Trabalhadores remotos estão a encher pequenas cidades (que agora têm os problemas das grandes)

A pandemia de covid-19 está a levar a um novo fenómeno: a migração para “comunidades de passagem” – pequenas cidades próximas a grandes terras e estações de esqui – à medida que mais pessoas começam a fazer trabalho remoto.

Um novo artigo publicado no Journal of the American Planning Association mostra que as populações nessas comunidades já estavam a crescer antes da covid-19 chegar, levando a alguns problemas tradicionalmente considerados como questões urbanas, como falta de moradias, disponibilidade de transportes públicos, congestionamento e desigualdade de renda.

Embora a pandemia de covid-19 tenha acelerado o atrito, o estudo sugere que os planeadores urbanos podem ajudar a ajustar os lugares, de acordo com o Fast Company.

Houve um aumento drástico no trabalho remoto desde março. Agora, quase 60% dos trabalhadores trabalham remotamente em tempo integral ou parcial, de acordo com um inquérito recente do Gallup. E quase dois terços dos trabalhadores que trabalham remotamente gostariam de continuar a fazê-lo.

Esta situação daria aos trabalhadores muito mais flexibilidade quando se trata de escolher onde querem viver.

As comunidades de passagem no oeste dos Estados Unidos já estavam a sentir uma tensão, de acordo com Danya Rumore, professora assistente da Universidade de Utah que liderou o estudo.

A investigação analisou cidades com menos de 25 mil habitantes, que estavam a menos de 16 quilómetros de um parque nacional, monumento, floresta, lago ou rio, e a pelo menos 24 quilómetros de uma área urbana designada pelo censo. Os investigadores identificaram 1.522 cidades que se encaixam nessa descrição, conduziram entrevistas detalhadas com funcionários públicos de 25 dessas comunidades e, em seguida, entrevistaram outros 333 trabalhadores.

“Um dos resultados mais impressionantes é até que ponto a acessibilidade da habitação e as questões de custo de vida são uma preocupação nas comunidades de passagem em todo o oeste”, disse Rumore. “Mais de 80% dos entrevistados da pesquisa de cidades de todas as formas e tamanhos disseram que a acessibilidade da moradia é moderada a extremamente problemática para a sua comunidade.”

As segundas residências e os alugueres de curto prazo foram os principais motivos de preocupação. “A força de trabalho local é simplesmente reduzida. As pessoas que trabalham aqui já não podem dar ao luxo de trabalhar aqui”, disse um diretor de desenvolvimento comunitário.

Lugares como Sandpoint, Idaho, que está localizado num lago e perto de uma popular estação de esqui, já começaram a ver um aumento da migração nos últimos 5 a 10 anos. Agora, está a preparar-se para ainda mais trabalhadores remotos devido à pandemia de covid-19.

A questão é se se podem adaptar aos desafios das grandes cidades mencionados e desenvolver-se de forma sustentável. Muitos estão a experimentá-lo de uma variedade de formas possíveis, como incentivar unidades habitacionais acessórias (pequenas habitações secundárias em propriedades existentes), diminuir o uso da terra e os regulamentos de zoneamento, desenvolver terras públicas para moradias acessíveis e aumentar o acesso aos transportes públicos e ciclovias.

No entanto, muitas das comunidades carecem de pessoal e recursos – especialmente numa crise. Um entrevistado no estudo reconheceu que a sua comunidade estava num grande período de crescimento e precisava de ficar à frente da curva, mas “não tínhamos diretrizes de design em vigor.”

Assim, foi lançado o Gateway and Natural Amenity Region Initiative (GNAR), que vai fornecer um kit de ferramentas online, que fornecerá informações básicas de planeamento urbano que estes comunidades precisam, como estudos de caso e modelos de decretos.

Embora o nome “Cidade Zoom” seja uma piscadela para o passado, os investigadores escreveram que estas pequenas comunidades com problemas de grandes cidades podem ser uma espreitela para o futuro, como “laboratórios valiosos para novas abordagens de planeamento e inovação no planeamento”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Viagens ao Espaço podem prejudicar o corpo a nível celular. Fígado é o mais afetado

Viagens ao Espaço podem causar o mau funcionamento da mitocôndria de uma célula devido a mudanças na gravidade e radiação, sugere uma nova investigação conduzida pelo Georgetown Lombardi Comprehensive Cancer Center, nos EUA. Investigações com cobaias …

O envelhecimento celular em humanos foi parcialmente revertido (com o uso de oxigénio)

Investigadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, descobriram uma forma de reverter o processo de envelhecimento celular e podem ter feito um avanço na procura pela juventude eterna. O novo estudo publicado na revista Aging …

Porto 0-0 Man City | Pragmatismo portista garante “oitavos”

O FC Porto está nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Os “azuis-e-brancos” precisavam apenas de um empate, ou que o Olympiacos não vencesse em França, em casa do Marselha, e ambos os pressupostos aconteceram – …

O céu tingiu-se de roxo na Suécia (e a culpa era de uma plantação de tomates)

O céu ficou misteriosamente tingido de roxo em Trelleborg, a cidade mais a sul da Suécia, por causa da luz vinda de uma plantação de tomate enuma cidade próxima. Há algumas semanas, os moradores de Trelleborg …

Maurícias estão a abater um morcego ameaçado de extinção por interesses económicos

O morcego das Maurícias, em perigo de extinção, é mais uma vez o centro de um polémico abate nas mãos do Governo, para alarme das organizações de conservação da vida selvagem. Sob pressão de agricultores e …

Procurador-geral dos EUA: não há provas de fraude eleitoral generalizada

O procurador-geral dos Estados Unidos da América, William Barr, reconheceu hoje que não houve fraude em dimensão suficiente para invalidar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais norte-americanas. "Nesta altura, não vimos fraude a …

Parque de esculturas subaquático vai ser inaugurado em Miami

Miami vai servir de casa para um novo parque de esculturas subaquático como nunca viu. O ReefLine é projetado para servir como um recife artificial e vai estar disponível a receber visitantes em dezembro de …

Da "política do filho único" aos incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar …

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do …

No Cambodja, os aldeões usam "espantalhos mágicos" para afastar a covid-19

Os aldeões do Cambodja têm evitado a pandemia de covid-19 sem máscaras nem distanciamento social, mas sim com "espantalhos mágicos" que espantam o vírus mortal. Os dois espantalhos de Ek Chan, um aldeão de 64 anos, …