Cientista toma 100 comprimidos por dia para viver até aos 150 anos

Alex Zhavoronkov / Facebook

Alex Zhavoronkov, especialista britânico em pesquisas sobre longevidade

Um especialista britânico em longevidade acredita que vai viver até aos 150 anos e, para garantir que é mesmo assim, toma 100 comprimidos por dia.

Alex Zhavoronkov, director da Fundação de Pesquisa de Bio-Gerontologia que está sediada no Reino Unido, defende que os avanços recentes na medicina e na tecnologia podem permitir aos humanos viver muito para lá dos 100 anos.

Autor do livro “A geração sem idade: como os avanços na bio-medicina vão transformar a economia global”, este cientista defende que o principal obstáculo à longevidade é o impacto psicológico que a idade tem sobre as pessoas. Por isso, preconiza que a melhor forma de viver mais tempo é desafiar as nossas próprias expectativas.

Neste sentido, definiu os 150 anos como a sua meta para o fim de vida, e fez mesmo uma aposta de um milhão de dólares com um colega, que também trabalha na investigação sobre longevidade, para ver quem vive mais tempo.

Além disso, toma 100 medicamentos e suplementos diferentes todos os dias, pratica exercício, faz exames médicos regularmente, monitoriza a bioquímica do seu sangue e faz a contagem das células, conforme relata o jornal britânico The Telegraph.

“Penso que até as pessoas com mais de 70, que estão de boa saúde, têm uma boa possibilidade de viver para lá dos 150. Todos os super-centenários de hoje viveram tempos difíceis, quando não havia antibióticos e o nosso entendimento da biologia humana não estava muito longe da Idade da Pedra. A longevidade destas pessoas é atribuída, sobretudo, à sorte e à resistência ao stress atribuída a múltiplos factores, incluindo genéticos”, destaca o investigador de 37 anos em declarações ao The Telegraph.

“As pessoas formam as suas expectativas de longevidade usando, primeiramente, a história da sua família e a média dos países, e não estão preparadas para mudar as suas expectativas rapidamente”, acrescenta Alex Zhavoronkov.

O cientista é co-fundador e CEO de uma companhia de bio-tecnologia, a Insilico Medicine, que se dedica ao desenvolvimento e pesquisa de medicamentos para combater o cancro e o envelhecimento. Esta área da investigação em torno da longevidade vem assumindo crescente importância, não apenas no domínio científico, mas também no âmbito da indústria farmacêutica e das novas empresas de bio-tecnologia.

ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …

Empresa anónima quer os direitos do seu rosto para construir robôs (e paga 115 mil euros)

Uma empresa privada anónima está a oferecer 115 mil euros pelos direitos de usar o seu rosto numa nova linha de robôs humanóides. A empresa quer usar a imagem para dar uma cara a um robô …

Empresa está a vender vinho (com flocos de ouro) para celebrar o Brexit

Quando o Reino Unido abandonar a União Europeia, uma saída programada para 31 de outubro, é provável que as pessoas celebrem com um vinho especial com flocos de ouro. Para aqueles que querem celebrar a saída …

Neandertais ocuparam ilhas do Mediterrâneo dezenas de milhares de anos antes do que se pensava

Cientistas descobriram provas de que a ilha de Naxos, na Grécia, já era habitada por neandertais há 200.000 anos, dezenas de milhares de anos antes do que se pensava até agora. Um estudo publicado esta quinta-feira …

Testes "bárbaros" em macacos levam ativistas a pedir encerramento de laboratório alemão

Durante meses, um ativista pelos direitos dos animais trabalhou no Laboratório de Farmacologia e Toxicologia (LPT, na sigla inglesa), em Hamburgo, na Alemanha, onde testemunhou situações de violência contra os animais utilizados em testes e …

Próxima cimeira do G7 vai ser num resort de Donald Trump

A próxima cimeira do G7 será realizada num dos clubes de golfe do Presidente norte-americano, Donald Trump, na Florida, e o clima não constará da agenda de trabalhos, disse esta quinta-feira o chefe de gabinete …

Russos e ucranianos estão em guerra por causa de sopa

A sopa de beterraba é russa ou ucraniana? Um tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa veio falar em prato nacional e a reação na Ucrânia não tardou a chegar. O tweet é de …