Cientista aponta quantos anos de vida restam ao Sol

O Sol já viveu quase metade da sua vida, tendo uma expectativa total de aproximadamente 10 mil milhões de anos.

Isto significa que o Sol vai brilhar por cerca de mais 4,5 mil milhões de anos, detalhou Vladimir Kuznetsov, diretor do Instituto de Magnetismo Terrestre, Ionosfera e Propagação de Ondas de Rádio Pushkov.

Segundo o cientista, o Sol está agora na sequência principal de evolução das estrelas, o período em que no seu núcleo acontecem reações termonucleares, que gera a energia solar. A maior parte da vida de uma estrela – cerca de 90% – cabe exatamente na sequência principal.

“A expetativa de vida estimada do Sol é de 10 mil milhões de anos. O Sol já existe há cerca de 4,5 mil milhões e vai viver por um período aproximadamente igual“, afirmou Kuznetsov à Sputnik News.

Quando todo o hidrogénio do Sol for queimado, o hélio também começará a desaparecer, bem como os elementos químicos mais pesados. Como resultado disso, daqui a cerca de cinco mil milhões de anos, o balanço de forças no núcleo do Sol mudará e o astro expandir-se-á até à órbita de Vénus, transformando-se num gigante vermelho.

De seguida, engolirá os planetas sólidos – Mercúrio, Vénus, Terra e Marte -, queimará a Terra e começará a esfriar. Depois disso, a estrela vai transformar-se numa anã branca morta com um raio de apenas 10 quilómetros e uma densidade enorme, maior do que a do metal. Em torno dessa anã vão girar os destroços dos planetas Marte, Júpiter e Saturno, explicou o cientista.

Hoje em dia, a densidade de matéria no núcleo do Sol é de aproximadamente 150 gramas por centímetro cúbico, ou seja, 150 vezes maior do que a densidade da água e cerca de 6,6 vezes maior do que a densidade do ósmio – metal mais denso na Terra.

PARTILHAR

16 COMENTÁRIOS

  1. Alguém se equivocou nessa reportagem, porquê o vida do nosso Sol é medida em bilhões de anos, não em milhões como informa a reportagem, por favor vocês são formadores de opiniões, estudem mais.

    • Caro Pedro Carneiro,
      Em português de Portugal, “bilhões” são “bilhas muito grandes”.
      “1 billion” (ou “um bilhão”, em português do Brasil), diz-se “mil milhões”.

        • O ZAP percebeu e respondeu corretamente. Em Portugal, como na maior parte do mundo, um bilião é um milhão de milhões. Portanto a idade do Sol não é de 4,5 biliões de anos, mas sim de 4,5 mil milhões de anos.

          • Alguém me corrija se eu estiver enganado,mas em Portugal 4,5 biliões não é a mesma coisa que 4,5 mil milhões? Obrigado.

            • Penso que isso é nos States. Por cá o bilião é milhão de milhão e não milhar de milhão.

            • Caro António,
              Em Portugal, 4.4 biliões são 4.5 milhões de milhões.
              E “4.5 billions” são 4.5 mil milhões.

    • Ora bem Marks…
      “Não, não é”… o quê mais concretamente? Ou o amigo está como uma trip e só lhe dá para a negação? E depois, se pretendia responder ao camarada de forum António Ladeiro, tem de reconhecer que a sua postura não é propriamente construtiva. Podia responder elucidando o caro camarada da resposta correta, isto é, do conceito de bilião em alguns países em que consideram o milhar de milhão (como nos EUA) e o outro conceito em que o bilião é milhão de milhão (ou seja mais três zeros, como é o caso de Portugal e mais adaptado à realidade dos nossos políticos).
      Agora responder com um seco “não, não é” é feio, não promove o necessário espírito de camaradagem aqui deste espaço e à beira de uma época festiva não cai bem.

      Estou a aguardar avidamente pela marcação por parte do ZAP do local e do dia do jantar de Natal até porque quero acertar algumas contas pessoalmente aí com alguns camaradas como o Eu!, o Miguel Queiroz e outras aberrações intelectuais que por aí divagam

      • Caro Nos States pá, muito obrigado pelo esclarecimento,eu pensei que actualmente em Portugal um bilião era um milhar de milhão,pois a zap diz,na resposta que deu a,——— (Caro Pedro Carneiro,
        Em português de Portugal, “bilhões” são “bilhas muito grandes”.
        “1 billion” (ou “um bilhão”, em português do Brasil), diz-se “mil milhões”.) .
        De qualquer maneira muito obrigado pela delicadeza da resposta,porque respostas como (não não é )não é mesmo nada .

  2. Uma anã branca típica tem um diâmetro aproximadamente igual ao do nosso planete e não um raio de 10 km!!!

    O Sol passará por uma fase de estrela gigante vermelha (não um gigante vermelho)!

    A duração total do Sol na sequência principal é estimada em 10 mil milhões de anos e levará mais 3 mil milhões de anos até se transformar em anã branca (gigante vermelha, ramo horizontal, ramo assimptótico das gigantes, anã branca)

  3. Só para corroborar o que diz “Nos States pá!”
    Nos States:
    1 billion=10^9 (um milhar de milhões)
    Na Europa
    1 billion= 10^12 (um milhão de milhões)

    O bilhão também existe, sim, mas é para transportar líquidos 🙂

  4. …”daqui a cerca de cinco milhões de anos, o balanço de forças no núcleo do Sol …” O certo seria…”daqui a cerca de cinco (MIL) milhões de anos, o balanço de forças no núcleo do Sol…”

  5. “Quando todo o hidrogénio do Sol for queimado, o hélio também começará a desaparecer, bem como os elementos químicos mais pesados. Como resultado disso, daqui a cerca de cinco milhões de anos(cinco mil milhões de anos ou 5 bilhões), o balanço de forças no núcleo do Sol mudará e o astro expandir-se-á até à órbita de Vénus, transformando-se num gigante vermelho

RESPONDER

Sporting 2-2 Belenenses SAD | Líder salva virgindade nos descontos

A Belenenses SAD esteve a segundos de cumprir a promessa de Petit, que na antevisão da partida apontava para a primeira derrota do Sporting. Os “azuis” estiveram a vencer por 2-0, graças a uma eficácia …

Quatro anos depois, Danny recuperou a sua prancha. Estava a 2700 quilómetros

Um surfista australiano recuperou a sua prancha quatro anos depois de a ter perdido. Estava a 2700 quilómetros do sítio onde a tinha visto pela última vez. Danny Griffiths, um surfista habituado a ondas grandes, perdeu …

Os astronautas precisam de um frigorífico. Engenheiros trabalham num que funciona de "cabeça para baixo"

Para que os astronautas façam longas missões à Lua ou a Marte, precisam de um frigorífico, mas estes eletrodomésticos não são projetados para funcionar em gravidade zero. Os astronautas precisam de frigoríficos para as missões prolongadas …

A maior "cidade-fantasma" da China voltou a florescer (graças à educação)

Kangbashi, na Mongólia Interior, é considerada há muitos anos a maior "cidade-fantasma" da China. Agora, tem muito a agradecer a uma jogada inesperada, mas muito eficaz: o setor da Educação. Há alguns anos que Kangbashi, uma …

Carro da Tesla ajuda o FBI a capturar homem suspeito de atear fogo em igreja

As câmaras de um Tesla ajudaram as autoridades a prender um homem suspeito de atear fogo numa igreja na cidade de Springfield, no estado de Massachusetts. A congregação foi atacada mais de uma vez em …

Destemida e aventureira. Com apenas 18 anos, Simone Segouin ajudou a França a derrotar os nazis

Quando tinha apenas 18 anos, Simone Segouin juntou-se à Resistência Francesa para capturar as tropas nazis, sabotar os planos alemães e lutar contra o fascismo no seu país. Apesar de ter abandonado a escola bastante cedo, …

Orgulho e ciúmes. Corrida armamentista entre Coreias coloca ambiente de paz em risco

A relação entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul é conhecida por ser bastante conturbada, sendo que nos últimos anos já ocorreram alguns incidentes entre os países. Agora, as duas nações peninsulares …

"Estória mal contada": a saída de João Marques do Famalicão

Perto do final do campeonato feminino de futebol, o treinador das candidatas ao título abandona o emblema minhoto. Provavelmente porque vai liderar outra equipa minhota. Adeptos não gostaram. A Liga BPI, a primeira divisão nacional feminina …

Livre cede lugares à IL e ao Volt. Vasco Lourenço fala em "chicana política"

O Livre cedeu, esta quarta-feira, quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não …

Pena de morte diminuiu. Execuções globais atingem o número mais baixo numa década

Globalmente, foram executadas 483 pessoas em 2020, o número mais baixo registado pela Amnistia Internacional (AI) numa década, marcando uma redução de 26% em relação a 2019 e 70% comparativamente a 2015. Segundo um artigo da …