Raro fenómeno envolveu a Terra numa incrível luz laranja

NASA

No passado dia 7 de outubro, um astronauta a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) captou esta incrível fotografia enquanto orbitava a uma altitude de mais de 400 quilómetros acima da Austrália.

Este misterioso espetáculo de luzes laranjas podia muito bem representar um planeta alienígena. Mas não, esta fotografia retrata a Terra, envolta numa incrível luz alaranjada.

Tal como explicou a NASA, o tom laranja que envolveu o nosso planeta é um fenómeno conhecido como airglow – uma luminescência hipnotizante causada por reações químicas que chegam até ao topo da atmosfera terrestre.

Por norma, este brilho quase fantasmagórico ocorre quando a radiação ultravioleta da luz solar energiza moléculas de nitrogénio, oxigénio, sódio e ozono na atmosfera. Por sua vez, estás moléculas carregas com energia colidem entre si, perdendo consequentemente brilho que resulta num brilho fraco – mas visivelmente espetacular.

Segundo a agência espacial norte-americana, e tendo em conta que este brilho é mil milhões de vezes mais fraco do que a luz solar, a melhor forma para ver o airglow é durante a noite. Neste caso em particular, a imagem foi capturada a 400 quilómetros acima do território da Austrália.

O brilho que envolve a Terra, também conhecido como quimilunescência, é comparável às reações químicas mais brilhantes que ocorrem em solo terrestre, incluindo alguns brinquedos como bastões e espadas luminosas, indica a NASA a título de exemplo.

Porém, o airglow é bem mais do que apenas um incrível jogo de luz. A luminescência noturna, tal como nota a agência Europa Press, revela fenómenos importantes sobre o alcance da atmosfera da Terra, podendo ajudar os cientistas a compreender melhor o comportamentos das partículas que “moram” perto da interface entre a Terra e o Espaço, incluindo as ligações entre o clima terrestre e espacial.

Os cientistas já estão a utilizar satélitesIONospheric Connection Explorer (ICON) da NASA, programado para ser lançado a 8 de novembro – para estudar esta zona dinâmica.

Importa ainda salientar que este fenómeno nem sempre ocorre em tons de laranja. Em 2016, o fotógrafo Miguel Claro capturou um airglow bem mais colorido na montanha do Pico, no arquipélago dos Açores – uma espécie de arco-íris, recorda a Space.com.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não comento a notícia sobre este fenómeno nem o que aconteceu. Limito-me a tentar compreender o que li.
    Mas já agora, porque ainda me lembro, vou tentar descrever o que vi há mais de 70 anos, na aldeia onde vivia.
    Era um dia de semana. Ia a manhã a meio. Tinha-me levantado da cama pouco antes. Tomado o pequeno almoço saí até ao quintal. A luz da manhã era límpida. Só quando me voltei para trás reparei que as PAREDES BRANCAS da casa de meus avós, onde então passava uns dias, NÃO ERAM BRANCAS, mas sim de um AZUL TURQUEZA. Fiquei encantado, na minha saudável inocência de rapaz, mas também intrigado. Dirigi-me à minha avó que, deixou os seus afazeres domésticos no interior da casa para ver a que se devia a minha curiosidade e, coitada, ficou perplexa. As paredes da casa não eram azuis. A luz do Sol é que era, e projectada no branco deixava-se ver nessa cor. Mas se incidisse sobre uma superfície amarela, essa superfície tendia a ser verde. E avioletada se batesse sobe tons vermelhos.
    Que se terá passado?
    Se alguém com conhecimento de fenómenos deste género poder deixar alguma explicação, Fico grato.

    Sérgio O. Sá

RESPONDER

Afinal, Vénus pode não ser tão semelhante à Terra como pensávamos

Uma nova investigação questiona a habitabilidade de Vénus, planeta que os cientistas consideram há pouco tempo numa outra investigação poder ter um clima habitável semelhante ao da Terra. De acordo com a nova investigação, cujos …

Há gelo no polo sul da Lua e pode ter muitas fontes

Um novo estudo sugere que o gelo encontrado na superfície lunar pode ter milhares de milhões de anos, além de ter surgido de diferentes fontes. O estudo, publicado recentemente na Icarus, sugere que a maioria do …

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …