Cientistas conseguiram implantar orelhas criadas em laboratório com impressora 3D

Wake Forest Institute for Regenerative Medicine

Uma equipa de investigadores chineses conseguiu cultivar orelhas em laboratório e implantá-las em crianças, graças a uma tecnologia experimental que recorre à impressão 3D.

Trata-se da primeira vez que a cartilagem humana de uma orelha é cultivada em laboratório e implantada cirurgicamente, avança o site IFL Science.

Desde 2015 que a tecnologia existia, mas só agora é que os cientistas a conseguiram implementar.

Os cientistas chineses trataram cinco crianças que sofrem de uma deformação congénita do ouvido externo conhecida por microtia, uma condição rara que afecta um em cada 5 mil bebés e que envolve a forma e as funções das orelhas.

Os pacientes tinham microtia unilateral, o que significa que apenas uma das orelhas estava afectada pela deformação, como explicam os investigadores no artigo científico publicado no início do mês no jornal EBioMedicine.

Criança chinesa tratada com tecnologia experimental que usa impressão 3D para criar orelhas in vitro.

Para procederem à reconstrução dos membros, os cientistas retiraram condrócitos, células das cartilagens, das orelhas saudáveis das crianças afectadas pela deformação.

Depois da multiplicação dessas células, espalharam-nas nos moldes 3D, com a forma da orelha desejada, feitas a partir de compostos biodegradáveis. A cultura in vitro da cartilagem decorreu com recurso a “uma dieta de factores de crescimento”.

Trata-se de um processo de 12 semanas em que “os condrócitos começam a formar colagéneo e fibras de elastina” dentro do molde esponjoso, refere a mesma publicação.

A seguir, os cientistas procederam à implantação das orelhas criadas em laboratório nas crianças, acompanhando os pacientes durante dois anos e meio.

Ainda foi necessário fazer várias cirurgias plásticas para ajustamentos. “Pequenas amostras de tecido retiradas durante estes procedimentos demonstraram que os condrócitos continuaram saudáveis e a produzir cartilagem comparável à de uma orelha natural”, aponta o jornal.

Em quatro dos cinco pacientes, os resultados não revelaram efeitos tão positivos, nomeadamente em termos estéticos, e continuam a ser seguidos pelos investigadores.

Actualmente, o tratamento de microtia implica “colher cartilagem das costelas do paciente e moldar cuidadosamente o tecido na forma de uma orelha”, como destaca o IFLScience, realçando que é um processo muito difícil, que requer grande precisão cirúrgica. E mesmo com a mestria do cirurgião, é complicado obter um resultado final satisfatório.

Assim, esta nova tecnologia experimental assume-se como uma alternativa que pode surtir melhores resultados. Só falta torná-la recorrente nos procedimentos clínicos, o que ainda demorará mais alguns anos.

SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Espiões podem estar a usar o LinkedIn para recrutar novos contactos

O LinkedIn é uma rede social de negócios, mas espiões podem estar a usá-la para encontrar novos contactos. Os espiões estarão a usar perfis falsos, gerados por inteligências artificial. Apesar de ser uma rede social bem …

Mercado de compras online pode não ser tão lucrativo quanto se pensa (e pode estar perto do fim)

Muitas pessoas provavelmente presumem que as lojas online estão a fazer uma fortuna, mas a realidade é bem diferente. Muitas atividades de comércio eletrónico são, na verdade, não lucrativas. Se as pessoas tivessem que pagar o …

Canábis já era fumada há pelo menos 2.500 anos

Uma descoberta nos túmulos do cemitério Jirzankal, no oeste da China, mostra que os povos que viviam nessa zona montanhosa já queimavam canábis com elevados níveis de THC. Uma equipa de arqueólogos encontrou pequenos artefactos de madeira …

Estado angolano exige 25 milhões de euros ao general Dino

O Estado angolano exige ao general Leopoldino Fragoso do Nascimento, mais conhecido por Dino e um dos homens de confiança do ex-presidente José Eduardo dos Santos, o pagamento de 29 milhões de dólares (25 milhões …

Procuradora dos "Cinco de Central Park" deixa de lecionar Direito após série da Netflix

Elizabeth Lederer, a procuradora principal do caso dos "Cinco de Central Park", que resultou na condenação injusta de jovens negros e latinos por violação, disse que vai deixar de lecionar Direito na Universidade de Columbia, …

A água da torneira de uma cidade americana ficou repentinamente cor-de-rosa

Os residentes de Coal Grove, no Ohio, foram surpreendidos por água cor-de-rosa a sair das torneiras das suas casas. O problema esteve relacionado com uma avaria na bomba da estação de tratamento da água. Nenhum habitante de …

Hospital Pulido Valente sem anestesistas na escala este fim de semana

Médicos do Hospital Pulido Valente, em Lisboa, foram este sábado surpreendidos com a falta de anestesistas na escala deste fim de semana e manifestam preocupação com o impacto da decisão nos doentes internados. O coordenador da …

Na Suécia, há quem tenha "vergonha" de andar de avião

Viajar de avião ou usar outro meio de transporte? Para muitos, essa pergunta vem de um dilema ético, de pessoas preocupadas com o impacto da aviação nas mudanças climáticas. Nenhum país, contudo, levou esse dilema tão …

EUA. Governo separa famílias de imigrantes ilegais e envia as crianças para antiga base militar

O internamento de nipo-americanos durante a Segunda Guerra Mundial sempre permaneceu uma mancha terrível nos livros de história dos Estados Unidos (EUA). Cerca 120 mil pessoas foram mantidas à força em várias dessas instalações entre …

Morreu o cineasta italiano Franco Zeffirelli

O cineasta italiano Franco Zeffirelli morreu, na sua casa, em Roma, aos 96 anos, noticiou este sábado a imprensa italiana. “O desaparecimento ocorreu no final de uma longa doença. O mestre vai descansar no cemitério de …