/

Chinesa fica presa em casa do encontro amoroso às cegas devido a confinamento repentino

Stringer / EPA

A prática de confinamentos repentinos é comum na China como parte da política da tolerância zero para a covid-19. Uma mulher ficou quatro dias em casa de um encontro às cegas devido a um confinamento relâmpago.

Um mulher chinesa foi até à casa de um homem na cidade de Zhengzhou para um encontro às cegas. Até aqui tudo bem, a parte insólita veio depois, quando um confinamento repentino foi imposto na cidade, deixando a mulher presa na casa do homem com quem marcou o encontro amoroso.

Identificada apenas pelo sobrenome Wang, a mulher contou a história na rede social WeChat, revelando que tinha chegado recentemente a Zhengzhou, oriunda de Gaungzhou, no sul da China, para o Ano Novo Lunar, escreve a BBC Brasil.

“Estou a ficar mais velha, então os meus pais organizaram mais de 10 encontros às cegas para mim”, disse Wang na publicação. O quinto homem convidou-a para jantar em sua casa, depois de garantir que era bom na cozinha.

Durante o encontro, a comunidade onde o homem vivia entrou de repente num confinamento devido ao aumento dos casos de covid-19, o que obrigou Wang a ficar em casa dele durante quatro dias.

Mas a situação não serviu para a aproximar do pretendente, com a mulher a dizer que a situação “não foi nada ideal” já que “ele não fala muito”, apesar de ter cozinhado para os dois, como tinha prometido.

A imposição de confinamentos relâmpago já é um prática comum na China, como parte da política de tolerância zero para a covid-19 do país. No mês passado, um homem que se estava a mudar foi obrigado a ficar isolado no seu apartamento em Xi’an, no norte do país, e nem sequer pôde recolher as bagagens que já estavam no seu carro, tendo de pedir um edredom emprestado aos vizinhos para poder dormir.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE