Cientistas identificam pela primeira vez no espaço organismos desconhecidos

A centenas de quilómetros acima da Terra, há biliões de bactérias a viver na Estação Espacial Internacional. Agora, o programa Genes in Space-3 permitiu que astronautas da NASA identificassem e analisassem microrganismos no espaço pela primeira vez.

A capacidade de identificar estes organismos na Estação Espacial Internacional é algo no qual a NASA tem vindo a trabalhar há já algum tempo, que tornaria possível diagnosticar doenças de astronautas, estudar micróbios que resistem em microgravidade e até identificar a vida extraterrestre.

Agora, o projeto Genes in Space-3 permite, pela primeira vez, que os bioquímicos da NASA identifiquem os micróbios a bordo da estação espacial. Anteriormente, a única forma de identificar micróbios era enviá-los de volta para a Terra. Mas este novo projeto permitiu que os organismos fossem sequenciados a bordo da EEI.

Dado que certos micróbios demonstraram a capacidade de sobreviver no vácuo do espaço, tendo sido encontrados a viver fora da EEI, ser capaz de identificar rapidamente estes organismos ajudará a descartar – ou a confirmar – se são terrestres ou não. Até agora, todos os micróbios encontrados dentro e fora da estação espacial são de origem terrestre.

Identificar os micróbios foi um processo que envolveu dois passos distintos. Primeiro, a astronauta e bioquímica da NASA, Peggy Whitson, recolheu amostras e sujeitou-as à Reação em Cadeia de Polimerase (PCR), uma técnica que amplifica uma amostra de ADN de forma a criar várias cópias do material genético.

O segundo passo foi o sequenciamento e a identificação dos micróbios, usando o dispositivo portátil Minion da EEI. No entanto, o furacão Harvey impediu os microbiologistas do Centro Espacial Johnson de comunicarem com Whitson.

De acordo com o Science Alert, o problema foi resolvido fazendo uma cópia do telemóvel de Sarah Wallace, microbiologista da NASA a trabalhar no Centro Espacial Johnson, em Houston. Graças a essa cópia, Wallace foi capaz de ajudar a orientar Whitson.

Whitson usou placas de Petri para recolher amostras de várias superfícies da EEI. Dentro do laboratório Destiny, Whitson trabalhou na Microgravity Science Glovebox, na EEI, para poder transferir as células de colónias bacterianas cultivadas nas placas de Petri para tubos de ensaio. Foi a primeira vez que este processo foi realizado no espaço.

A NASA não disse especificamente que organismos foram identificados, mas afirmou serem micróbios comuns na Terra. As amostras foram enviadas à Terra para a equipa do Centro Espacial Johnson, de maneira a confirmar os resultados.

Esta é a primeira vez que uma amostra foi recolhida e testada no espaço. Um conjunto de micróbios já tinha sido sequenciado na EEI por Kate Rubins em 2016, mas as amostras foram pré-preparadas na Terra.

“Juntar a Reação em Cadeia de Polimerase e o sequenciamento do ADN em microgravidade pela primeira vez, é uma colaboração útil que permite aplicações na biologia molecular extremamente poderosas”, explica Wallace.

Este novo projeto irá acelerar o processo de análise de microrganismos no espaço, podendo ajudar, por sua vez, na identificação de formas de vida potencialmente alienígenas.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

24 horas depois, estátua de manifestante antirracismo em Bristol foi removida

A estátua de uma manifestante do movimento Black Lives Matter, erguida, esta quarta-feira, na cidade de Bristol, no Reino Unido, já foi removida. De acordo com o jornal The Guardian, 24 horas depois de ter sido …

Advogados continuam luta para manter declarações fiscais de Trump em segredo

Depois de o Supremo Tribunal ter determinado que os procuradores nova-iorquinos podem ter acesso às declarações de impostos do Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, os seus advogados informaram na quarta-feira que estavam a considerar …

EUA negam vistos a funcionários da Huawei que apoiem "violadores de direitos humanos"

Esta quarta-feira, o Governo norte-americano que vai impor restrições nos vistos a funcionários da Huawei e a outras empresas que os Estados Unidos vejam como apoiantes de Governos violadores de direitos humanos. Além das restrições, o …

Ventilador produzido em Portugal recebe autorização de utilização do Infarmed

O ventilador Atena, produzido em Portugal, recebeu, na terça-feira, a autorização do Infarmed para o seu uso em contexto hospitalar na luta contra a covid-19. Esta quarta-feira, numa publicação na sua página de Facebook, o CEiiA …

American Airlines avisa 25 mil trabalhadores que podem perder emprego

Os dirigentes da American Airlines escreveram a cerca de 25 mil trabalhadores da transportadora aérea para lhes comunicar que o seu emprego pode desaparecer em outubro. Os dirigentes das Companhias de aviação dos Estados Unidos admitiram …

Trump substitui diretor de campanha a menos de quatro meses das eleições

O Presidente dos Estados Unidos substituiu, esta quarta-feira, o seu diretor de campanha, perante os maus resultados nas sondagens, a menos de quatro meses das eleições. "Tenho o prazer de anunciar que Bill Stepien foi promovido …

Bristol acordou com uma nova estátua. Manifestante antirracismo substitui comerciante de escravos

Bristol acordou com uma nova estátua. Um artista britânico ergueu uma estátua de uma manifestante do movimento ‘Black Lives Matter’ no topo do pedestal na cidade inglesa antes ocupado pela estátua de um comerciante de …

Enfermeira norte-americana matou sete doentes num hospital de veteranos com injeções de insulina

Uma enfermeira num hospital de veteranos norte-americanos matou deliberadamente pelo menos sete doentes com injeções de insulina. A mulher, que admitiu o crime, deverá ser condenada a sete penas de prisão perpétua, mais 20 anos …

PSP pôs fim à festa do título na Avenida dos Aliados. Um polícia ficou ferido

Na parte final dos festejos portistas, já durante a madrugada, nos Aliados, o Corpo de Intervenção da PSP do Porto foi obrigada a intervir contra um grupo de adeptos. Ninguém foi detido, mas um agente …

PJ detém cinco pessoas por esquema fraudulento com tratamentos para a covid-19

Cinco profissionais ligados ao ramo da saúde foram detidos, esta quinta-feira, pela Polícia Judiciária (PJ) numa operação que envolveu buscas a clínicas médicas, residências e empresas e que investiga crimes de corrupção, burla qualificada, falsificação …