Cientistas detectaram misteriosa onda gigante na atmosfera de Vénus

Planet-C

Onda gravitacional gigante em Vénus observada por nave espacial japonesa.

Onda gravitacional gigante em Vénus observada por nave espacial japonesa.

Uma onda gigante de gravidade na atmosfera de Vénus, com mais de 10 mil quilómetros, pode ser a maior do seu género no nosso sistema solar.

Astrónomos dizem acreditar que a formação, observada desde uma nave espacial japonesa, terá sido gerada de modo “muito semelhante” às ondulações formadas quando a água flui sobre rochas num leito de riacho.

A onda é formada pelo fluxo da baixa atmosfera sobre as montanhas de Vénus, explicam os astrónomos em artigo publicado no Nature Geoscience Journal.

Logo depois de entrar na órbita de Vénus, em 2015, a nave espacial Akatsuki registou um fenómeno em forma de arco, na atmosfera superior do planeta, durante vários dias. Curiosamente, a estrutura brilhante – que se estende por 10 mil quilómetros – permaneceu fixa no topo das nuvens de Vénus.

O fenómeno surpreende porque, na espessa atmosfera superior do planeta Vénus, as núvens movimentam-se a 360 km/hora – ou seja, movem-se muito mais rapidamente do que a lenta rotação do planeta abaixo delas, onde um dia dura mais do que o tempo que o planeta leva para orbitar em torno do sol.

Makoto Taguchi, investigador da Universidade de Tóquio, Atsushi Yamazaki, da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (Jaxa), e outros cientistas mostraram que a zona luminosa ficou parada sobre uma região montanhosa na superfície do planeta, conhecida como Aphrodite Terra.

Também descobriram que essa zona era mais quente do que as partes circundantes da atmosfera.

Português ajuda a desvendar o mistério

A investigação em torno deste fenómeno misterioso conta com a participação do professor português Pedro Machado, investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, que está a colaborar com a Jaxa.

O especialista em Vénus explica, em declarações à TSF, que acredita que o mistério está relacionado com as ondas em Y de Vénus. Para ajudar a perceber melhor o fenómeno, Pedro Machado compara o caso a um rio percorrido por “um pato que está a nadar ao longo do ribeiro”.

O pato “vai criar uma onda em forma de Y e que, no fundo, é uma onda que se propaga quando temos um meio fluído que tem umas barreiras”, diz Pedro Machado.

“Neste caso são as margens de um rio e, no caso de Vénus, são as dunas dos vórtices solares, onde o ar é tão mais frio que tem uma circulação atmosférica tão diferente que funciona como uma barreira”, nota o cientista português.

“Esta diferença de densidades é como se fossem margens, onde, entre elas, nas latitudes médias, se descolasse a atmosfera de Vénus”, pelo que é como se um “pato gigante” propagasse estas “ondas em forma de Y deitado”, conclui Pedro Machado.

Fenómeno especial

Segundo os cientistas, o fenómeno é o resultado de uma onda de gravidade gerada à medida que a atmosfera mais baixa atravessa as montanhas e se espalha para cima, através da atmosfera espessa de Vénus.

As ondas de gravidade ocorrem quando um fluído – como um líquido, gás ou plasma – é deslocado de uma posição de equilíbrio.

“Se um ribeiro flui sobre uma rocha, as ondas de gravidade propagam-se para cima, através da água. Na superfície do ribeiro, seria possível perceber alterações na sua altura”, explica à BBC o cientista planetário Colin Wilson, da Universidade de Oxford, em Inglaterra.

“Mas o que acontece em Vénus é diferente, porque estamos a ver o fenómeno a acontecer a meio de temperaturas máximas nas nuvens. As partículas atmosféricas estão a movimentar-se para cima e para baixo, tal como as partículas da água”, acrescenta Wilson que não participou da pesquisa.

De acordo com os investigadores, o estudo “mostra uma evidência directa da existência de ondas de gravidade estacionárias (fixas), e também indica que tais ondas de gravidade estacionárias podem ter uma escala muito maior – talvez a maior já observada no Sistema Solar”.

“O que torna este fenómeno especial é que ele se estende de pólo a pólo, em Vénus”, destaca Wilson, frisando que não há uma formação semelhante em Júpiter “porque, como a rotação do planeta é muito mais rápida, a sua atmosfera é dividida em cinturões“.

“A rotação lenta de Vénus permite, por outro lado, uma formação desse tipo”, acrescenta o especialista.

Ainda não se sabe se as ondas de gravidade geradas pela topografia montanhosa de Vénus podem movimentar-se para as partes superiores das nuvens do planeta. Mas as observações indicam que a dinâmica atmosférica pode ser mais complexa do que os cientistas inicialmente previam.

Wilson participou da missão Venus Express, da Agência Espacial Europeia, que terminou em Dezembro de 2014. Perto do fim da expedição, a nave espacial detectou sinais da existência de actividade vulcânica no planeta vizinho da Terra.

“A nossa equipa só viu isso num local em Vénus. O facto de a Akatsuki estar lá há alguns anos e equipada com o tipo correcto de câmaras vai permitir, potencialmente, detectar mais desses eventos vulcânicos activos”, conclui Wilson.

ZAP // BBC

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Afastado juiz que disse que "fechar as pernas" impedia agressão sexual

Um juiz de Nova Jersey, nos Estados Unidos (EUA), que disse que fechar as pernas poderia evitar uma agressão sexual foi impedido de presidir um tribunal, tendo sido afastado da Suprema Corte do Estado. Segundo noticiou …

"Tofu nunca causou uma pandemia", publica PETA em outdoors

A organização de direitos dos animais PETA está a incentivar os norte-americanos a experimentar tofu, através de anúncios em 'outdoors' nos Estados Unidos (EUA) onde defendem que o produto de soja "nunca causou uma pandemia". A …

Portugueses estão menos preocupados com a pandemia, mas apreensivos com a economia

O grau de preocupação com a pandemia diminuiu de 80,9% durante o estado de emergência para 76,2% no estado de calamidade, mas os portugueses estão mais alerta quanto ao impacto na economia, conclui um inquérito …

Nova morte, saqueamentos e protestos. Minneapolis vive caos após homicídio de George Floyd

Um homem foi encontrado morto a tiro, na madrugada de hoje, suspeito de ter sido vítima dos protestos, em Minneapolis, contra a morte de um homem negro sob custódia policial. Durante a noite de quarta-feira, milhares …

Filho de Deeney tem problemas respiratórios. Jogador foi alvo de abusos por recusar treinar

O futebolista Troy Deeney, capitão do Watford, revelou que tem sido alvo de abusos e comentários depreciativos, por ter recusado voltar aos treinos, face aos problemas respiratórios do seu filho. “Vi comentários em relação ao meu …

Parlamento aprova alargamento de apoios a todos os sócios-gerentes afetados pela pandemia

O parlamento aprovou hoje, em votação final global, um texto final que alarga os apoios no âmbito do `layoff´ aos sócios-gerentes das micro e pequenas empresas afetadas pela pandemia covid-19, independentemente do volume de faturação. Com …

Pandemia de covid-19 alimenta corrupção na América Latina

A propagação da Covid-19 na América Latina está a alimentar a corrupção nos vários países que a integram, que vai desde a inflação dos preços a situações de aproveitamento económico e de ligações entre políticos …

Mais de 500 católicos portugueses contra proibição de comunhão na boca

Mais de 500 católicos portugueses, entre leigos e sacerdotes, apelaram à Conferência Episcopal Portuguesa para revogar a proibição de os fiéis receberem a comunhão na boca, por causa da pandemia de covid-19, informou na quarta-feira …

Adeptos recusam devolução dos bilhetes. Bayern distribui dinheiro por clubes amadores

Os adeptos do Bayern renunciaram ao direito de serem reembolsados pelos bilhetes comprados para os jogos até ao final da temporada. O clube decidiu distribuir o dinheiro pelos emblemas amadores da região da Baviera. Tal como …

Trabalhadores acusam TAP de pagar abaixo do salário mínimo a tripulantes em lay-off

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou hoje a TAP de não estar a pagar o previsto na lei do ‘lay-off’, indicando vários casos em que a remuneração é inferior …