Cientista indemnizada em 6 milhões por danos cerebrais devidos a atraso de ambulância

BBC

A cientista Caren Paterson

A cientista Caren Paterson

A Justiça britânica obrigou o serviço de emergência de Londres a indemnizar em 6 milhões de euros uma mulher que ficou com danos cerebrais sérios e permanentes depois de esperar mais de uma hora e meia por uma ambulância.

A cientista Caren Paterson, de 36 anos, desmaiou no seu apartamento no bairro de Islington, em 2007.

O seu namorado accionou o serviço de emergência da capital britânica, o 999.

Mas, por engano, o endereço da cientista em Islington, um bairro de classe média no norte de Londres, estava incluído na lista das áreas de “alto risco” da capital britânica.

Seguindo o procedimento padrão, os paramédicos estacionaram a ambulância a 100 metros de distância do apartamento e ficaram à espera de uma escolta policial que os levasse a casa de Paterson.

Sem polícias disponíveis imediatamente para a missão, a cientista esperou cerca de 1h e 40m até à chegada dos paramédicos.

O namorado ainda ligou mais duas vezes para a emergência, mas os médicos não quiseram entrar no apartamento sem escolta policial.

Caren Paterson acabou por ter uma paragem cardíaca poucos minutos antes de a equipa médica chegar ao seu apartamento.

Danos irreversíveis

A cientista, que trabalhava em investigação na área da genética no respeitado King’s College, em Londres, ficou com danos cerebrais permanentes, sofrerá de amnésia crónica e desorientação para sempre, precisará de assistência 24 horas por dia para o resto da vida, e nunca mais voltará a trabalhar.

“A minha filha era uma cientista bem-sucedida e cheia de ambições. É angustiante pensar que todas as suas aspirações e ambições foram tolhidas por causa deste dano cerebral”, diz a mãe de Caren, Eleanor Paterson.

“Pensar em paramédicos à espera na esquina dentro de uma ambulância, enquanto a minha filha estava desmaiada com a vida em risco, o que causou danos irreparáveis no seu cérebro, ainda é um choque. Espero que ninguém tenha de passar pelo que passámos.”

A Justiça britânica condenou o serviço de emergência de Londres a indemnizar a cientista em 1,7 milhões de euros, mais pagamentos vitalícios anuais que elevarão a conta a 6 milhões de euros.

Um porta-voz do serviço apresentou as suas “sinceras desculpas” pelo erro e disse esperar que o dinheiro possa suprir as necessidades de Paterson agora e no futuro.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam hidrogel que se cura a si mesmo como a pele humana

A carne artificial, que pode vir a ser essencial para futuros desenvolvimentos em robótica e dispositivos médicos, está cada vez mais próxima de se tornar realidade. Cientistas na Austrália criaram um novo material gelatinoso que, asseguram, …

As estranhas "riscas de tigre" de Encélado foram finalmente explicadas

A lua gelada de Saturno, Encélado, tem despertado especial interesse na comunidade científica desde que foi observada em detalhe pela sonda espacial da NASA Cassini em 2005. Agora, uma equipa de cientistas encontrou resposta para …

Nicolas Bourbaki foi o maior matemático de sempre (mas nunca existiu)

Considerado como um dos maiores matemáticos de sempre, Nicolas Bourbaki não passava de um pseudónimo adotado por um grupo de grandes matemáticos, que revolucionou a matemática como a conhecemos. Nicolas Bourbaki está entre os maiores matemáticos …

No aquário do Tennessee, é uma enguia que acende as luzes da árvore de Natal

A enguia Miguel Wattson é a responsável pelo espírito natalício que se vive no Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos. O Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos, encontrou uma forma inusitada de celebrar esta época festiva: …

Há 34 anos, Diana dançou com Travolta. Agora, o seu vestido foi vendido por 261 mil euros

O vestido que a Princesa Diana usou para jantar na Casa Branca, em 1985, foi vendido por mais de 261 mil euros. O vestido azul que a Princesa Diana usou num jantar na Casa Branca, em …

Doentes crónicos com baixo nível de literacia em saúde recorrem mais às urgências

Os doentes crónicos e com um nível de literacia em saúde mais baixo utilizam mais vezes os serviços de urgência hospitalares e dos centros de saúde, bem como as consultas de medicina geral e familiar, …

Ártico viveu em 2019 o segundo ano mais quente em 119 anos

O Ártico viveu em 2019 o seu segundo ano mais quente desde 1900, de acordo com um relatório publicado na terça-feira, aumentando receios de degelo e aumento do nível da água. O Polo Norte está a …

Jardineiro encontra por acaso a obra mais procurada de Gustav Klimt. Estava no galeria onde foi roubada

Um funcionário da galeria de arte Ricci Oddi, na cidade italiana de Piacenza, encontrou por acaso a obra mais procurado do pintor austríaco Gustav Klimt. Estava na própria galeria, onde a obra terá sido roubada …

YouTube reforça políticas contra assédio online

O YouTube anunciou, esta quarta-feira, um conjunto de alterações às políticas que visam combater o assédio que existe na plataforma. O YouTube anunciou esta quarta-feira o reforço das suas políticas contra o assédio online, que preveem …

Deus bebé indiano vence caso em tribunal e reinvindica território sagrado

O Supremo Tribunal Indiano declarou Ram Lalla Virajman, um deus bebé, como o legítimo proprietário de Ayodhya, uma terra no norte da Índia considerada sagrada por muçulmanos e hindus. O tribunal decidiu que o Governo …