Cientistas descobrem hormona no cérebro que ativa perda de gordura

Uma equipa de biólogos do Instituto de Pesquisa Scripps, nos Estados Unidos, identificou uma hormona cerebral que avisa o corpo para queimar gordura no intestino.

De acordo com Supriya Srinivasan, uma das investigadoras do estudo, embora já se soubesse que o neurotransmissor serotonina podia conduzir à perda de gordura, não se sabia exatamente como.

Para responder a essa questão, a equipa fez algumas experiências com vermes C. elegans, frequentemente usados neste tipo de investigação uma vez que os seus cérebros produzem muitas das mesmas moléculas de sinalização que os dos seres humanos.

Os cientistas retiraram os genes desses vermes para ver se poderiam interromper o processo entre a serotonina cerebral e a perda de gordura. Ao testar um gene depois do outro, esperavam encontrar o gene sem o qual a perda de gordura não ocorreria.

Este processo de eliminação levou-os a um gene que codifica um neuropeptídeo chamado FLP-7. O estudo foi publicado na revista Nature Communications.

No caminho certo

Curiosamente, os cientistas descobriram que a versão do FLP-7 dos mamíferos foi identificada há 80 anos como um peptídeo que desencadeava contrações musculares em intestinos de porco.

Na altura, os investigadores acharam que era uma hormona que ligava o cérebro ao intestino, mas ninguém percebeu que este neuropeptídeo também se ligava ao metabolismo da gordura.

O próximo passo da nova investigação foi determinar se este FLP-7 estava diretamente ligado aos níveis de serotonina no cérebro.

A principal autora do estudo, Lavinia Palamiuc, liderou esse esforço ao marcar o FLP-7 com uma proteína fluorescente vermelha para que pudesse ser visualizado nos vermes transparentes.

Os investigadores descobriram como todo o processo funciona: um circuito neural no cérebro produz serotonina em resposta a sinais sensoriais, tal como a disponibilidade de alimentos. Isso sinaliza outro conjunto de neurónios para começar a produzir o FLP-7, libertado no cérebro em resposta a elevados níveis de serotonina.

De seguida, o FLP-7 percorre o sistema circulatório e ativa um recetor nas células intestinais, para que os intestinos comecem a transformar a gordura em energia.

Perda de gordura sem efeitos colaterais

A hormona cerebral estimula especificamente e de forma seletiva o metabolismo de gordura, sem qualquer efeito sobre a ingestão de alimentos. Por isso, os investigadores decidiram testar as consequências da manipulação dos níveis de FLP-7.

Embora o aumento da serotonina possa ter um grande impacto na ingestão de alimentos, no movimento e no comportamento reprodutivo de um animal, a equipa descobriu que o aumento dos níveis de FLP-7 não trouxe quaisquer efeitos colaterais óbvios – os vermes continuaram a funcionar normalmente enquanto simplesmente queimavam mais gordura.

Esta descoberta deve encorajar futuras pesquisas sobre como os níveis de FLP-7 podem ser regulados sem causar efeitos colaterais em seres humanos.

PARTILHAR

RESPONDER

Grande tempestade de areia pode ter ditado o fim de um império da Mesopotâmia

O Império Acádio da Mesopotâmia entrou em colapso devido a uma enorme tempestade de areia, sugeriu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Hokkaido, no Japão. Em comunicado, os especialistas explicam …

Encontrado templo milenar usado em rituais pagãos de veneração da água

O local tem 3.000 anos, onde investigadores encontraram 21 sepulturas, bem como várias peças de cerâmica e anéis de cobre. O templo era usado em rituais pagãos de veneração da água. Uma equipa de arqueólogos encontrou …

Elon Musk diz que inovações da Neuralink vão conseguir curar o autismo

Musk disse que a sua empresa Neuralink iria "solucionar uma série de doenças neurológicas", entre as quais o autismo. Contudo, o autismo não é uma doença relacionada com o cérebro, mas sim uma perturbação do …

"Indivíduos desconhecidos" terão obrigado Marinha a apagar vídeo do incidente do USS Nimitz com um OVNI

Vários membros da Marinha que testemunharam o famoso Incidente do USS Nimitiz, em 2004, disseram que "indivíduos desconhecidos" apareceram depois do acontecimento e obrigaram-nos a apagar as gravações de vídeo. Em novembro de 2004, um porta-aviões …

Coreia do Norte detonou bomba atómica equivalente a 17 "Hiroshimas"

Dados de um satélite japonês revelam que a explosão de um teste nuclear na Coreia do Norte, em 2017, terá sido 17 vezes mais poderosa do que a bomba de Hiroshima. A Coreia do Norte estimou que …

Invenção financiada por Bill Gates pode invisivelmente resolver a malnutrição

Uma invenção financiada por Bill e Melinda Gates pode ser a solução para resolver o problema da malnutrição a nível mundial. O próximo passo é conseguir o apoio dos Governos locais. A malnutrição é um problema …

Com a ajuda de um radar, cientistas revelaram pegadas de mamutes e humanos pré-históricos

Espalhados pelo Monumento Nacional de White Sands, nos Estados Unidos, encontram-se os "rastos fantasma" de mamutes mortos há milhares de anos. Agora, investigadores conseguiram revelar pegadas de humanos. De acordo com o Science Alert, esta descoberta, …

A desertificação está progredir na Índia. Mas a solução pode estar no conhecimento tradicional

Quase 45% da área de Maharashtra está a transformar-se em deserto, assim como uma grande parte da Índia. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o ritmo da desertificação no país é agora …

Um dos videojogos mais famosos do mundo é acusado de propaganda anti-Rússia

Call of Duty é uma das franquias de maior sucesso na história dos videojogos, mas atualmente existem pedidos para boicotar o seu último lançamento devido à descrição de conflitos militares do jogo. Call of Duty: Modern …

Nova aplicação rastreia todos os seus passos em troca de descontos

Todas as pessoas gostam de aproveitar descontos, negócios e saldos. A Miles é uma nova aplicação que lhe oferece isso em troca de algo: a sua privacidade. A app rastreia todos os seus movimentos, disponibilizando descontos …