Cientistas criam papel que não precisa de tinta e pode ser impresso com luz

(dr) Wang et al. / American Chemical Society

-

Num esforço para conter os impactos da produção de papel no meio ambiente, investigadores das universidades da Califórnia, nos Estados Unidos, e Shandong, na China, desenvolveram um papel que permite ser impresso com luz.

Este material recebe as informações visuais através de luz UV e o conteúdo pode ser apagado ao ser aquecido a uma temperatura de 120°C. O processo pode ser repetido mais de 80 vezes.

O segredo para imprimir com luz está na química das nanopartículas, que mudam de cor conforme a temperatura. A camada deste material é aplicada sobre uma folha de papel comum.

“A maior importância do nosso trabalho é desenvolver uma nova classe de sistema fotoreversível para produzir um papel sem tinta que usa a luz e que tenha a mesma textura e aparência do que um papel convencional, mas que pode ser impresso e apagado repetidamente sem a necessidade de tinta adicional”, diz Yadong Yin, professor de química da Universidade da Califórnia, ao Phys.org.

“Este papel pode trazer grandes benefícios económicos e ambientais para a sociedade moderna”, destaca ainda.

Atualmente, a produção de papel causa um enorme impacto negativo no meio ambiente: a sua fabricação é uma das maiores fontes de poluição industrial, e o papel que acaba no lixo é um dos maiores componentes (cerca de 40%) das lixeiras e aterros sanitários.

Mesmo o processo de reciclagem contribui para esta poluição, sobretudo no momento de remover a tinta.

Em estudos anteriores, os investigadores encontraram alguns obstáculos ao tentar produzir um material estável, reversível, com baixo custo e baixa toxicidade, além da dificuldade de aplicar a camada em papel poroso comum. Agora, o novo papel mostra melhorias em todas as áreas, tornando a tecnologia mais aplicável ao nosso quotidiano.

“Acreditamos que este papel pode ter muitas aplicações práticas, sobretudo em casos em que a informação é temporária, como jornais, revistas, pósteres, notas e etiquetas”, explica Yin.

Algumas das versões conseguidas com o novo papel

Algumas das versões conseguidas com o novo papel

As novas camadas deste papel têm dois tipos de nanopartículas: o primeiro é feito com partículas azul da Prússia, um pigmento barato, não-tóxico que fica sem cor quando ganha eletrões; e dióxido de titânio (TiO2), um material fotocatalítico que acelera as reações químicas quando exposto à luz UV.

Quando o azul da Prússia e as nanopartículas de dióxido de titânio são misturados e colocados no papel, a porção que não recebe impressão aparece numa forma azul sólido. Para imprimir texto ou imagens, o papel é exposto à luz UV, que ativa as nanopartículas de TiO2. Essas partículas libertam eletrões que são captados pelas nanopartículas de azul da Prússia, que acabam por perder a coloração azul e ficam mesmo sem cor.

Assim que é impresso, o papel retém a sua configuração durante pelo menos cinco dias, com resolução alta (5-µm). Depois deste tempo, as porções sem cor vão-se tornando azuis novamente, de uma forma gradual. Para limpar o papel de forma mais rápida, o papel pode ser aquecido durante dez minutos.

Os cientistas acreditam que esse papel impresso com luz poderá ser mais barato no futuro, quando for produzido numa escala industrial.

Tem um preço competitivo comparado com o papel convencional. O preço das camadas em si é baixo e o custo da produção não vai ser caro, uma vez podem ser usados processos simples como o spray ou a submersão. O processo de impressão também será mais baixo do que o tradicional, já que não é preciso usar tinta. O mais importante é que o papel pode ser reutilizado 80 vezes, o que vai reduzir o custo total”, defende Yin.

O próximo passo da equipa é desenvolver uma impressora a laser para trabalhar com este tipo de papel, para permitir uma impressão mais rápida. “Também vamos pesquisar métodos eficientes de realizar uma impressão totalmente colorida”, adianta o cientista.

Avatar ZAP // HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Paços de Ferreira 0-5 Benfica | Seferovic “parte tudo” na Capital do Móvel

Na noite deste sábado, o Benfica somou o sétimo triunfo consecutivo no campeonato, ao golear o Paços de Ferreira por 5-0, num embate relativo à 26.ª jornada do campeonato. A equipa de Jorge Jesus, que acabou …

Após terramotos e deslizamentos, a "cidade moribunda" de Itália ainda resiste no topo de uma montanha

Chamar-se a si mesmo de "Cidade Moribunda" pode não parecer a melhor forma de atrair turistas, mas Civita, em Itália, aprendeu a viver com o facto de estar a morrer. Há vários séculos, a cidade …

"Alexa, estou com calor." Já é possível controlar o ar condicionado de um Lamborghini apenas com a voz

A Amazon está a dar um grande passo na indústria automóvel ao integrar a Alexa no Huracán EVO da Lamborghini, não apenas para fazer perguntas, mas dando ao assistente virtual a capacidade de controlar as …

Nova tecnologia pode enviar luz solar para o subsolo

Investigadores da Universidade Tecnológica de Nanyang, na Singapura, inventaram um novo dispositivo que pode ajudar o país a iluminar a sua crescente infraestrutura subterrânea. A Singapura é um dos países que tem apostado cada vez mais …

Livro lança "caça ao tesouro" a urna de ouro oferecida por Inglaterra a França antes da Entente Cordiale

Um novo enigma literário está prestes a chegar às estantes de livros com uma recompensa incomum. Pistas em "The Golden Treasure of the Entente Cordiale" podem levar leitores no Reino Unido e França a um …

Para evitar casos de burnout, LinkedIn deu uma semana de férias aos quase 16 mil funcionários

O LinkedIn decidiu dar uma semana de férias (remunerada), que começou esta segunda-feira, a todos os seus funcionários espalhados pelo mundo. O objetivo? Desconectar, recarregar baterias e prevenir casos de burnout.  "Queríamos ter a certeza de …

Pequenos nadadores-robô curam-se a si próprios (e em movimento)

Uma equipa de investigadores da American Chemical Society desenvolveu pequenos robôs nadadores que conseguem curar-se a si mesmos magneticamente. O tecido vivo pode curar-se autonomamente de muitos ferimentos, mas fornecer habilidades semelhantes a sistemas artificiais, como …

Tondela 0-2 FC Porto | Missão cumprida com serviços mínimos

Missão cumprida. O FC Porto fez poupanças no jogo com o Tondela, mas levou os três pontos para casa, graças a um triunfo por 2-0. Os “dragões” foram claramente superiores no primeiro tempo, marcaram por Toni …

Portugal pode atingir linha vermelha dos 120 novos casos por 100 mil habitantes em dois meses

Portugal pode atingir uma taxa de incidência de de 120 casos por 100 mil habitantes daqui a dois ou mais meses se se mantiver o atual ritmo de crescimento deste indicador. Esta é a conclusão de …

Akon ainda não construiu a "Wakanda da vida real", mas o Uganda já lhe está a dar terrenos para a segunda

O artista de R&B Akon ainda não concretizou a sua visão ambiciosa de uma cidade “futurística” alimentada por uma criptomoeda chamada “Akoin” e construída num terreno que lhe foi dado pelo governo senegalês. Contudo, o …