Cientistas criaram algodão que brilha no escuro

Uma equipa de investigadores, do Instituto Weizmann de Ciência, em Israel, criou um algodão que brilha naturalmente no escuro.

Os cientistas andam a desenvolver diversos materiais “inteligentes” como, por exemplo, uma nova resina de polímero que pode fechar feridas, fios de nanotubos de carbono que podem gerar eletricidade, entre outros.

O que essas tecnologias têm em comum é que todas dependem de revestimentos superficiais que transformam substâncias “normais” em novas ferramentas, o que pode ser um problema porque, quanto mais são usadas, menos funcionais se tornam por causa do desgaste natural.

Agora, investigadores tentaram resolver esse problema ao inserir uma funcionalidade diretamente nos blocos de construção fundamentais dos materiais.

E parece que estão no caminho certo. De acordo com um estudo publicado na revista Science, uma equipa de cientistas conseguiu criar um algodão que brilha naturalmente no escuro, cultivando a planta de forma a que esta incorpore moléculas fluorescentes nas suas fibras.

O método

Os cientistas conseguiram fazer isso ao sintetizar compostos, chamados derivados de glicose, que atuaram como uma “cola” molecular para ligar as moléculas fluorescentes à camada celular mais externa das fibras de algodão.

Na mesma experiência, usaram essas “conexões vasculares” para anexar uma molécula que conferia magnetismo às fibras de celulose a que estavam ligadas.

“A fluorescência e as propriedades magnéticas foram a nossa prova de princípio – as aplicações estão agora abertas”, disse o autor principal do estudo, Filipe Natalio, do Instituto Weizmann de Ciência, em Israel, ao portal Inverse.

“As abordagens atuais para produtos têxteis inteligentes usam revestimentos. Na nossa abordagem, a molécula funcional será tecida juntamente com outros blocos de construção”, explica.

Natalio destaca as aplicações potenciais da técnica, como transformar materiais naturais num meio para armazenar dados, e também a ideia de usar uma matéria-prima como o algodão, que foi escolhida para este estudo por causa de sua “importância económica e do longo relacionamento com humanos”.

Será que um dia chegaremos lá?

No futuro, o cientista prevê uma série de estufas hidropónicas auto-sustentáveis – técnica de cultivo em que as plantas são colocadas fora do solo, em recipientes com água e soluções nutritivas – nas quais os cientistas poderão simplesmente adicionar a molécula funcional de escolha no recipiente de água e observar suas “plantas inteligentes” crescerem.

Natalio está já a pensar no conceito da “nova era da agricultura material”, a ideia de manipular quimicamente um sistema biológico – seja algodão, linho ou bambu – e colher o produto final pelas suas propriedades personalizadas.

No entanto, o investigador tem o cuidado de destacar que não se trata de engenharia genética, ao contrário do estudo que criou coelhos para brilhar no escuro, por exemplo.

PARTILHAR

RESPONDER

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …

Farmácias em risco de não ter vacinas da gripe para tantos pedidos

As farmácias privadas receiam não ter doses suficientes de vacina contra a gripe para dar resposta a todos os pedidos. As encomendas da vacina já sãocinco vezes mais do que as registadas em 2019. A preocupação …

É responsabilidade a mais. Médicos não querem integrar Brigadas Rápidas dos lares

Está a ser difícil contratar médicos para as Brigadas de Intervenção Rápida dos lares que foram anunciadas pelo Governo. Mesmo a receberem acima da tabela de pagamentos, os médicos receiam a falta de condições e …

Restrições a turistas suavizadas. Finlândia tenta salvar a Lapónia (e a época de inverno)

A Finlândia, que vê o turismo estrangeiro em perigo na Lapónia, permite a partir de hoje a entrada de turistas de cerca de vinte países sem terem de fazer quarentena. As medidas surgem numa altura em …

"Foi uma vergonha". PS em choque com saída de Jamila e com o poder de Temido

A saída de Jamila Madeira do cargo de secretária de Estado Adjunta e da Saúde, a pedido da ministra Marta Temido, deixou alguns socialistas "arrepiados" e há um desconforto interno com a situação. É mais …

Mãe de bebé deixado no Cacém entregou-se no hospital e foi constituída arguida

A mãe do bebé deixado na terça-feira junto ao Centro Social Baptista, no Cacém, Sintra, entregou-se hoje no Hospital Amadora-Sintra e, depois de ter sido transportada para a esquadra, foi constituída arguida, disse à Lusa …