Cientistas avisam: é possível morrer (literalmente) de felicidade

WarzauWynn / Flickr

-

Um novo estudo sugere que acontecimentos muito felizes podem provocar o “síndrome do coração feliz”, uma condição que geralmente leva a um ataque cardíaco e pode revelar-se fatal.

Celebrar o nosso aniversário com uma grande festa ou ser surpreendido por uma boa surpresa não parecem ser eventos extremamente perigosos, aliás, muito pelo contrário.

Mas agora, segundo um novo estudo publicado no European Heart Journal, um excesso de emoções positivas pode mesmo vir a revelar-se fatal para a nossa saúde.

De acordo com os especialistas, já estava provado que um acontecimento muito triste, como por exemplo a perda de um familiar ou de um cônjuge, podia levar a uma condição conhecida por “síndrome do coração partido”.

Essa condição de saúde, que geralmente leva a um ataque cardíaco, foi observada pela primeira vez em 1990 e, desde aí, que os investigadores do Hospital Universitário de Zurique, na Suíça, quiseram perceber melhor o problema.

A equipa analisou os dados de 1750 pacientes que sofreram um ataque cardíaco e quase todos foram provocados durante episódios de grande angústia, tal como aflição, medo ou raiva.

Porém, nesse total de pacientes, 20 desses ataques tinham acontecido durante momentos felizes, como é o caso de festas de aniversários, casamentos, nascimento de um neto ou até quando a equipa preferida ganhava um jogo importante.

Dessa forma, os cientistas perceberam que também os momentos felizes podem levar a uma condição fatal, se não for tratada rapidamente.

Por isso, e como seria de esperar, chamaram-lhe o “síndrome do coração feliz”.

Segundo a autora do estudo, Jelena Ghadri, em declarações ao The Telegraph, os médicos também têm de estar atentos a esses episódios quando estão a diagnosticar problemas cardíacos.

“A nossa investigação mostra que este síndrome do coração partido pode ser muito mais diversificado do que se pensava”, afirma.

“Os médicos devem estar conscientes disto e considerar que os pacientes que chegam às urgências com sintomas de enfarte, como dores no peito e dificuldades em respirar, mas depois de acontecimentos felizes, também podem estar a sofrer tanto como os que apresentam os mesmos sinais depois de um acontecimento negativo”, explica.

“Os nossos resultados sugerem que tanto momentos felizes como tristes podem partilhar vias emocionais muitos semelhantes”, acrescenta.

ZAP / RT

PARTILHAR

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …