Cientistas estão há uma semana no Ártico cercados por ursos polares

Victor Nikiforov / WWF Rússia

Os ursos polares não costumam atacar humanos, mas casos como este têm-se tornando mais frequentes

Os ursos polares não costumam atacar humanos, mas casos como este têm-se tornando mais frequentes

Os ursos polares estão entre os maiores predadores do mundo e encontram no Ártico espaço para viver livremente. Mas a presença de 5 destes animais está a provocar apreensão nos cientistas de uma estação meteorológica na ilha de Vaygach, no extremo norte da Rússia.

Os ursos cercaram a estação, e há quase uma semana que mantêm um grupo de investigadores isolado dentro do edifício.

Segundo a secção russa da ONG ambiental WWF, que acompanha o caso, o governo russo prometeu ajudar a resolver a situação.

“Não é um problema que estes ursos polares estejam aqui, é o seu território. O problema é que os cientistas não têm o equipamento necessário para evitar um ataque dos ursos”, explicou à BBC o investigador Victor Nikiforov, da WWF.

Os ursos polares, como os que se vêem das janelas da estação, pesam em média 460 quilos e podem chegar a 2,60 metros de comprimento. Além disso, são muito ágeis e podem saltar até 3,65 metros.

Victor Nikiforov / WWF Rússia

Os cientistas não têm armas nem equipamentos para afugentar os ursos

Os cientistas não têm armas nem equipamentos para afugentar os ursos

O grupo de pesquisa meteorológica, constituído por duas cientistas e um mecânico, interrompeu a medição de temperaturas marítimas, que realizavam duas vezes por dia, depois de terem visto dois dos ursos a lutar por comida.

Os investigadores tentaram afugentá-los com very-lights, sem sucesso.

Os animais estão em busca de alimento no seu habitat natural, e não é vulgar que ataquem humanos.

Mas os investigadores têm registado um aumento de casos de ataques de ursos polares nos últimos anos e acreditam que as mudanças climáticas têm forçado estes animais a explorar terras afastadas do seu habitat natural.

Sem armas ou equipamentos para afugentar os animais, só resta agora aos cientistas que vivem na estação meteorológica esperar por auxílio – ou que os ursos desistam do cerco.

ZAP / BBC

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Há centenas de milhares de anos afugentavam-se os predadores com recurso ao fogo. Alguém diga isso às duas cientistas e ao mecânico.

  2. “…mantêm um grupo de investigadores…” Afinal, são só duas cientistas e um mecânico. Felizmente não têm armas. Se lhes derem de comer, os ursos não atacam!

RESPONDER

Há uma nova teoria para explicar a onda de sismos silenciosos que fez a Terra tremer em 2018

Em maio de 2018, milhares de terramotos sacudiram a pequena ilha francesa de Mayotte, no arquipélago das Comoras, situado entre o continente africano e Madagáscar. A maioria foram tremores leve mas, um deles, a 15 …

Os futuros colonos de Marte poderão ter miopia, ossos mais densos e até outra cor de pele

https://vimeo.com/338334578 Caso os seres humanos consigam colonizar Marte, os novos colonos do Planeta Vermelho vão sofrer uma série de mutações que os distanciará dos humanos da Terra. Estas alterações serão tão drásticas que os habitantes de …

Adolescente italiana libertada depois de matar pai abusivo. Autoridades alegaram legítima defesa

Uma adolescente italiana que matou o seu pai abusivo foi libertada da prisão domiciliária que as autoridades lhe tinham imposto depois de os promotores considerarem que a jovem agiu em legítima defesa. De acordo com …

Asteróide gigante com lua própria vai passar muito próximo da Terra este sábado

Um asteróide com sua própria "lua" potencialmente perigoso passará este sábado no ponto mais próximo em relação ao nosso planeta pela primeira vez desde que foi descoberto em 1999. Segundo o portal Cnet, trata-se de um …

Adolescente encontra (por acaso) mandíbula de um mastodonte com 34 mil anos

Enquanto procurava relíquias do período neolítico, uma estudante fez uma descoberta surpreendente: encontrou uma mandíbula de um mastodonte com 34 mil anos. Uma adolescente do estado norte-americano de Iowa encontrou uma mandíbula de um mastodonte com …

Encontrado o navio que transportou os últimos escravos africanos para os EUA. Estava num rio

Afundado há 160 anos, um navio emergiu do fundo das águas de um rio do Alabama para contar a história dos últimos escravos africanos nos Estados Unidos. O Clotilda terá sido o último navio de sempre …

Banca. Aumento das comissões é "inevitável"

A diretora-geral da Associação Portuguesa de Bancos disse esta sexta-feira ser "inevitável" que se verifique um aumento do peso relativo das comissões no produto bancário, assinalando que o próprio Banco Central Europeu tem reconhecido …

Presidente do PSG indiciado por corrupção ativa

O presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaïfi, foi indiciado por corrupção ativa num âmbito de um processo judicial que investiga suspeitas relativas à atribuição da organização dos Mundiais de Atletismo a Doha, no Qatar. De acordo com …

Incêndios: Governo decreta Situação de Alerta até 30 de maio

O território continental está desde as 20:00 desta sexta-feira e até às 23:59 de 30 de maio, quinta-feira, em Situação de Alerta, devido às previsões meteorológicas que “apontam para um significativo agravamento do risco de …

Vivia numa habitação social. De repente, herdou uma propriedade de 50 milhões

Um teste de ADN mudou a vida de Jordan Rogers para sempre. O britânico, de 31 anos, promete tentar ajudar outras pessoas que vivem na situação que ele próprio sentiu na pele. Jordan Rogers trabalhava como …