Cientistas conseguem transformar plástico em combustível

Químicos chineses desenvolveram um método extremamente eficiente para converter polietileno – o plástico mais comum na Terra – em combustível líquido, o que pode fazer uma grande diferença no que se refere à poluição ambiental mundial.

Todos os anos, em todo o mundo, as fábricas despejam cerca de 100 milhões de toneladas de polietileno.

Composto por átomos de carbono e hidrogénio ligados entre si em cadeias longas, o polietileno é uma substância extremamente difícil de se decompor. Por não reagir com muitos componentes, é praticamente impossível que o material se degrade no ambiente.

Há décadas que a comunidade científica internacional tenta descobrir um método limpo para a eliminação do composto. No geral, a única forma de eliminá-lo é através da incineração a altas temperaturas, mas este processo é altamente poluente.

Com a recente descoberta, aumentam as esperanças de que talvez seja possível degradar o polietileno naturalmente. No entanto, para que isso seja possível em larga escala, os investigadores deverão investir ainda mais nas pesquisas.

Zheng Huang, químico orgânico da Academia Chinesa de Ciências, passou os últimos quatro anos a desenvolver uma abordagem diferente e anunciou, na semana passada, um novo método para degradar o polietileno a temperaturas incrivelmente baixas: 150ºC.

A investigação foi feita em parceria com investigadores da Universidade da Califórnia em Irvine (EUA).

“Os nossos produtos são muito mais limpos do que os obtidos por métodos convencionais”, afirmam os investigadores no artigo publicado na sexta-feira passada na Science Advances, acrescentando que o método é também mais fácil de controlar, podendo mesmo ser utilizado como um combustível para motores a diesel.

 

Isto foi provado através da degradação de pequenas amostras de sacos de plástico, garrafas e embalagens de alimentos. O processo utiliza catalisadores químicos que são normalmente usados para produzir polímeros.

No entanto, como relata a revista Science, o processo é lento, levando cerca de quatro dias para ser concluído, e os catalisadores são caros.

Segundo os químicos envolvidos no projeto, a eficiência do catalisador tem sido positiva, mas não o suficiente para que o material possa ser comercializado.

O principal desafio será a transição da eliminação de pequenas quantidades para toneladas de plástico que poluem o meio ambiente na atualidade.

Canal Tech

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …