Cientistas implantam falsas memórias em pássaros para os fazer cantar melodias que nunca ouviram

Uma equipa de cientistas implantou falsas memórias em pássaros e o resultado foi satisfatório: os animais conseguiram aprender melodias simples que nunca tinham ouvido antes, já que os investigadores conseguiram ativar seletivamente neurónios específicos dos seus cérebros.

À semelhança dos humanos, os pássaros aprendem a emitir sons com os membros mais velhos do seu ciclo social. Agora, graças a uma técnica conhecida como optogenética, uma equipa de cientistas do Southwestern Medical Center, da Universidade do Texas, conseguiu ativar neurónios específicos nos cérebros dos animais, fazendo-os reproduzir sons que nunca tinham ouvido antes.

A optogenética consiste em utilizar luz para controlar tecidos vivos. Como cada canal celular é ativado por um determinado comprimento de onda, a emissão de luz numa certa frequência permite que o manipulador ative ou desative um determinado tecido.

No caso dos pássaro estudados, o método permitiu à equipa ativar certos circuitos de neurónios, fazendo com que os animais fossem capazes de memorizar novas músicas. O artigo científico foi publicado no início de outubro na revista Science.

Em comunicado, os cientistas adiantaram que esta “é a primeira vez que confirmamos a existência de regiões cerebrais que codificam memórias de objetivos comportamentais, que são aquelas que nos guiam quando queremos imitar qualquer coisa, da fala à aprendizagem de piano”, explicou Todd Roberts, coautor da investigação.

“As descobertas permitiram-nos implantar essas memórias nestes animais e orientar a aprendizagem das canções”, acrescentou.

Os pássaros usaram estas memórias implantadas para aprender “sílabas” de canto: a duração de cada nota correspondia à quantidade de tempo que a luz mantinha os neurónios ativos, ou seja, quanto menor a exposição à luz, menor a nota.

Na prática, os cientistas não ensinaram os pássaros a cantar, mas quanto tempo deveria durar cada nota. A descoberta parece um pequeno passo, mas pode abrir a porta à identificação de circuitos cerebrais que influenciam outros aspetos da vocalização, como o tom ou a ordem de cada som.

Além disso, adianta o Science Alert, esta investigação pode ter importantes implicações em seres humanos. Os cientistas esperam poder relacionar o mapeamento dos processos neurais envolvidos na aprendizagem dos pássaros com os dos seres humanos.

Desta forma, os cientistas poderiam usar o conhecimento obtido para conhecer em pormenor os genes relacionados com a fala, que, muitas vezes, são comprometidos em pacientes com transtornos que afetam a comunicação.

“O cérebro humano e os caminhos associados à fala e à linguagem são muito mais complicados do que os circuitos dos pássaros”, apontou Roberts. “A nossa investigação fornece fortes pistas sobre onde procurar mais insights sobre distúrbios de neurodesenvolvimento.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Batalha campal" assola a Catalunha: 40 mil pessoas nas ruas, 50 detidos e mais de 100 feridos

Pelo menos 51 pessoas foram detidas e 70 polícias ficaram feridos desde o início dos atos de violência que começaram na segunda-feira na região espanhola da Catalunha após a sentença que condenou políticos separatistas catalães …

Kristalina Georgieva exige maior inclusão de mulheres nos mercados de trabalho

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional exigiu esta terça-feira, nos Encontros Anuais, uma maior inclusão de mulheres nos mercados de trabalho, dizendo que quando um país ignora "parte das suas capacidades" enfraquece o desempenho económico. Kristalina …

Cientistas nazis criaram um pesticida alternativo ao DDT (que até era melhor)

Cientistas nazis criaram uma alternativa ao inseticida DDT, que alegadamente seria menos tóxica para os mamíferos e de ação mais rápida. A sua produção viria a terminar abruptamente por intervenção das forças Aliadas. O DDT é …

Operação Rota do Cabo leva à detenção de 22 pessoas

A Procuradoria-geral Distrital de Lisboa (PGDL) anunciou hoje a detenção de 22 pessoas no âmbito a operação Rota do Cabo, efetuada para desmantelar uma alegada rede criminosa de auxílio à imigração ilegal. Em comunicado, a PGDL …

Garcia de Orta. Governo admite recorrer a pediatras do privado para assegurar urgência

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Francisco Ramos, disse que a falta de médicos pediatras nas urgências do hospital Garcia de Orta “é uma situação que não é possível resolver de um …

Cientistas descobrem um novo benefício de tomar chá

https://vimeo.com/366605754 Se já se sabia que beber chá era bom para a nossa saúde, uma nova investigação vem confirmar ainda mais essa ideia. Cientistas encontraram no chá um novo benefício para o nosso cérebro. Várias investigações apontam …

Governo da Escócia quer novo referendo sobre independência em 2020

A ministra principal da Escócia e líder do Partido Nacionalista Escocês (SNP), Nicola Sturgeon, afirmou esta terça-feira que quer um novo referendo sobre a independência em 2020 e abrir negociações com Londres até ao fim …

As bactérias contradizem Darwin: a mais apta não sobrevive

Uma recente investigação levada a cabo pela Universidade de Copenhaga, na Dinamarca, revela que, no que diz respeito às bactérias, a "sobrevivência das mais cooperativas" excede a "sobrevivência das mais fortes". As bactérias são capazes de …

A Via Láctea roubou minúsculas galáxias à sua vizinha

Utilizando dados obtidos pelo Telescópio Gaia, os cientistas chegaram à conclusão que a Via Láctea "sequestrou" galáxias da Grande Nuvem de Magalhães, uma outra galáxia que a orbita. No nosso Universo, a regra é orbitar: a …

Pode ter sido encontrada (e ignorada) vida em Marte em 1976, defende antigo cientista da NASA

O antigo cientista da agência espacial norte-americana Gilbert V. Levin afirma que foram encontradas evidências de vida em Marte na década de 70. No entender do especialista, deviam ter sido levado a cabo mais investigações …