Cientistas esperam resolver mistério de esqueleto medieval usado como propaganda nazi

(dr) Institute of Archaeology of the CAS

Em 1928, os restos de um esqueleto do século X foram encontrados debaixo do Castelo de Praga, na antiga Checoslováquia. Enterrado com duas facas, uma espada, um machado e um balde, ninguém sabia a quem pertencia a relíquia.

Um estudo recentemente publicado na revista científica Antiquity explora agora a possível identidade deste homem, que durante a Segunda Guerra Mundial levou a uma batalha de propaganda entre duas fações apostas: a Alemanha e a União Soviética.

Isto porque Hitler esperava que a verdadeira identidade do esqueleto legitimasse as suas reivindicações sobre a Checoslováquia. Os restos foram encontrados por Ivan Borkovský, que acabou por nunca divulgar os resultados da sua investigação. Depois da invasão nazi ao país, em 1939, não demorou muito até que os alemães fossem pedir justificações.

Segundo o All That’s Interesting, de forma a validar as suas reivindicações à Checoslováquia, os nazis alegavam que o esqueleto enterrado pertencia a um homem viking ou germânico. A ser verdade, isto mostraria até que ponto a ascendência alemã chegava ao país, justificando a sua invasão.

O facto de Borkovský não ter publicado os resultados da sua investigação apenas serviram para fomentar a teoria dos alemães que tudo não passava de um embuste criado para esconder a verdade.

Borkovský viria a publicar um ano depois os resultados, mas a sua investigação foi enviesada pela ameaça nazi de ser enviado para um campo de concentração. O arqueólogo indicava que o esqueleto seria nórdico e não eslavo.

Nem com o fim dos nazis Ivan Borkovský teve descanso. Pelas alegações que fez na publicação do seu estudo, o checoslovaco foi acusado de “atividades anti-comunistas” e corria o risco de ser enviado para um Gulag soviético. Felizmente, conseguiu escapar antes que tal acontecesse.

Em 1946, viria a republicar o estudo, mas desta vez sem o enviesamento anterior. Na nova versão, o arqueólogo referia que o esqueleto pertencia a “uma pessoa importante que estava relacionada com a antiga dinastia eslava ocidental de premislida“.

O estudo publicado na Antiquity realça que enquanto alguns dos itens com que foi encontrado o esqueleto eram considerados típicos de vikings, outros nem tanto. “A espada é especialmente única, pois é a única que foi descoberta em 1.500 sepulturas medievais até agora encontradas no Castelo de Praga”, disse Nicholas Saunders, autor principal da investigação.

Talvez ele fosse um eslavo de uma região vizinha ou talvez ele se considerasse um verdadeiro viking”, esclareceu o arqueólogo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas mediram o período de tempo mais curto de sempre

Uma equipa de físicos e metrologista da Universidade Goethe de Frankfurt, na Alemanha, anunciou que conseguiu medir o menor período de tempo já determinado - são 247 zeptosegundos, segundo os cientistas. O processo físico cuja …

Viagens expresso no Sistema Solar. Nave espacial pode chegar a Titã em apenas 2 anos

Uma equipa de cientistas está a trabalhar num propulsor de nave espacial que, segundo eles, poderia alcançar a misteriosa lua de Saturno, Titã, em menos da metade do tempo que o satélite Cassini demoraria. Apesar de …

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …