Cientistas podem ter descoberto por que Beethoven ficou surdo

Ludwig van Beethoven começou a notar dificuldades de audição em 1798, com 28 anos. Com 44 ou 45, estava totalmente surdo. Aos 56 anos, o músico morreu e, até hoje, ainda não se sabe com certeza o que causou a surdez do artista.

Ao longo dos últimos séculos, especialistas em medicina têm tentado descobrir o que causado a perda de audição de Beethoven. Alguns sugeriram doença de Paget, com base na sua autópsia. Outras possibilidade passavam por otosclerose, marcada pelo crescimento ósseo incomum no ouvido, sífilis terciária, envenenamento por metais pesados, lúpus, febre tifóide e sarcoidose.

No entanto, nenhuma condição sugerida nos últimos 200 anos conseguia explicar perfeitamente todos os sintomas relatados por Beethoven.

Agora, de acordo com a revista Forbes, um grupo de otorrinolaringologistas, especialistas em doenças do ouvido, nariz e garganta, de Itália, encontraram uma nova pista que pode apontar para a origem da perda auditiva de Beethoven.

Em 2018, os médicos atenderam uma paciente numa clínica na cidade italiana de Padua cujos sintomas pareciam assemelhar-se aos sintomas de Beethoven. Tal como o compositor, a sua audição começou a diminuir e tinha alguns sintomas adicionais que correspondiam aos relatos de problemas de saúde de Beethoven no início da sua vida, como fraqueza geral e dor abdominal.

No caso da paciente, a causa dos seus problemas foi facilmente encontrada: o seu sangue e urina continham níveis excecionalmente altos de chumbo. Durante anos, a italiana usou uma panela velha que constantemente libertava chumbo na comida após o desgaste da camada de cerâmica. Quando iniciou o tratamento para remover o chumbo do corpo – e parou de usar essa panela -, a maioria dos sintomas melhorou, embora a sua perda auditiva fosse irreversível.

Assim, de acordo com o estudo publicado na revista cientifica The Laryngoscope, a perda auditiva de Beethoven pode ter sido causada por envenenamento por chumbo. Não é uma sugestão incomum porque, em 2005, uma análise das amostras de cabelo e crânio de Beethoven mostrou que tinha altos níveis de chumbo no corpo.

Na época, os investigadores especularam que poderia estar relacionado com um cálice de chumbo do qual ele bebia regularmente ou com o vinho barato que bebeu durante vários anos. No tempo de Beethoven, o chumbo era adicionado a alguns vinhos para melhorar o seu sabor.

Embora haja evidências de que Beethoven tinha chumbo no corpo, isso não significa necessariamente que tenha sido isso que causou a perda auditiva. No entanto, algumas das suas outras doenças, como dores abdominais, desapareceriam quando parava de beber, assim como os sintomas da paciente de 2018 desapareceram depois de deixar de estar exposta ao chumbo.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Vieira define prazo para Jesus responder. Quinta-feira é o "Dia D"

A imprensa desportiva escreve esta segunda-feira que o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, definiu um prazo para Jorge Jesus, atual treinador do Flamengo, sinalizar se tem ou não interesse em regressar à Luz. De …

Surtos em lar e infantário fazem 38 infetados nas Caldas da Rainha

Dois surtos de covid-19 foram detetados num lar e num infantário nas Caldas da Rainha, com um total de 38 pessoas infetadas, cinco das quais crianças, confirmou este domingo à agência Lusa o presidente da …

Mais seis mortes e 232 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, nesta segunda-feira, mais seis mortes por covid-19 e mais 232 novos casos, dos quais 195 na região de Lisboa e Vale do Tejo. O boletim epidemiológico desta segunda-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), …

Quebras no turismo triplicam desemprego no Algarve

O desemprego no Algarve aumentou mais de 200% em maio para quase 28 mil desempregados, atingindo sobretudo o setor da hotelaria, que desespera pela chegada de turistas para atenuar o "golpe" de quase três meses …

Marques Mendes elogia "voz independente" de Medina (e diz que a TAP pode ser um crematório político)

Luís Marques Mendes elogiou neste domingo as críticas que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, fez ao combate à pandemia, considerando ainda que a resolução da TAP, que culminou na saída de David …

O “Grenadier” já não vai ser português. Fabricante automóvel Ineos desiste de fábrica em Estarreja

A INEOS Automotive, empresa do ramo automóvel, transmitiu à Câmara de Estarreja que vai suspender o investimento de 300 milhões de euros numa fábrica no concelho, revelou este domingo fonte municipal. "A empresa transmitiu à Câmara …

Grécia e Austrália recuam na abertura de fronteiras. Marrocos isola cidade após recorde de casos

Grécia e Austrália anunciaram neste fim-de-semana um recuo na abertura das suas fronteiras, enquanto que Marrocos isolou uma cidade após um número recorde de novas infeções de covid-19 registadas em 24 horas. A Grécia anunciou …

Dinheiro dos pobres usado para "vida de luxo". Presidente, mulher e filha da Mão Amiga acusados

O presidente da Associação Mão Amiga, em Gulpilhares, Vila Nova de Gaia, a mulher e a filha foram acusados pelo Ministério Público (MP) de usarem o dinheiro da instituição para pagarem uma "vida de luxo". …

Fisco tem por cobrar 15 mil milhões de euros em impostos

O Jornal Económico escreve esta segunda-feira que a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) tem por cobrar 14.919 milhões de euros em impostos. De acordo com o diário de economia, mais de metade da dívida dos contribuintes está …

"Armada espanhola" assegura 70% do mercado das obras públicas em Portugal

As empresas espanholas estão a assegurar 70% do mercado das obras públicas em Portugal, escreve esta segunda-feira o jornal Público, citando uma análise ao Portal Base, às obras públicas acima de sete milhões de euros No …