A cidade capaz de “superar o Dubai” que o Paquistão quer construir vai deixar pescadores em risco

A proposta de uma megacidade insular ao largo de Karachi poderá colocar em risco vários pântanos e, ao mesmo tempo, os milhões de empregos que dependem deles.

A Ilha Bundal localiza-se no Mar da Arábia, ao largo da costa de Karachi, no Paquistão, e é maioritariamente composta por uma comunidade de pescadores, que agora se encontra em risco. De acordo com o jornal The Guardian, tudo porque o Governo pretende construir neste território insular uma cidade capaz de “superar o Dubai”.

No mês passado, o Governo federal emitiu uma ordem para assumir o controlo desta ilha e da “irmã” Ilha do Buddo, que fazem parte do Delta do Indo, onde o rio desagua no Mar da Arábia, no sul de Sinde, uma das quatro províncias em que se divide o país.

Na mesma altura, numa conferência de imprensa na capital paquistanesa, Imran Ismail, o governador de Sinde afirmou que este plano vai atrair investimentos de cerca de 42 milhões de euros e criar 150 mil empregos.

Mas, como seria de esperar, a novidade não foi bem recebida entre os locais de Bundal. Mohammed Hasan Dabla tem 80 anos, pesca desde os 12 e é uma dessas pessoas. “Não vamos deixar o nosso lugar ancestral, vivemos aqui há séculos. Ao ocupar a ilha, o Governo não só arrebatou o sustento dos pescadores, mas também a sua esperança”, cita o jornal britânico.

“Imran Khan [primeiro-ministro do Paquistão] prometeu milhões de empregos para os pobres. Mas, em vez disso, está a fazer exatamente o contrário. Está a deixar o nosso povo desempregado e a acabar com a esperança de viver e de orar”, afirma, por sua vez, Rahila Habib.

“Não somos contra o desenvolvimento, mas isso deveria beneficiar também os pescadores. O Governo é tão ganancioso, que quer mais, custe o que custar”, diz Roshan Ali.

Segundo o jornal inglês, ativistas argumentam que esta megacidade irá destruir os pântanos que o Governo outrora protegeu e declarou como ameaçados. E recorde-se que o delta também abriga as maiores florestas de mangue de clima desértico do mundo.

“Estas ilhas fazem parte de um ecossistema delicado. Os manguezais são viveiros de peixes, são o lar de aves migratórias e também uma barreira entre a cidade e o oceano. Foi este lugar que salvou Karachi durante muitos ciclones”, explica o ambientalista Arif Hasan.

Além disso, conta o The Guardian, nos últimos meses, os pescadores viram os seus movimentos serem restringidos, foram banidos da Ilha do Buddo e aqueles que foram apanhados com os seus barcos demasiado perto foram afugentados ou até mesmo atacados.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PS diz que Marcelo deve vitória aos socialistas (e cobra-lhe apoio em tempos difíceis)

"A democracia venceu na primeira volta e o extremismo de direita foi derrotado". É desta forma que o presidente do PS, Carlos César, comenta os resultados das eleições presidenciais ganhas por Marcelo Rebelo de Sousa, …

"Liberdade para a Dinamarca". Novos incidentes em manifestação contra restrições

Uma manifestação contra as restrições impostas para conter a pandemia, organizada por um grupo radical, em Copenhaga, originou novos incidentes na noite de sábado e resultou em cinco detenções, relataram a polícia e os meios …

Pela primeira vez, um restaurante vegan ganha uma estrela Michelin em França

Um restaurante de comida totalmente vegan em França foi o primeiro do país a receber a desejada estrela Michelin. Localiza-se perto de Bordéus. A concessão da estrela ao ONA (Origine Non-Animale) é mais uma evidência de …

Onze mineiros resgatados com vida de uma mina de ouro na China

Onze mineiros presos há duas semanas dentro de uma mina de ouro na China, devido a uma explosão, foram hoje trazidos em segurança para a superfície, informou a televisão estatal chinesa. No dia 10 de janeiro, …

Multimilionário oferece 1 milhão em prémios por evidências de vida após a morte

Um empresário de Las Vegas, nos Estados Unidos, está a oferecer um milhão de dólares em prémios em troca de evidências de que existe vida após a morte. O investidor imobiliário e empresário espacial Robert Bigelow, …

Marcelo reeleito com 55% a 62% dos votos. Ana Gomes em segundo lugar

Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito para um segundo mandato como Presidente da República, após vencer as eleições deste domingo com 55% a 62% dos votos.  Segundo as primeiras projeções, Ana Gomes deverá ficar em …

Itália vai processar Pfizer e AstraZeneca devido a atrasos nas vacinas. UE pede "transparência"

A Itália vai processar a Pfizer Inc e a AstraZeneca devido aos atrasos na entrega das vacinas contra a covid-19 e para garantir os fornecimentos – não para obter compensações, disse neste domingo o ministro …

Declínio cognitivo relacionado com a idade pode ser reversível

Cientistas conseguiram reverter em ratos o declínio cognitivo causado pelo envelhecimento. O objetivo dos investigadores é que as farmacêuticas baseiem-se neste estudo para criar um composto que possa ser administrado em humanos. As células específicas do …

Afluência às urnas é menor (mas há mais votantes). Abstenção deverá ficar entre os 56 e 60%

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Esta …

Reino Unido já vacinou quase 6 milhões. Alemanha aumenta controlo nas fronteiras

O Reino Unido já administrou a primeira das duas doses da vacina contra o novo coronavírus em cerca de seis milhões de pessoas, quando o número de mortes no país devido à pandemia está perto …