidade máxima de 100 mil pessoas do recinto no Seixal, por …

Trump pondera impedir entrada de residentes suspeitos de exposição à covid-19

A Administração norte-americana está a ponderar barrar a reentrada no país a cidadãos norte-americanos ou residentes legais suspeitos de terem sido expostos ao novo coronavírus. De acordo com o Jornal Económico, que cita o jornal New …

Pelo menos 42 feridos em Beirute em confrontos entre polícia e manifestantes

Pelo menos 42 pessoas ficaram feridas, esta terça-feira, em confrontos entre manifestantes e a polícia, pelo quarto dia consecutivo, nas proximidades do Parlamento em Beirute. De acordo com a Cruz Vermelha libanesa, dos pelo menos 42 …